Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Tramagal ainda com futuro incerto

Júlio Gaiano, no Lobito - 20 de Dezembro, 2010

Tramagal manifesta desejo de continuar na Académica do Lobito

Fotografia: Jornal dos Desportos

Em entrevista exclusiva ao Jornal dos Desportos, Agostinho Tramagal considerou da maior importância renovar o seu vínculo contratual com a direcção da Académica do Lobito, se for essa a pretensão dos dirigentes do clube. O interesse consiste em a dar continuidade ao trabalho que começou com a tomada de posse da actual direcção, e que consiste em devolver à agremiação lobitanga a dignidade e o respeito granjeado no mosaico desportivo nacional, no prazo de três anos.

“Após o jogo contra o Domant FC, em que vencemos por 2-1 e que resultou na subida da equipa ao Girabola, eu informei que o meu contrato terminava no dia 31 de Dezembro deste ano e a partir daí não soube mais nada. Desde essa altura em que me pronunciei, ninguém da direcção do clube me contactou para falarmos sobre o assunto. É bem provável que possam fazê-lo nos próximos tempos”, começou por dizer, quando questionado sobre o seu futuro na equipa da Académica do Lobito.

Agostinho Tramagal acredita na vontade das partes em resolver o assunto que os liga. “Da minha parte não vejo impedimento nenhum em renovar o contrato com a direcção da Académica, até porque dei-me muito bem com as pessoas, enquanto permaneci nesta agremiação desportiva. O presidente, os directores, a massa associativa e adeptos estiveram sempre do meu lado. Deles recebi todo o tipo de apoio e carinho. Por isso, não há razão para não me manter no clube e dar prosseguimento ao trabalho que começámos com a actual direcção, liderada pelo presidente Bento Cangombe”, lembrou. 
 
A gozar as merecidas férias na cidade de Ondjiva (Cunene), Tramagal disse considerar-se, por enquanto, técnico da Académica, até 31 de Dezembro deste ano, por isso, não fez nenhum contacto para orientar qualquer equipa no Girabola ou mesmo na II divisão. Mas deixou claro que tem as portas abertas para negociar com qualquer clube que se mostre interessado, tendo como prioridade a formação lobitanga, caso o elenco de José Bento Cangombe assim o entenda.

“Uma vez terminado o vínculo contratual com a Académica do Lobito, estarei livre para trabalhar para qualquer clube do país. Mas, pelo trabalho que desenvolvemos na Académica, gostaria de permanecer e dar continuidade ao trabalho que começámos este ano. Contudo, caberá à direcção do clube decidir se fico ou não, pois eu sou apenas um funcionário que está para servir os interesses supremos do clube e da massa associativa que sempre acompanhou o trabalho que ali desenvolvemos”, explicou.

Clube tem dívida com o treinador

O técnico Agostinho Tramagal revelou que tem por receber da direcção da Académica Petróleos Clube do Lobito ordenados referentes a três meses, dívida contraída pela anterior direcção liderada pelo ex-deputado à Assembleia Nacional, Paulo das Chagas Rangel.“Para além dos três meses de salários por receber, existem valores referentes aos prémios dos jogos, contratos e outras despesas atinentes à prova referente ao ano passado. A actual direcção já está a par do problema. Espero que estes salários possam ser liquidados na sua totalidade. Não tenho por que me preocupar”, sublinhou.

Para a presente temporada, isto no que tange à questão salarial, o nosso interlocutor disse não haver problemas com a direcção liderada pelo jurista Bento Cangombe, pois tem sabido honrar os seus compromissos.“Com a actual direcção não tive problemas. Está a saber honrar os compromissos salariais, prémios dos jogos e contratos com a equipa técnica e atletas. Faltam alguns valores por receber, mas acredito que serão pagos nos próximos dias, já que é do interesse da direcção não transitar o ano com dívidas por saldar”, revelou o categorizado técnico do futebol nacional. Sem precisar o número de meses em falta, o JD soube de fonte segura que a Académica do Lobito tem por saldar os salários referentes aos meses de Novembro, Dezembro e 13º mês, mas promete solucionar o assunto antes do final do ano corrente.

