Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Em tratamento ou teste

18 de Agosto, 2012

Job est em Portugal a receber tratamento psicolgico

Fotografia: Jornal dos Desportos

O “miúdo maravilha” do Petro de Luanda está desde o passado domingo em Portugal, onde recebe tratamento psicológico. Job, médio ofensivo, reduziu a sua produção em campo nos últimos tempos e as entidades competentes do clube decidiram enviá-lo a especialistas portugueses. Fontes próximas do clube confirmaram ao Jornal dos Desportos que desde a última cirurgia sofrida, Job enfrenta dificuldades para se readaptar no Girabola. Não se trata de questões físicas. A pressão dos adeptos e da equipa técnica do Petro de Luanda “mexeram” com a sua auto-estima e o jovem não se reencontra para voltar às grandes exibições do passado.

Outro motivo que pode estar ligado ao seu baixo nível competitivo é a exclusão da selecção nacional, que participou no Campeonato Africano das Nações, no Gabão e Guiné Equatorial. Na altura, Job afirmou que tinha trabalhado para estar naquela competição e a lesão fazia-o sentir-se mal por não fazer parte do conjunto nacional. Com a recuperação física, os índices do médio do Petro de Luanda durante uma partida de futebol passaram a estar aquém das suas reais capacidades. Denotam-se muitas limitações técnicas, pouca velocidade e passes não certeiros. Job passou a receber apupos dos adeptos.

Em Portugal, uma equipa médica composta por psicólogos, psiquiatras, neurologistas e outros profissionais acompanham o futebolista nascido na província do Moxico. Os especialistas têm a missão de enviar os relatórios semanalmente e o primeiro vai chegar ao país na próxima segunda-feira. Outras fontes do desporto nacional alegam que “o miúdo maravilhosa” foi a Portugal tentar a sorte num clube local da liga profissional. Para já, Job está a ser observado pelos técnicos. Se os convencer, o Petro de Luanda pode encaixar uma “boa massa financeira”, no quadro do seu “programa de ensaio” de Sociedade Anónima Desportiva.


INSTALAÇÕES OLÍMPICAS
Uma mostra em Nova Iorque

Com o fim dos Jogos em Londres, o prometido legado olímpico vai ser avaliado ao longo dos próximos anos. Um ensaio feito pelos fotógrafos Jon Pack e Gary Hustwit mostra que nem sempre os investimentos milionários feitos em instalações são aproveitados pelas futuras gerações. “Alguns dos antigos locais olímpicos são reformados e usados de maneiras que contradizem os seus inícios gloriosos, como prisões, habitações, shopping centers, ginásios e igrejas”, diz o catálogo da mostra que acontece na Galeria Storefront for Art and Architecture em Nova Iorque.

O documento descreve que “outras permanecem abandonadas por décadas, tornando-se cápsulas trágicas do tempo. São exemplos de planos mal feitos e promessas quebradas a respeito dos benefícios que os Jogos trariam”. A mostra Olympic City é um projecto em andamento.Cidades que albregaram Jogos Olímpicos como Atenas, Barcelona, Cidade do México, Los Angeles, Montreal e Roma foram retratadas, assim como as sedes dos Jogos de Inverno, como Sarajevo e Lake Placid. Eles planejam ainda documentar as instalações em Moscovo e Londres, entre outras cidades.


TOM BRADY

Um pai muito carinhoso

Tom Brady revelou à revista “V Magazine” que não poupa de mimos aos seus filhos. O jogador de futebol americano é pai de Jack, de 4 anos, fruto do relacionamento com Bridget Moyanahan, e de Benjamin, de 2, filho da sua actual mulher, a manequim brasileira Gisele Bundchen. “Beijo-os mil vezes por dia. Eu e a minha mulher somos muito carinhosos, faz parte da nossa natureza”, disse o norte-americano, que expressou ainda o desejo de voltar a ser pai, por mais duas vezes. E, segundo a imprensa brasileira, o terceiro rebento do quarterback pode estar já a caminho.


HOPE SOLO

Uma memória de guarda-redes

A mediática guarda-redes norte-americana lançou uma autobiografia intitulada “A memoir of Hope”, na qual revela todos os pormenores da sua vida. A relação conturbada com o antigo seleccionador dos Estados Unidos da América, Greg Ryan, é um dos temas abordados por Hope Solo nessa confissão na primeira pessoa, assim como os seus relacionamentos familiares. Neste capítulo, a beldade conta que foi concebida... numa cadeia. Na verdade, o seu pai, que faleceu aos 69 anos, esteve preso vários anos por fraude e foi após uma visita conjugal que a sua mãe engravidou. E esta é apenas uma de inúmeras histórias que mostram que Solo é muito mais do que uma cara bonita!


CORINTHIANS

Cemitério para adeptos

O marketing do Corinthians, reconhecido como um dos melhores do Brasil, resolveu inovar. Mas desta vez, com um projecto no mínimo curioso. O vice-presidente do clube, Luis Paulo Rosenberg, sugeriu que o clube construa um cemitério exclusivo para sua claque. O local ainda não foi definido pelos dirigentes, mas é possível que a região do ABC de São Paulo albergue a nova empreitada. A ideia do dirigente é homenagear os “fieis corintianos” que sempre demonstraram a sua paixão pelo clube em vida e reforçar a ideia de “amor eterno” ao clube. Rosenberg afirmou que desta forma estaria garantido que os adeptos do Corinthians não teriam a companhia dos rivais. “A única certeza que temos, é que vamos morrer. E no cemitério para corintianos, depois da vida, vamos saber que não ficaremos ao lado de um adepto chato”, concluiu.


BREVES

O novo visual de Sara Carbonero
O verão europeu está no fim e a namorada de Iker Casillas decidiu adiantar-se com um novo visual para a próxima estação. Sara Carbonero “desembarcou” na Telecinco com franja cortada e com madeixas californianas, que estão no mundo da moda, nas pontas do cabelo. A surpresa aos colegas não a deixou incomodada, pois Sara mantém-se fiel ao seu estilo clássico que “cativa” Iker Casillas.


Romário ataca revista Veja
O  “sucesso” do ex-craque brasileiro no twitter é grande, depois de criticar e pedir a saída do treinador dos canarinhos Mano Menezes. O agora deputado federal do Parlamento brasileiro voltou a causar polémica na rede social. Por conta de uma matéria da revista Veja, o “Baixinho” revoltou-se e atacou a publicação com palavrões. Em causa está uma “verba de gabinete que Romário não abdicou de receber enquanto trabalhava como comentarista da Record nos Jogos Olímpicos”.