Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Estreia no Carnaval no Rio

17 de Fevereiro, 2015

Rafael Nadal esteve mais animado do que Ferrer e aplaudia constantemente na sua passagem pela Marquês de Sapucaí

Fotografia: AFP

Os tenistas espanhóis Rafael Nadal e David Ferrer foram recebidos por Gustavo Kuerten,  Guga, e estrearam no último domingo no desfile das escolas de samba do Carnaval do Rio de Janeiro, apesar da forte chuva que caiu sobre o sambódromo e da falta de fantasias com as quais esperavam participar do desfile.

Os dois melhores tenistas espanhóis da actualidade desfilaram com as cores de Viradouro, a escola que abriu os desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro, naquele que é considerado o maior espectáculo da Terra. Os espanhóis atravessaram o sambódromo em baixo de chuva, mas sem esconder a emoção nos seus sorrisos e o desejo de conhecer um pouco mais a festa.

"É lindo. Estou encantado", afirmou o "número três" do ranking mundial durante o desfile, sempre com um sorriso no rosto e disposto a posar para as dezenas de pessoas que queriam fazer "selfies" com o astro espanhol. Ao lado de Guga, que serviu de anfitrião, os espanhóis percorreram os 700 metros da pista sem fantasias.

Os dois tenistas, que estavam ansiosos para sentir de perto a emoção de desfilar numa escola de samba, se contentaram com a camisola dos directores da Viradouro e percorreram a Marquês de Sapucaí a distribuir acenos e sorrisos para as cerca de 72 mil pessoas que lotavam as bancadas.
No início, os espanhóis abrigaram-se da chuva num camarote na Marquês de Sapucaí, de onde tiraram várias fotografias com os seus celulares, diante de muitos fotógrafos e de uma bancada em que o público gritava os seus nomes.

Quando o desfile começou, Nadal, Ferrer e Guga juntaram-se aos directores da Viradouro, protegidos com capas de chuva, e foram acompanhados o tempo todo pelos fotógrafos. Apesar de terem tentado sambar e cantar o samba-enredo da escola, os tenistas limitaram-se a maior parte do tempo a acenar para o público.

Rafael Nadal, visivelmente mais animado do que Ferrer, aplaudia constantemente e estava mais preocupado que a sua passagem pela Marquês de Sapucaí não fosse exclusivamente caminhar, mas dançar como os outros 3.500 integrantes da Viradouro. "É uma emoção única. Até está a tentar sambar. Dou-lhe nota sete. Daqui a pouco torna-se um brasileiro", disse Guga no final do desfile.