Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Ver a satisfao do atleta

Sardinha Teixeira | Foto: Jos Soares - 01 de Dezembro, 2009

Kutama Bruno Ghabani fisioterapeuta de profisso

Fotografia: Jornal dos Desportos

Kutama Bruno Ghabani é fisioterapeuta de profissão. Ele está vinculado ao Santos FC, com o sentido restrito à área de saúde. Por lá, estuda, diagnostica, previne e trata os distúrbios, entre outros, da biomecânica e funcionalidade humana decorrentes de alterações de órgãos e sistemas humanos. É a área de actuação do profissional formado na matéria.
O profissional referiu que atenção fisioterapeuta propicia o desenvolvimento de acções preventivas primárias, secundárias e terciárias. “Mesmo antes da doença atingir o horizonte clínico, ou seja, de exibir sinais e sintomas, podem ser desenvolvidas intervenções preventivas”, sublinhou.
Kutama Ghabani disse que, “a fisioterapia desportiva é uma área que tem como finalidade a prevenção, diagnostico e reabilitação do atleta. Existem várias áreas da fisioterapia também extremamente importante e que muitas vezes se complementam…a área ortopédica, neurológica, respiratória, pediátrica, vestibular…onde o terapeuta desportivo vai buscar alguns conhecimentos para poder resolver algumas situações do foro desportivo”.
 O entrevistado opinou que, “a reabilitação do desportista não se deve única e exclusivamente ao terapeuta, mas sim a toda a equipa de reabilitação nomeadamente o médico …de medicina desportiva, o ortopedista, o fisiatra, o psicólogo, o nutricionista, o enfermeiro, e o treinador…é sempre uma equipa multidisciplinar”.
Falando sobre as medidas em que a fisioterapia no desporto interage na prevenção e tratamento de lesões e na melhoria do rendimento dos atletas sublinhou que, “ existem determinados protocolos que são efectuados com o intuito de prevenir algumas lesões nomeadamente treino e reequilíbrio muscular. A melhoria do rendimento desportivo acho que é de outros domínios …mas na área técnica… O tratamento de lesões a nível físico é o nosso campo onde adaptamos a reabilitação ao desporto do atleta”. 
O fisioterapeuta disse que, “ obviamente fico contente …mas sempre consciente de que o desporto é um risco …e que existe a possibilidade de o atleta poder novamente se lesionar ou por traumatismo …ou por queda… e lidar com essa situação por vezes não é fácil…”
O especialista participou no 2º curso de medicina desportiva realizado recentemente em Luanda. “ O curso decorreu de forma organizada, tendo sido mais um “trunfo” para o enriquecimento do nosso conhecimento nesta área. Adquirimos também novos conhecimentos aquando da palestra que o grupo organizou. Foi ainda realizada uma análise estatística”, disse.

 Por dentro

Nome completo: Kutama Bruno Ghabani 
Data de nascimento: 27 de Junho de 1972
Naturalidade: Moxico
Categoria. Fisioterapeuta
Estado civil: Casado
Filhos: 1
Casa própria: Sim
Carro: Sim
Filmes: Acção
Calçado: 42
Clube: Santos FC
Altura: 1, 60 cm
Peso: 10
Segue a moda: Não
Prato preferido: Cozido
Bebida: Sumos
Hooby: Leituras e ver TV
Religião: Católica
Cor: Verde
É ciumento: Não
Perfume: Tudo que cheira bem
Música: Semba
Sabe cozinhar: Sim
Fuma: Não
Droga: Contra
Poligamia: Respeito

 Altos e Baixos

" Sinto-me feliz"
“Desde o começo da minha actividade já trabalhei com a selecção Sub 17, dirigida pelo treinador Dinis; Sub 20, sob tutela do professor José Kilamba e a de Honras, dirigida pelo professor Mabi de Almeida. Adquiri muitos conhecimentos sobre fisioterapia desportiva. E, sinto-me feliz com aquilo que faço”.

Poucas oportunidades
“O fisioterapeuta que chega hoje ao mercado de trabalho não encontra um vasto campo de actuação. Sabe-se que, o fisioterapeuta pós graduado, tem um campo de actuação importante uma vez que é do conhecimento de todos que a cada dia aumenta-se o número  de participantes em actividades desportivas, quer sejam elas amadoras ou profissionais.”