Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Famlia da Stefnia

M. Machangongo - 09 de Abril, 2010

Stefnia ladeada de filho e esposo

Fotografia: Jornal dos Desportos

No regresso do corta-mato às terras de jacaré-bangão, na província do Bengo, dez anos depois, quis o destino assinalar a recepção calorosa da família Botelho. A fundista paralímpica Stefânia Matias Pascoal Botelho, afastada das pistas desde a gestação do seu primeiro rebento, foi recebida com muita euforia pelos dirigentes do Comité Paralímpico Angolano e colegas que testemunharam a competição. Stefânia Matias, que se fez acompanhar do esposo Destinação da Silva Botelho e do primogénito de oito meses Francisco Gabriela Pascoal Botelho, arrancou sorrisos de felicidade e abraços das amigas e curiosos que reconhecem o valor emprestado à Nação. A fundista angolana Stéfânia Matias promete voltar às pistas, depois de “queimar” algumas gorduras que se aconchegaram nas "laterais".

 

Fantasma no rasto
do Soyo Kwanda


Depois de viver as peripécias nas terras de Enyimba, no último fim-de-semana, a equipa do Académica do Soyo regressou a Angola acompanhada da "bênção" do fantasma da arbitragem. No jogo disputado com Santos FC, no Estádio dos Coqueiros, em Luanda, o árbitro angolano Figueiredo da Costa exibiu-se a um estilo próprio de uma "vedeta", com expulsões directas a três atletas da equipa dos estudantes do Kwanda. Um jogo que tinha tudo para ser "bonito", terminou manchado. Figueiredo criou ambientes descontentes no seio das claques, aficionados, adeptos e só o técnico Romeu Filemon teve o cuidado de o parabenizar. A actuação de Figueredo da Costa está a ser questionada: qual vai ser a posição do Conselho Central de Arbitragem perante um fim-de-semana cheio de "casos fantasmas"? 

 

Show de Bigodão

 

O show do jogo realizado quarta-feira última, na Cidadela Desportiva, esteve reservado ao árbitro Manuel Francisco, também conhecido por Bigodão. Com uma actuação quase "nula", mas compensada a posterior, Bigodão criou situações que irritou a equipa técnica do Petro de Luanda, no qual teve de usar dois "cartões vermelhos" dirigidos ao técnico português Bernardino Pedroto e ao malabarista puto Maravilha, também conhecido por Job. Recheado de incertezas na sinalização de faltas, Bigodão "reproduziu" o trabalho feito pelo Conselho Central de Arbitragem, da qual se espera muito trabalho para elevar a qualidade dos homens do apito.

 

O charme de Raquel

 

A esposa do piloto espanhol Fernando Alonso, Raquel del Rosário, distribuiu sorrisos aos fotógrafos durante o Grande Prémio da Malásia, realizado no último fim-de-semana. Raquel del Rosário é cantora e compositora pop na Espanha e a Musa espanhola lançou o seu último Compact Disc em 2009. Raquel del Rosário é casada com Alonso desde 2006, numa cerimónia testemunhada por figuras mundias do desporto, cinema e outras artes. Fontes oficiosas dizem que Raquel vai fazer a voz de Barbie, na próxima dublagem do filme da boneca na Espanha.