Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Subida do IVA em Portugal preocupa indústria do golfe

27 de Outubro, 2011

Golfistas vão encontrar dificuldades em Portugal

Fotografia: AFP

O Conselho Nacional da Indústria do Golfe (CNIG) confirmou, na semana passada, que a taxa do IVA para a modalidade “passará, no ano de 2012, para a taxa normal de 23 por cento”, o que vai trazer “efeitos devastadores para o sector”. Uma carta do CNIG enviada aos seus membros refere que “as expectativas são as piores, face à absoluta perda de competitividade” em relação ao principal concorrente de Portugal, a Espanha, que aplica a taxa de oito por cento na modalidade.

O CNIG alerta para as “gravíssimas consequências” provocadas pela alteração da taxa do IVA aplicada ao sector, como a “diminuição de praticantes” e a “fragilização de uma indústria exportadora”, recordando que “Portugal é hoje um dos três melhores destinos de golfe do Mundo”. A nota refere ainda as “enormes perdas em outras actividades turísticas complementares ao golfe, tais como a hotelaria, a restauração e o turismo residencial”, que “irão fazer-se sentir, com especial incidência nos destinos tradicionalmente de ‘sol e mar’”.

O CNIG, que se reuniu com a Confederação do Turismo Português (CTP), garante continuar a lutar para que a indústria possa ser “uma das alavancas do crescimento das exportações em Portugal” e um sector “fundamental no combate à sazonalidade” que tem sido afectado pela crise. A carta começa por explicar que “até agora a taxa aplicada nos ‘green fees’ (preço por volta) foi de 6 por cento equiparada à taxa aplicada na hotelaria”, uma situação pela qual o CNIG e a CTP vão continuar a bater-se.

Leg: Golfistas vão encontrar dificuldades em Portugal


United faz oferta choruda
pelo holandês Sneijder


O Manchester United está disposto a chegar aos 40 milhões de libras (quase 46 milhões de euros) para tirar Wesley Sneijder do Inter Milão em janeiro de 2012, na reabertura do mercado de transferências de jogadores, revela o “Daily Star”. O jornal inglês sublinha que Alex Ferguson sente que os médios do plantel não estão à altura dos rivais, sobretudo depois da goleada sofrida diante do City (6-1). O United negociou Sneijder com o Inter no passado defeso, mas as partes não chegaram a acordo devido às verbas pretendidas.

Lyon é obrigado
a vender jogadores


O presidente do Olympique Lyon, Jean-Michel Aulas, assumiu, sem rodeios, que o clube vive momentos delicados devido às fortes dificuldades financeiras. Por esse motivo vai vender jogadores na reabertura do mercado de transferências. “Melhorámos a nossa situação em relação ao final da época de 2009/2010, quando perdemos 35 milhões, mas temos de vender jogadores. Vamos ter de fazer isso logo no início de 2012 ou então no início do verão”, revelou ao jornal gaulês L’Equipe.Os salários dos craques do Lyon também podem sofrer uma redução.

Guimarãe regista
prejuízo nas contas



O presidente do Vitória de Guimarães, Macedo da Silva, disse na terça-feira que não poderia ter reforçado a equipa de futebol se tivesse usado as mais-valias da venda de jogadores na redução do passivo. Os sócios do clube vimaranense reúnem-se amanhã, em Assembleia-Geral (AG), na qual, entre outros temas, vai ser posta à discussão e aprovação dos associados o relatório e contas da época 2010/11.

O Vitória, último classificado na Liga, registou na época passada um resultado líquido negativo de 1,95 milhões de euros (ME) e viu o seu passivo crescer (ligeiramente) para 15,1 ME, o que mereceu críticas do Conselho Fiscal (CF), que alertou mesmo para uma eventual “insustentabilidade futura do clube”. “Somos o único clube que coloca as contas na internet, no sítio oficial do clube, e eu vou explicar com tranquilidade e respeito qualquer pergunta que me façam”, disse.

O clube apresentou prejuízo de quase dois milhões de euros, mas Macedo da Silva não se alongou em comentários: “As contas são essas, não são outras, é tudo transparente, as pessoas podem saber no que foi gasto”. Nesta altura de sofrimento de todos, sócios, direcção, órgãos sociais”, o presidente do clube minhoto fez um «apelo» ao apoio dos sócios para “dar a volta já no domingo”, na recepção ao Rio Ave, na nona jornada do campeonato

Hulk loiro

O brasileiro Hulk, jogador do FC Porto, pintou o cabelo de loiro por 50 mil euros. A notícia foi avançada pelo “Jornal de Notícias”, que apurou que o brasileiro pintou o cabelo por causa de um acordo publicitário. Hulk surgiu no jogo frente ao Nacional com o novo visual e fez sucesso na gala dos Dragões de Ouro. Confrontado com a mudança de visual, Hulk não revelou o que está por trás da mudança.“Ainda não posso falar”, disse o internacional canarinho. Quem parece estar agradada com a mudança é a mulher do craque, Iran, que relembrou que o marido já tinha pintado o cabelo de loiro quando jogou no Japão. “Gosto de o ver loiro, mas já o tinha visto assim em outras ocasiões”, disse.

Camisola de CR7
é a mais vendida


Num ranking de marketing publicado no site espanhol Mkt Esportivo, a camisola com o número 7 do Real Madrid é a mais vendida, não só no clube, como em Espanha. Só mesmo a da selecção espanhola supera as vendas da de camisola do atleta português.
No Barcelona, o argentino é o claro líder, seguido de Villa, Iniesta e Xavi. Nos colchoneros, o ex-portista e máximo goleador da Liga Europa, Falcao, e Diego vendem, em conjunto, 60 por cento das camisolas do Atlético de Madrid.