Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Curitiba quer livre venda de cerveja

05 de Março, 2015

Empresa responsável por comercializar as bebidas tem de ter papel educativo

Fotografia: AFP

Tal como aconteceu em Porto Alegre, na semana passada, agora é a vez de Curitiba tentar a venda livre de bebidas alcoólicas nos estádios da capital paranaense. Nesta terça-feira, o administrador Pier Petruzziello tramitou com o projecto na Câmara Municipal.Conforme a proposta, a venda e o consumo ficam permitidos exclusivamente em bares e lanchonetes,  antes do início, durante os períodos de intervalo e após o término das partidas. Também fica permitido o consumo em camarotes e áreas VIP. As bebidas, proibidas a menores de 18 anos, têm que ser servidas em copos ou garrafas plásticas e com teor alcoólico, no caso de cervejas industrializadas ou artesanais, de até 14 por cento.

A ideia é aprovar até o início do Campeonato Brasileiro, que começa entre os dias 9 e 10 de Maio. Ao todo, são 15 dias para chegar à Comissão de Legislação, passar por outras comissões e depois ir ao plenário para votação. Advogado de formação e pós-graduado em gestão pública, Petruzzielo critica a forma como é proibido o consumo de bebidas nas praças desportivas, que acontece desde 2008.“Até onde o Estado tem ingerência na vida das pessoas? Qual o direito que eu tenho qde dizer o que se deve ou não fazer? O Estado é opressor e não educa”, pontua.

De acordo com o projecto, a empresa responsável por comercializar as bebidas terá de ter um papel educativo. Enfatizar o perigo de dirigir embriagado e evitar a violência entre os rivais. Outra proposta na Câmara, de fiscalizar o adepto que entrar bêbado no estádio, não foi inclusa. “É um gasto ao município ou para o clube, não vejo a menor condição de prosperar. Presidente do Conselho Deliberativo do Coritiba  afirma que frequenta praças desportivas há mais de 25 anos,  até por isso, sabe que a bebida não é o problema. E muito menos os adeptos organizadas. “Tem gente de boa índole que faz confusão. Organizada tem de tudo dentro dela. Se alguém quer brigar, vai ser com ou sem bebida”, aposta. Citando a Copa do Mundo de 2014, no Brasil,  diversos países que autorizam o consumo, Petruzzielo acredita que não existe nenhuma ligação da violência com o álcool.

“O público desportivo é consumidor de bebida, no mundo todo. Na Copa, quase não teve incidente. Perto do zero”, relembra.Porto Alegre, que ainda falta ter a lei sancionada pelo prefeito José Fortunati, além da Baía e Rio Grande do Norte, que possuem as bebidas autorizadas, tiveram seus projectos analisados. O Estatuto do adeptos, de 2003, uma resolução da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não intimidam o administrador. “Estudei essas ideias. É uma lei que se sustenta, pois o estatuto não diz nada específico a isso, e  sobre o porte de bebidas acondicionadas em garrafas de vidro, que não vai ser o caso. Não vejo problema, pois a lei municipal  sobrepõe-se  à resolução da CBF”, finaliza.

Moda
Anjos tornam voleibol sexy


Candice Swanepoel, Lily Aldridge, Behati Prinsloo e Alessandra Ambrosio disputam uma partida de voleibol na praia... repleta de sensualidade! Os quatro “anjos” da Victoria’s Secret trocaram os habituais equipamentos para praticar a modalidade em biquíni. A temperatura já começou a aumentar,  se tem saudades do verão aconselhamo-lo a assistir ao vídeo protagonizado por quatro das modelos mais belas da actualidade. O pequeno filme foi feito a pensar na nova linha de roupa de praia, intitulada “Swim Special”, da conceituada marca de lingerie. Depois de mostrarem as habilidades no futebol americano, as manequins arrasam no voleibol e prometem prender a atenção dos adeptos desta modalidade, e não só.

Breve
Ronaldo manda cabeleireiro retocar

O director de comunicação, do Museu de Cera de Madrid, adiantou um pormenor curioso quanto a Cristiano Ronaldo, nomeadamente em relação à estátua naquele espaço, que o português pretende deixar perfeita. De tal forma, que de acordo com  Gonzalo Presa, o craque do Real Madrid pede ao cabeleireiro para todos os meses se deslocar ao local, para retocar o cabelo da figura. “O cabelo da figura do Cristiano é natural, não é uma peruca. Além disso, vem da Índia”, adiantou Presa, à Cadena SER.


Van Gaal compreende  insatisfação dos adeptos
O Manchester United venceu no passado sábado, por 2-0, o Sunderland, mas não foi suficiente para evitar os assobios dos adeptos em Old Trafford. Em causa,  segundo a imprensa inglesa, estão os sucessivos passes atrasados para o guarda-redes De Gea. “Concordo que não devemos recorrer tantas vezes ao guarda-redes. Houve momentos em que poderíamos ter jogado com um ritmo mais elevado sem a interferência de De Gea,  por vezes, os jogadores não vêem outra solução”, confessou Louis van Gaal.