Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Werley desconhece proposta da Rússia

03 de Março, 2011

O defesa central disse também que sentirá saudade caso a negociação se concretize

Fotografia: AFP

O Lokomotiv Moscovo demonstrou interesse no defesa central Werley, do Atlético-MG. O clube russo estaria disposto a pagar 2 milhões de euros, para contar com o futebol do jogador. O defensor alvinegro negou que está a se transferido e afirmou que não chegou nenhum tipo de proposta até ele. Porém, não sabe se alguma conversa está sendo conduzida pela diretoria nos bastidores.

"A mim não chegou nada. Não sei se chegou na diretoria e se tiver alguma coisa, está nas mãos do Kalil (presidente do clube)", disse o defesa. Werley é frequentemente criticado pela torcida alvinegra. Mesmo assim, o prata da casa diz não se sentir magoado com as vaias e afirmou ser feliz no clube que o revelou.

O defesa central disse também que sentirá saudade caso a negociação se concretize. "Estou feliz, aqui é o lugar que fui criado e meus familiares são daqui. Se eu sair, vou sentir saudade da torcida, sim. Estou no clube desde os 14 anos, sou atleticano e sentirei saudade", relatou. Com relação às críticas, Werley assegura que não se importa mais como antes. O atleta disse estar acostumado com as cobranças, mas não entende o porquê da culpa sempre ser colocada em cima dele.

"Já larguei. Quantas vezes fui vaiado em dois anos. Quando ganha, ninguém fala nada, quando perde, a culpa é só minha.Queriasaber qual erro tive neste jogo contra o América-MG. Torcida tem direito e se acham que devem me vaiar, tenho é que fazer meu papel", disse Werley.

Globo rompeu com Clube dos 13


Criticada pela direcção do Clube dos 13 e já sem a exclusividade e até o privilégio do ágio de 10 por cento nas negociações pelos direitos de transmissão dos Brasileiros de 2012, 2013 e 2014, a Rede Globo, enfim, respondeu à associação através de um comunicado, que foi publicado no site da emissora na quarta-feira nos principais jornais do país.

A Rede Globo argumenta que decidiu negociar individualmente com cada clube para “privilegiar a parte mais importante do Projecto Futebol, o torcedor brasileiroa”.A emissora paga cerca de 400 milhões de euros anuais para ter exclusividade nos direitos de transmissão para a televisão aberta e pay-per-view. O Clube dos 13, alegando seguir determinação do Conselho Administrativo de Defesa Económica (Cade), negociará independentemente os valores para a televisão aberta a cabo, internet e telefonia móvel, exigindo, no mínimo, 1,3 bilhão por ano.

A mudança na negociação irritou a Globo, que cobra maior valorização à televisão aberta no recente crescimento financeiro dos clubes.“As condições não atendem aos formatos de exposição de conteúdo em TV Aberta e da comercialização do seu patrocínio, baseados exclusivamente em audiência e na receita publicitária”.“A Rede Globo sente-se impedida de participar da referida licitação, e manterá contato com os clubes para negociar a aquisição dos direitos.

Assim, acreditamos que será adequadamente observada a importância da TV Aberta, como meio de comunicação gratuito e de maior abrangência/audiência nacional, e privilegiada a parte mais importante do Projecto Futebol, o torcedor brasileiro”, completa a nota.A emissora carioca perdeu a exclusividade que tinha nas negociações desde 1997 por ordem do Cade. A mudança também fez a Globo desconsiderar o Clube dos 13 nas negociações.

“As exigências e modificações nos conteúdos das diversas plataformas de media (...) importam na desestruturação de um projecto complexo, que foi construído ao longo dos últimos 13 anos”. A Globo afirma valorizar a evolução económica dos clubes brasileiros e usa as dissidências do Clube dos 13 como prova de que os seus argumentos são verdadeiros, lembrando que tentou o diálogo com a associação antes de decidir ignorá-la para tentar transmitir o principal torneio do país nos próximos anos.

“(A Rede Globo) Por várias vezes alertou que o modelo em vigor era fruto de uma longa parceria pelo aprimoramento do futebol brasileiro, e que as mudanças seriam danosas, inclusive para os próprios clubes. (...) os clubes brasileiros tiveram um crescimento muito acima do crescimento do PIB do país, não só através das receitas obtidas com a venda dos direitos de transmissão, mas também com a comercialização de outros activos, incluindo propaganda nos uniformes e publicidade nos estádios, em virtude da exposição permanente na TV Aberta”, alegou a emissora.

“Não por outra razão, muitos dos principais clubes brasileiros já declararam publicamente que não serão representados pelo Clube dos 13 na negociação dos seus direitos na referida competição”, continuou a Globo, falando das dissidências de Botafogo, Corinthians, Coritiba, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Palmeiras e Vasco.

Aprovado pagamento de M€ 18

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou ontem - sem votos a favor da oposição - a proposta que altera um protocolo estabelecido em 2009 entre a Câmara Municipal e o Sporting permitindo aos leões encaixar 18 milhões de euros (um milhão de euros “de imediato”, cinco milhões em Julho e outras duas prestações de seis milhões, em Julho de 2012 e de 2013). O cumprimento deste acordo arrasta-se desde 2007, quando a Câmara aprovou uma permuta de terrenos com o Metropolitano e a cedência de um direito de superfície ao Sporting para construção. “Foi a solução alternativa”, disse o autarca António Costa.