Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Um dos melhores atacantes do mundo

16 de Abril, 2012

Chegou a ser nomeado por Pelé como seu sucessor, sendo o seu melhor momento em 2007, quando foi eleito o melhor artilheiro

Fotografia: AFP

Robson de Souza, mais conhecido como Robinho, é um dos melhores atacantes do mundo. O que ele perde em tamanho, compensa em velocidade, habilidade, ataque e drible. O talento natural de Robinho trouxe-lhe sucesso desde os 9 anos, quando marcou 73 golos pelo clube de futsal Portuários. Enquanto jogava pelo Santos, o seu primeiro clube profissional, conquistou o campeonato nacional em 2002. Em 2004, teve outra temporada impressionante, marcando 25 golos em 45 jogos. Em 2007, na Taça América, foi o artilheiro e melhor jogador do torneio.

Na verdade, foi Pelé quem introduziu o jogador no futebol profissional brasileiro, quando levou Robinho para as equipas de base do Santos. Pelé tentou fazê-lo crescer com uma dieta rica em proteínas. Em 2002, Robinho jogou pelo Santos e pela selecção brasileira, os mesmos dois clubes que Pelé actuou nos anos 1960. Pelé até chegou a nomear Robinho como seu sucessor. O ano de 2005 foi difícil para Robinho, que teve de trocar o Santos, onde começou a sua carreira profissional, pelo Real Madrid, pelo valor de 31 milhões de euros. No entanto, o acordo provou ser positivo tanto para o clube como para o jogador. Ele marcou oito golos em 37 aparições pelo campeonato espanhol, ajudando o clube a terminar o torneio na segunda posição. O seu sucesso não continuou no torneio europeu, começando como titular em apenas sete jogos e não marcando qualquer golo.

Robinho fez a sua estreia em competições pela selecção principal em 2003, na Taça Ouro, quando o Brasil foi derrotado pelo México por 1-0. Ele não causou grande impressão nessa partida. Em 2006, Robinho disputou pela selecção brasileira o principal torneio de futebol, o Campeonato do Mundo. Embora tenha jogado todas as partidas, não teve muito tempo para demonstrar o seu futebol, já que era reserva. O único jogo que começou como titular foi a última partida do grupo, contra o Japão. Deixou a competição sem marcar qualquer golo.

O seu melhor momento foi em 2007, quando foi o artilheiro e melhor jogador da Taça América. Na sua primeira partida, contra o Chile, marcou três golos e o Brasil venceu por 3-0. Um desses golos foi marcado de penálti. No último jogo do grupo, contra o Equador, marcou o único golo da partida, outra vez de penálti. Na semifinal, o Brasil voltou a encarar o Chile, e Robinho marcou mais dois golos, chegando a seis na competição, mais do que qualquer outro jogador na Taça América.

PAULO ROSSI
Carreira com uma mancha negra


Com seis golos marcados nas últimas três partidas da Itália no torneio, Paolo Rossi consagrou-se artilheiro do Campeonato do Mundo de 1982, na Espanha. De quebra, o goleador ainda ficou com o título de campeão.Disputou também o Mundial de 1978, onde marcou três golos, e foi reserva durante a fracassada campanha italiana no México, em 1986. A carreira de Rossi começou nas categorias de base da Juventus. Sem muito brilho, foi cedido por empréstimo ao Como, em 1975/76, onde também não se encontrou.

Ainda em 76, uma nova chance surgiu. Dessa vez, Rossi não desperdiçou. No Lanerossi Vicenza, marcou 21 golos e ajudou o clube a ser promovido à primeira divisão. Logo na sua primeira temporada na Série A, foi vice-campeão e goleador máximo do campeonato, mesmo actuando numa equipa considerada modesta.

Jogou também no Perugia, Milan e Verona, porém, os seus maiores êxitos foram obtidos com a camisola da Juventus. Lá, ganhou dois Scudettos, uma Taça da Itália, uma Taça dos Campeões da Europa, uma Recopa e uma Supertaça.A sua carreira tem uma mancha negra, já que em 1980 foi suspenso por duas temporadas por ter participado de apostas clandestinas na lotaria desportiva italiana. Em 1987, com problemas no joelho, abandonou o futebol.

FRANCK RIBERY
Feliz no Bayern de Munique


Aos 28 anos, o francês Franck Ribery vive boa fase no Bayern de Munique. Na sua quinta temporada na Alemanha, já anotou dez golos em 22 partidas no campeonato nacional e está a um de igualar a sua melhor marca. Feliz no clube, o atacante não esconde o desejo de encerrar a carreira por lá.“Estou para completar 29 anos e tenho contrato que vence em 2015. Por que não continuar aqui? Não penso em sair”, declarou, em entrevista à revista “France Football”. “ A minha esposa e filhos estão felizes em Munique, acabamos de comprar uma casa linda. Estou em minha quinta temporada no Bayern, tenho bons amigos, como o Daniel. É como minha segunda família, é minha família desportiva”, completou.

Contratado pelo Bayern junto ao Olympique de Marselha em 2007, depois de se destacar no Mundial de 2006, quando chegou à final com a França, Ribery logo se tornou um dos principais ídolos da equipa. Assim, ele apontou que o carinho dos torcedores é outro factor que faz com que ele queira permanecer em Munique.“As pessoas têm muito carinho por mim aqui. Estou feliz com o Bayern, na Alemanha”, afirmou. “A próxima final de Liga dos Campeões da Europa será na Allianz Arena. Espero que 2012 seja um ano fabuloso”, comentou, projectando uma possível final do clube alemão em seu estádio.

YAO MING
O herói da China


O jogador de basquetebol da China Yao Ming, é conhecido em todo o mundo. Na sua carreira desportiva, Yao Ming participou em muitos campeonatos mundiais, contribuindo para o país. A selecção chinesa classificou-se campeã em quatro competições asiáticas. Na NBA, Yao participou de 301 torneios, tornando-se um dos pivôs que obteve mais pontos em competições entre 2005 e 2006. Além disso, ele foi eleito quatro vezes consecutivas o melhor jogador da NBA.

Yao Ming, de 2,26 metros de altura, nasceu em Shanghai. Os seus pais também eram jogadores de basquetebol. Yao diz que, quando pequeno, seu sonho era ser cientista, político ou general do exército. Os seus pais também não esperavam que o filho se tornasse jogador. Pois, para eles, é uma carreira muito dura. Aos 10 anos, Yao já havia atingido quase dois metros de altura e tornou-se modelo da companhia NIKE. A estrela chinesa da NBA, Yao Ming, visitou um grupo de órfãos infectados pelo vírus HIV, ao cuidado da Associação de Assistência para as Crianças com HIV da Cidade de Fuyang. Yao começou a aderir à campanha anti-Sida em 2004, quando ele e a ex-estrela de Los Angeles Lakers Magic Jonhson pediram à população que não discriminassem os infectados pelo vírus HIV e prestassem mais atenção ao problema.