Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Um atleta que brilhou no 9 de Janeiro de Cabinda

Sardinha Teixeira - 05 de Março, 2011

António Ernesto Francisco, ou simplesmente Tony, futebolista

Fotografia: Nuno Flash

Chama-se António Ernesto Francisco, ou simplesmente Tony, futebolista, cuja carreira começou no ano de 1977 nas classes de formação do Grupo Desportivo Cambuco Futebol Clube, uma agremiação do município de Calulo, Libolo, província do Kwanza-Sul. A sua grande paixão pela modalidade começou a partir das “peladinhas” de rua, no seu bairro, tendo-se estendido depois as partidas nas escolas durante os campeonatos escolares e, mais tarde, nas competições intermunicipais. O atleta que, preferencialmente, jogava na posição de defesa-central, podia ainda fazer a de defesa- esquerdo.   

Aos 16 anos de idade e ainda na categoria de juniores já dava indícios de grande progressão em termos técnicos e tácticos daí o técnico Mário Pacheco tê-lo elevado à de seniores, passando a fazer dupla categoria. Para que tal se consumasse, a direcção do clube solicitou ao seu progenitor a assinatura de um termo de responsabilidade em virtude da sua menor idade para jogar na categoria de seniores.
Na de juniores foi campeão provincial em 1979. Devido a situação militar que o país vivia na época, foi forçado a cumprir o serviço militar obrigatório na província de Cabinda, onde deu continuidade à prática desportiva com a sua partição nos diversos torneios que se realizavam entre as várias unidades militares.

Pertencente ao Grupo de Artilharia Independente, uma unidade militar local, foi seleccionado para fazer parte do Grupo Desportivo 9 de Janeiro de Cabinda, formação adstrita àquela Região Militar, criada em 1983/84 e orientada, primeiro, pelo técnico Faustino Landa Landu e, depois por Tandu, ex-jogador do 1º de Agosto. Foram seus companheiros de equipa atletas como Lucombo e Jesus, ex-atletas do 1º de Agosto, Tony, Badú e outros cuja memória já não retém. As suas qualidades técnicas e tácticas fizeram com que o técnico Tandu lhe desse a braçadeira de capitão.

Entretanto, numa partida da fase provincial de apuramento à Taça de Angola, diante do Inter local, fracturou a tíbia e o perónio da perna esquerda, tendo ficado de fora da prova e, consequentemente, posto fim à sua carreira. Ainda assim, considera que valeu a pena ter estado ligado ao futebol, onde soube impor todo o seu saber e técnica com espírito de sacrifício e amor à camisola. Embora a lesão o deixasse de fora dos campos, ainda assim, foi treinador-adjunto da equipa e assumiu inclusive o comando técnico daquela formação nas ausências do técnico principal.

Altos & Baixos

O título de campeão júnior

O momento mais alto da sua carreira foi a conquista do campeonato provincial de juniores pelo Cambuco Futebol Clube. Um feito que o elevou à categoria de seniores, assim como a sua integração no clube 9 de Janeiro de Cabinda, formado a partir da selecção de atletas que se destacavam entre as diversas unidades militares.

Fracturou a perna

Considera que o momento mais baixo da sua carreira foi a fractura da perna que pôs fim ao grande desejo de se tornar num futebolista de referência ao nível do país, numa altura em que o técnico Mário Calado, na época técnico do 1º de Agosto, já mostrava interesse em integrá-lo naquela agremiação.

Nome: António Ernesto
Francisco Miguel
Data de Nascimento: 18 de Junho de 1965
Naturalidade: Calulo (Kwanza-Sul)
Nacionalidade: Angolana
Peso: 87 Kgs
Altura: 1,75m
Modalidade: Futebol
Clube: 1º de Agosto
Calçado: 42
Prato preferido: Calulú
Tabaco: Não
Bebida: Vinho
Filmes: 40
Filmes: Acção
Religião: Universal
Poligamia: Contra