Direcção define
situação em Janeiro


O anúncio da continuidade de Agostinho Tramagal ou de um provável substituo à frente do comando técnico da Académica do Lobito apenas poderá ser divulgado pela direcção do clube no dia 6 de Janeiro de 2011, revelou o presidente da referida agremiação desportiva, José Bento Cangombe. O dirigente, que falava num programa radiofónico da Emissora Regional do Lobito, que vai para o ar todas as manhãs de sábado, explicou que o nome do futuro treinador que orientará a equipa principal da Académica do Lobito na primeira divisão já está definido, mas apenas dia 6 de Janeiro o público saberá quem é.

“Só divulgaremos o nome do técnico principal, seus adjuntos e o plantel para a temporada de 2011 em Janeiro. Primeiro vamos reunir com os membros da direcção para definirmos os objectivos e traçarmos as estratégias para o campeonato. Definidas essas acções, estaremos em condições de revelar o nome daquele que será o treinador principal da equipa que vai competir no Girabola 2011 e na Taça de Angola”, frisou.

Nos últimos tempos, nomes como Nando Jordão, Carlos Queirós e Daniel Quinhentos são apontados como um dos prováveis substitutos de Tramagal. Mas, no seu pronunciamento, o presidente da Académica deu a entender o contrário, deixando antever que tudo não passava de mais uma especulação movida por pessoas que procuram com isto desestabilizar o bom ambiente que reina no seio do colectivo.“Apenas no dia 6 de Janeiro se saberá o nome do técnico que vai orientar a equipa principal no Girabola”, reafirmou.

Quatro milhões de dólares
para continuar no Girabola

Cerca de quatro milhões de dólares é quanto a direcção da Académica Petróleos do Lobito necessita para fazer face às exigências da equipa no Girabola, competição em que pretende manter-se por mais tempo, afirmou o seu presidente, José Bento Cangombe. De acordo com aquele dirigente desportivo, o clube tem à sua disposição um milhão de dólares para a temporada de 2011, valor este que será repartido por todas as modalidades, devendo o futebol merecer 70 por cento para gastar nas competições em que estiver envolvido.

“Se tivermos em consideração aquilo que o clube necessita para realizar um campeonato sem sobressaltos, este valor é insignificante.Por isso, é preciso que todos os que têm amor pela Académica se juntem aos esforços da direcção, apoiando o clube, de forma a manter vivo o projecto que passa, entre outros objectivos, pela manutenção da equipa na primeira divisão e devolver a alegria à sua massa apoiante. Para tal, é preciso que se juntem para esta temporada, no mínimo, cerca de 3,8 milhões dólares. Como podem aperceber-se, é um valor que exigirá esforço acrescido da nossa parte para que o tenhamos nos nossos cofres”, explicou.

O presidente da Académica do Lobito promete manter contacto directo com as entidades afectas à Administração Municipal e do Governo provincial no sentido de se encontrarem os valores em falta para manter a equipa no Girabola. Bento Cangombe insurgiu-se contra as correntes que tentam pressioná-lo a tomar medidas que visam afastar certas pessoas que fazem parte da sua direcção, bem como influenciar na contratação deste ou daquele indivíduo para treinar a equipa principal no Girabola.

Clube aposta
na prata da casa


A direcção da Académica do Lobito manterá inalterável a sua política de gestão em relação ao plantel que irá disputar o Girabola e a Taça de Angola na próxima temporada, cujo arranque está marcado para 12 de Março do ano que vem. Na jornada inaugural, a formação lobitanga recebe no seu reduto (Estádio do Buraco) o Kabuscorp Sport Clube do Palanca.Para o presidente José Bento Cangombe, na Académica estarão aqueles que se justificarem, pois a nível interno o clube tem estado a formar atletas que podem ser bem aproveitados na equipa principal.

Negar-lhes isso, depois de formados, seria um desperdício avassalador e isso não faz parte do projecto do clube para o presente mandato.“Precisamos de ter na Académica outros Zé Maria, Esquerdinho, Norberto Maia, Kotel, Quintino, Carvalhino, Nana, Pelé, Dany e isto só se conseguirá se formos exigentes connosco mesmos, até porque esta direcção não é apologista de recuperar jogadores dispensados por outros clubes. “Se foram dispensados nos seus clubes é porque já não servem, portanto abdicamos deles. Aliás, muitos desses atletas trazem maus hábitos e podem desestabilizar todo um trabalho que se pretende produtivo”, comentou. Para a próxima temporada, a direcção da Académica do Lobito projecta o lançamento de cinco jogadores vindos dos escalões de juniores e outros seis que farão dupla categoria (juniores/seniores).