Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Folia pintada de alegria

01 de Janeiro, 2015

Confira as fotos de Francisco Bernardo.

Fotografia: Francisco Bernardo

A festa da maior corrida pedestre do fim de ano de Luanda, a São Silvestre de 2014, ficou marcada pela folia. Centenas de adeptos do atletismo juntaram-se ontem à Mutamba para dizer adeus ao ano de 2014. Com emoção e sentimento de angolanidade, as peripécias marcaram o evento desportivo. Durante os ensaios, cada um procurou arrumar-se ao seu estilo.

Houve quem se lembrou fazer a publicidade do evento momentos antes da partida. Outros decidiram retemperar as energias fazendo um "cochilo" de olhos abertos. Outros ajustaram os equipamentos, quando faltaram poucos minutos para o tiro de largada.

Entre o desejo de vencer e o de correr, a diferença residia na alegria, no convívio e na realização do sonho. Novas amizades foram criadas e cada um levou para o seu íntimo a imagem de uma festa que só Luanda proporciona ao final de cada ano na região austral de Luanda.

No final, o cumprimento do dever foi o sentimento mais sublime. Com lágrimas de felicidade no rosto, os vencedores ergueram o troféu e os "foliantes" pintaram de belo a festa do atletismo nacional. Confira as fotos de Francisco Bernardo.

SCHUMACHER
Chora pelos filhos

Após um ano do acidente sofrido por Michael Schumacher, a revista italiana Autosprint relatou novas informações sobre as condições do ex-piloto. A publicação afirma que, depois de apurar e verificar todos os factos, o alemão não fala, mas consegue comunicar-se apenas com o movimento dos olhos e já fica sentado na cadeira de fisioterapia.

Com 45 anos de idade, Schumacher faz fisioterapia numa cadeira à frente da janela da casa, onde mora, em Gland, na Suíça. Além disso, o campeão da Fórmula 1 chora ao escutar a voz dos filhos e da mulher Corinna. Apesar disso, os músculos faciais do alemão estão praticamente imóveis. A "boa notícia" é que Schumacher demonstra ter actividades cerebrais plenas, de acordo com o periódico italiano.

O alemão consegue demonstrar emoções, mesmo que de forma limitada, por causa da dificuldade de se movimentar. Schumacher sofreu um traumatismo craniano no final do ano passado ao cair de esqui e bater a cabeça numa pedra na estação de Méribel, nos Alpes Franceses. Passou meses no hospital e depois foi transferido para a sua casa, onde passa por um tratamento "delicado, longo e difícil, e sem prazo para uma recuperação plena", de acordo com a família.