Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Veterano com jovialidade em campo

01 de Abril, 2010

Apesar da idade, Nash desbobina um bom basquetebol

Fotografia: AFP

Steven John Nash nasceu em Joanesburgo, África do Sul, a 7 de Fevereiro de 1974. O basquetebolista canadiano, actualmente a jogar nos Phoenix Suns, foi duas vezes eleito MVP, nas edições da NBA de 2004-05 e 2005-06. Nascido em Conchal, os pais de Nash mudaram-se para o Canadá, na cidade de Victoria, British Columbia, antes dele completar dois anos de idade por motivos políticos.

Nash vem de uma família de atletas, pois o pai, John, era jogador profissional de futebol numa liga de segundo plano na África do Sul, enquanto Jean, a mãe, era membro da equipa nacional inglesa de netball. O irmão Martin pertencia à equipa nacional canadiana de futebol, enquanto a irmã Joann foi capitã da Universidade de Futebol de Victoria.

No início da carreira universitária, Nash decidiu ficar no basquetebol, apesar de ainda jogar futebol. Foi eleito melhor jogador nos dois desportos no seu último ano. O futebol continua a ser uma parte importante de vida do Nash. Aliás, quando o alemão Dirk Nowitzki chegou à NBA, na mesma equipa de Nash, o Dallas Mavericks, tornaram-se amigos próximos, em parte porque gostavam de ver futebol juntos.

Nash jogou basquetebol pela Escola Secundária Monte Douglas e Escola Universitária St. Michaels com o irmão mais novo Martin.
Já em seniores, obteve em média de mais de 21 pontos, 11 assistências e 9 ressaltos. Dirigiu a sua equipa ao BC AAA, título provinciano do campeonato, e foi nomeado o jogador do ano.

O seu sucesso no "high-scholl" fez com que ganhasse uma bolsa escolar da Universidade de Santa Clara. Já na universidade, a sua equipa teve três participações no campeonato da NCAA, em que foi nomeado por duas ocasiões o melhor jogador do ano da conferência Oeste.Tornou-se o líder de todos os tempos da Universidade de Santa Clara em assistências, onde jogou os 4 anos em que esteve naquela instituição escolar.

Depois disso começa a carreira profissional.Actualmente dedica-se, além do basquetebol profissional, a actividades beneficentes. Possui uma fundação que cuida de crianças carentes, além de diversas entidades filantrópicas.

Duas vezes
escolhido como MVP


Steven Nash foi escolhido pelo Phoenix Suns, em 1996, sendo o 15º do plantel. Jogou duas épocas como coadjuvante para as estrelas Jason Kidd e Kevin Johnson, e alcançou dois play-off (1996-97 perdendo para o Seattle, e 1997-98 para o San Antonio).
Dois anos depois, transferiu-se para o Dallas Mavericks. Depois de duas épocas pouco produtivas, na de 1999-2000, Nash e os companheiros Michael Finley, Dirk Nowitzki e Juwan Howard ajudaram os Mavericks a alcançar os play-off dez anos depois, perdendo na segunda jornada.

Na temporada 2000-2001, voltou a chegar à segunda jornada dos play-off, e foi convocado para o NBA All-Star Game. Em 2002, chegou à final da Conferência e novamente ao All-Star Game e no ano seguinte baixou de rendimento e acabou por não ir ao All-Star Game.
Com o fim do contrato, o dono dos Mavericks, Mark Cuban, tentou renegociar com Nash, mas temia por contratar um jogador envelhecendo (30 anos), e o canadiano decidiu voltar à Phoenix.

Na temporada 2004-05, liderou a equipa até à final da conferência, perdendo para os San Antonio Spurs. Foi escolhido como MVP, o primeiro canadiano a vencer e segundo estrangeiro após Hakeem Olajuwon e o primeiro branco desde Larry Bird, em 1986.
Não se esperava por outro bom desempenho dos Suns depois de perder jogadores importantes em 2005, mas liderados por Nash e o jogo sólido de Shawn Marion e Boris Diaw, chegaram novamente às finais de conferência (perdendo para os Dallas Mavericks). Nash foi novamente escolhido como MVP, um feito só conseguido por outros 8, sendo apenas um base (Magic Johnson).

Na época 2006-07, tornou-se no primeiro jogador desde Magic Johnson a ter uma média de 18 pontos e 11 assistências por jogo e o mais votado para o All-Star Game.O seu colega Amaré Stoudemire também estava na equipa titular, um facto inédito desde Kobe Bryant e Shaquille O'Neal, em 2004. O Suns alcançou os playoffs como a segunda melhor equipa da conferência e, depois de eliminar os Los Angeles Lakers, perdeu para os Spurs.

Equipa quer continuar com o astro

Com a renovação do contrato do estremo Grant Hill e a aquisição do estremo Channing Frye, a directoria do Phoenix Suns tenta convencer o base Steve Nash a prolongar o seu contrato por mais dois anos.Com a possibilidade de negociar com qualquer equipa no término da presente temporada, Nash estuda as possibilidades do mercado: entre as equipas, a queda vai para o New York Knicks, que também pretende tirar o astro LeBron James do Cleveland Cavaliers.

Cientes de que os Knicks estão na corrida, o Phoenix Suns ofereceram a Nash mais dois anos de contrato, no valor de 20 milhões de dólares e a garantia de que a equipa seria reforçada na próxima temporada.Um sinal disto está na saída de Shaquille O’Neal para o Cleveland Cavaliers, que valeu quase 18 milhões na folha salarial para a contratação de um jogador de elite da NBA. Entre eles Chris Bosh, do Toronto Raptors.

Outro sinal é a tentativa dos Suns em negociar o estremo/poste Amar'e Stoudemire.Vale recordar que o talento de Nash apenas foi reconhecido na Universidade Santa Clara, na Califórnia. Em 1996, foi finalmente seleccionado pelo Phoenix Suns no Draft da NBA. Porém, em 1998, foi negociado com o Dallas Mavericks, tornando-se uma estrela da liga, graças ao seu espírito de equipa e a sua liderança.

Regresso à selecção é uma possibilidade

Depois da surpreendente vitória sobre a República Dominicana por 80-76, em Setembro último, que garantiu à selecção do Canadá a quarta e última vaga para o Campeonato Mundial da Turquia, o técnico canadiano Leo Rautins disse que este ano pode reforçar a selecção com três jogadores da NBA. Assim certamente o país faria frente aos outros três classificados na Copa América: Brasil, Argentina e Porto Rico.

"Vamos fazer algumas mudanças. Talvez chamar o Steve Nash, Matt Bonner, Jamal Magloire", disse o treinador, adiantando que vai, mais uma vez, tentar convencer o astro canadiano do Phoenix Suns a voltar à selecção.O Canadá não se qualificava para um Mundial desde 2002, ao terminar a competição em 13º lugar.

A honra de carregar
uma chama olímpica


O base Steve Nash, do Phoenix Suns, carregou a tocha olímpica dos Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver-2010. O basquetebolista é natural de Victoria, cidade onde iniciou o desfile da chama olímpica. Durante 106 dias, a tocha passou pelas províncias e territórios canadianos, até acender a pira olímpica.

As Olimpíadas de Inverno de Vancouver foram  disputadas entre os dias 12 e 28 de Fevereiro.
Além de Steve Nash, outras celebridades desportivas do Canadá carregaram chama olímpica como são os casos do o capitão do Pittsburgh Penguins, Sidney Crosby, o capitão do Vancouver Canucks, Trevor Linden, e o golfista Stephen Ames.