Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Uma promessa chamada Dorivaldo

09 de Fevereiro, 2010

Dorivaldo Ferreira Pereira basquetebolista do futuro

Fotografia: Jornal dos Desportos

Começou a jogar basquetebol no seu bairro aos sete anos de idade, em companhia de amigos e posteriormente ingressou num clube de bairro chamado Candengues do cesto. Mas, como sempre quis ser federado, a convite de um amigo, foi tentar a sua sorte no Interclube.

Ele diz que, "de início, não foi fácil porque diziam que no Núcleo eram muito exigentes e quem não soubesse bater bem a bola não tinha hipóteses de lá ficar. Fiquei um pouco nervoso no primeiro dia, mas tinha confiança de que havia de ficar porque acredito nas minhas capacidades".
  
Dorivaldo passou nos testes e daí em diante foi só mostrar as suas qualidades como jogador e agarrar a titularidade nos juvenis. Ele, agora nos juniores, diz que a sua primeira fonte de inspiração para jogar a extremo base foi o basquetebolista Cipriano, que actualmente evolui no Recreativo do Libolo.

O atleta diz que gosta do Interclube desde pequeno e sempre sonhou vir a representar, um dia, o clube da Polícia Nacional. Procura no entanto, ter um bom relacionamento com todos os seus colegas do Núcleo e diz que todos o encorajam a não desistir.
“Sinto-me fortalecido pelo carinho que todos têm por mim, a começar pelos meus colegas, treinador e dirigentes”, afirmou.

O jovem assegura ter grande admiração pelo seu treinador Santos Zua, pois "ele trata-nos como filhos. Tem muita paciência connosco e procura ensinar-nos bem o abc do basquetebol. É um pai para nós". Relativamente à existência de meninos de rua, Dorivaldo é da opinião de que, "esse mal acontece porque alguns pais fogem das suas responsabilidades e deixam os filhos à sua sorte".

 "Dorivaldo é bom atleta"
Santos Zua, treinador de Dorivaldo afirmou que ele tem tudo para vir a ser um bom jogador. “Ele foi bem filtrado entre os vários jovens que por cá passaram. Está aí por mérito próprio e é o nosso melhor cestinha. É sem duvida uma grande promessa do basquetebol nacional e, além do mais, é estudioso”, sublinhou o treinador.

O treinador Santos Zua, garantiu que, no Núcleo, "quem não estuda, não joga e nós controlamos o andamento do atleta na escola. Se nos dermos conta de que um rapaz vai mal, ele pára de jogar e só volta quando melhorar as notas.

Assim, desejo um bom futuro para o Dorivaldo e que seja um homem útil à sociedade". Actualmente, Dorivaldo vive na Estalagem e o seu maior sonho é ser um grande basquetebolista para ajudar o clube a conquistar grandes vitórias e atingir a Selecção Nacional.