Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Zenit d sessenta milhes por Hulk

06 de Setembro, 2012

Brasileiro Hulk bate recorde em Portugal com a transferncia para a Rssia

Fotografia: AFP

O clube Zenit da Rússia anunciou, na segunda-feira, a contratação do internacional brasileiro Hulk, por cinco épocas, pagando 60 milhões de euros. O FC Porto deve receber 40 milhões,     dado que detém 85 por cento do passe. O Zenit conseguiu levar a bom termo as negociações para garantir os préstimos do avançado, que vai envergar o número 29 na camisola. As negociações terão ficado fechadas em São Paulo.

Segundo o empresário do jogador, Teodoro Fonseca, os portistas recebem 40 milhões de euros, por 85 por cento do passe do avançado, enquanto o montante restante é distribuído pelo fundo que detinha 15 por cento (nove milhões) dos direitos desportivos, pela comissão de 10 por cento por intermediação (seis milhões) e pelo fundo de solidariedade, equivalente a cinco por cento do valor global (três milhões). Segundo a mesma fonte, dos 60 milhões são, também, retirados valores de prémios desportivos a receber pelo jogador e pelo agente, uma verba a rondar os dois milhões de euros.

A transferência foi alcançada uma semana depois do presidente do Porto Pinto da Costa ter garantido que recusara uma proposta de 50 milhões de euros. A cláusula de rescisão do internacional brasileiro era de 100 milhões. Com a venda de Hulk, o FC Porto vê subir para cerca de 62 milhões de euros o montante que resulta do lucro das vendas na última janela de mercado, juntando essa verba aos 22,15 encaixados até à última sexta-feira: 11 milhões por Freddy Guarin, 7,5 por Álvaro Pereira, 2,4 por Mark Janko e 1,25 por Belluschi.


AS MAIORES TRANSAÇÕES DE SEMPRE NO FUTEBOL
Os 60 milhões de euros pagos pelo Zenit ao FC Porto por Hulk constituem não só a maior transferência de sempre em Portugal como também a sexta maior da história do futebol. O brasileiro fica muito perto de Luís Figo, que em 2001 deixou o Barcelona rumo ao Real Madrid por 61,5 milhões. A lista é ainda liderada por Cristiano Ronaldo, por larga margem. O capitão da Seleção portuguesa custou ao Real Madrid incríveis 94 milhões de euros em 2009.

Jogador    Origem    Destino    Ano    Valor (milhões de euros)
Cristiano Ronaldo    Man. United    Real Madrid    2009    94
Zinedine Zidane    Juventus    Real Madrid    2001    73,5
Zlatan Ibrahimovic    Inter    Barcelona    2009    66
Kaká    Milan    Real Madrid    2009    65
Luís Figo    Barcelona    Real Madrid    2000    61,5
Hulk    FC Porto    Zenit    2012    60
Fernando Torres    Liverpool    Chelsea    2011    58
Hernán Crespo    Parma    Lazio    2000    51,2          
Gaizka Mendieta    Valencia    Lazio    2001    48
Gianluigi Buffon    Parma    Juventus    2001    46,8
Rio Ferdinand    Leeds    Man. United    2002    46


CLUBES EUROPEUS
Benfica entre os mais gastadores

O Benfica está entre os clubes europeus que mais gastaram na contratação de futebolistas, mas foi o único português com presença no grupo de 20 emblemas que mais receitas obtiveram no mercado de verão. Os 26,25 milhões de euros (ME) investidos em reforços colocam os encarnados na 21ª posição do “ranking”, a apenas 750 mil euros do último clube do top 20 de gastos, os alemães do Hamburgo, que dispensaram 27 ME durante a janela de transferências.

A formação da Luz subiu três posições no espaço de um ano, apesar de em 2011 ter gasto 27,8 ME. Dessa forma, o Benfica supera clubes como o campeão alemão Borussia Dortmund (25,7 ME), o espanhol Valência (23,2 ME) e o italiano AC Milan (21,2 ME). A tabela dos mais gastadores é liderada pelo “novo rico” francês Paris Saint-Germain, propriedade do milionário árabe Nasser Al-Khelaifi, que investiu 143 ME no reforço do plantel, mais 56,3 ME que no ano passado, em que os parisienses terminaram na terceira posição. No entanto, o valor gasto pelo vice-campeão gaulês, que já inclui a aquisição do brasileiro Lucas Moura ao São Paulo (que apenas chega em Janeiro).

CARLOS SLIM
Homem mais rico
compra clubes


A América Móvil, controlada pelo bilionário mexicano Carlos Slim, considerado o homem mais rico do mundo, adquiriu uma participação de 30 por cento no Grupo Pachuca, entidade que detém dois clubes de futebol mexicanos (Pachuca e León), além da Universidad del Fútbol y Ciencias del Deporte.  De acordo com a imprensa, o valor do negócio não foi revelado. O clube León, que subiu para a primeira divisão do futebol mexicano nesta temporada, está em quinto lugar na classificação, enquanto o Pachuca ocupa o 13º lugar do campeonato disputado entre 18 equipas.

O negócio é visto pelo mercado como uma “resposta” de Slim  ao Grupo Televisa, a maior emissora de televisão de língua espanhola do mundo e dona do Club America, um dos clubes de futebol mais populares do México. É que, de acordo com as fontes, a Televisa invadiu o território do magnata mexicano, ao oferecer serviços de telefone fixo, Internet e telefone móvel.

HOLANDÊS
Van der Wiel
asssina pelo PSG

O holandês Van der Wiel assinou na segunda-feira contrato pelo Paris SG, emblema francês que tem estado muito ativo no mercado de transferências. Com 24 anos, o internacional holandês era peça fundamental do bicampeão Ajax, equipa onde realizou 137 jogos. Os valores do negócio não foram revelados mas a imprensa especula que os parisienses desembolsaram cerca de seis milhões de euros. Recorde-se que a formação orientada por Carlo Ancelotti garantiu neste verão as contratações sonantes de Zlatan Ibrahimovic, Lavezzi, Lucas e ainda Thiago Silva.

TRANSFERÊNCIAS
Sporting sem lucros

O Sporting voltou a não conseguir obter lucro nas transações de futebolistas durante o mercado de verão, registando um prejuízo de 1,4 milhões de euros, apesar da acentuada redução no investimento feito com novos futebolistas. O prejuízo registado pelos “leões”, após o fecho do mercado de transferências, resulta da diferença entre os quase 7,5 milhões de euros obtidos em vendas e os 8,9 milhões dispensados em aquisições. Pela segunda época consecutiva, os “leões” não conseguem lucrar no mercado de verão e são mesmo o único dos chamados três “grandes” com saldo negativo, já que tanto Benfica (750 mil euros) como FC Porto (12,75 ME) fecharam com registo positivo.