Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Assassinada em casa

18 de Maio, 2015

Promessa da Bolívia nos Jogos Pan-Americanos foi desfalcada a delegação do seu país em Toronto Canadá

Gloria Adriázola, campeã boliviana de taekwondo e única representante da modalidade classificada para defender o país nos Jogos Pan-Americanos deste ano, em Toronto, no Canadá, foi assassinada na madrugada de quinta-feira, junto da irmã, na cidade de Cochabamba. A informação foi divulgada, em entrevista dada pelo coronel Ronald Zabala, chefe regional da polícia.

O agente da Polícia explicou, que as duas mulheres foram mortas em casa em que viviam. Glória, 22 anos, foi objecto de 16 facadas e a irmã de 32 anos, eventualmente nove.  No local do crime, agentes de segurança prenderam uma jovem de 20 anos, identificada com as iniciais A.D.S.B, que podia ser a ex-mulher do irmão das vítimas.

A detida foi encontrada em estado de choque, com mãos e roupas ensanguentadas, a usar luvas cirúrgicas e protecção para calçados utilizadas em salas de cirurgia, afirmou Ronald Zabala.

O presidente da Federação Boliviana de Taekwondo, Alejandro Mansilla, lamentou a morte da atleta, que tinha conquistado o direito de participar dos Jogos Pan-Americanos, que acontecem em Julho. “Sentimos muito, porque esta menina era uma grande pessoa e uma grande atleta”, disse o dirigente
 
IRMÃO E CUNHADA
ESTÃO DETIDOS


A polícia prendeu no sábado os dois principais suspeitos de terem assassinado a campeã boliviana de taekwondo, Gloria Adriázola, que ia representar o país nos Jogos Pan-Americanos, neste ano em Toronto. Os detidos, o irmão das vítimas e a sua mulher, que de acordo com as primeiras investigações, foram os autores do crime. Ambos foram encaminhados para a penitenciária de San Pedro de Sacaba.