Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Vado promete dar o melhor de si

Manuel Neto - 29 de Julho, 2014

Vado, manifestou ontem em entrevista ao Jornal dos Desportos, a sua satisfação

Fotografia: Jornal dos Desportos

O médio ofensivo do Benfica de Luanda, Vado, manifestou ontem em entrevista ao Jornal dos Desportos, a sua satisfação por merecer a confiança do Seleccionador Nacional para fazer parte dos convocados dos Palancas Negras, para os jogos de preparação com vista o CAN de Marrocos.“É motivo de satisfação para qualquer atleta, quando é chamado para representar a selecção do seu país. Os grandes desafios, começam  com os jogos amigáveis que se avizinham”, sustentou a sua alegria.“Quando somos chamados é o reconhecimento do trabalho que temos realizado nos nossos clubes. Por isso, quando nos concedem esta oportunidade, temos de dignificar a nossa presença para não defraudarmos as pessoas que acreditam em nós”, disse o jovem.

Vado promete trabalhar e dar o melhor para demonstrar a equipa técnica, que aposta não foi em vão. “Cada ano que passa, temos de continuar a trabalhar para merecermos sempre a confiança  da equipa técnica. E isso, obriga-nos a trabalhar com o mesmo empenho, para provarmos em campo todo o nosso valor”, explicou.Sem triunfalismo, admitiu que reúne qualidades para fazer parte dos 25 e assegura, que vai atingir este objectivo.“Continuo a acreditar num rendimento que satisfaça o corpo técnico. Acho que esta é a única forma de agradecer o reconhecimento”, completou.O atleta  tem sido um verdadeiro esteio na sua equipa e o golo que marcou frente o Bravos do Máquis para os quartos - de - finais da Taça de Angola, garantiu à sua equipa a passagem à eliminatória seguinte, é uma prova da  influência na equipa orientada por Zeca Amaral.

O médio que o Benfica foi buscar ao Recreativo do Libolo, reconhece não ser fácil impor-se num grupo com bons atletas, por isso prevê dificuldades, a julgar pela qualidade dos seus colegas e as exigências do técnico Romeu Filemon para formar uma selecção forte e competitiva.“Penso que vai haver muita concorrência nos mais variados sectores da equipa, na posição em que jogo não foge à regra. Para mim é muito bom, por que vai obrigar a que todos se empenhem ao máximo e dêem o melhor de si, para formarmos uma selecção forte e com muita qualidade”, defendeu.

CAMPANHA AFRICANA
Atleta aponta
o CAN como meta


Confiante na capacidade de Romeu Filemon e na qualidade dos seus colegas, Vado acredita que a Selecção Nacional de Angola pode chegar ao CAN, sem dificuldades e voltar a sonhar com o  mundial da Rússia.Defendeu que a dinâmica que está a ser imposta pelo Seleccionador Nacional, dá ao grupo uma maior confiança no alcance dos objectivos que pretende. “O técnico Romeu Filemon tem sido um trabalhador incansável, na busca dos melhores jogadores”, salientou o nosso interlocutor.“Tem demonstrado que tem um grande ‘olho clínico’ na pesquisa de jogadores em várias paragens, ou seja, é um treinador talhado para visionar atletas de qualidades e com boa margem de evolução e quando isso acontece, posso garantir que estamos no bom caminho”, precisou.

Sublinhou que o profissionalismo demonstrado pelo técnico, confere a todos os seleccionados e não só, um adicional “para darmos passos seguros nas competições que temos pela frente”, lembrou o atleta encarnado.Sem querer montar esquema e muito menos criar um tráfico de influências, elogiou a postura dos Palancas Negras nos últimos dois particulares na era Romeu Filemon, que melhorou bastante  do seu ponto de vista, a selecção apresentou outra atitude e comportamento.

Sem receio, esclareceu que tudo isso é fruto do grande empenho da equipa técnica e de outras pessoas que o rodeiam, que conferem alguma confiança a todos os jogadores e os angolanos, de um modo geral.“Há muitos anos que a nossa selecção não fazia bons resultados e estávamos todos tristes, com criticas contundentes, mas nos dias de hoje, acho que as coisas estão a mudar para melhor e faço fé que o trabalho continue nesta senda para a dignidade do nosso desporto”, apelou o atleta.

APELO AOS COLEGAS
“Comodismo é nosso
grande adversário”


Vado apela aos seus colegas de profissão a um maior profissionalismo e responsabilidades, em busca sempre do melhor para as suas carreiras.Recordou que o comodismo é um grande adversário de um desportista.“A vida desportiva é muito curta, por isso, aconselho aos praticantes no sentido de lutar para o melhor, de forma a serem  cada vez mais reconhecidos. Alerto, aos que nunca foram convocados à selecção para continuarem a acreditar, porque a  oportunidade pode chegar”, assinalou. “O apelo é extensivo aos jogadores convocados, porque muitos de nós quando atingimos esse patamar nos acomodamos e não é bom, quer para a sua vida particular como profissional”, recordou.

O médio encarnado reconhece com satisfação, o bom momento que a sua equipa está atravessar no Girabola, admite que é fruto da competência da equipa técnica, sem esquecer o apoio que a direcção tem prestado ao grupo no decurso desta época. “Estamos bem este ano fruto do trabalho que temos feito, mas não é motivo de acomodação, porque o Girabola ainda não terminou. Por isso, prefiro esperar pelo termo para tirarmos melhores ilações e fazermos um balanço da época”, finalizou.