Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Jogador recebe penso at aos setenta anos

06 de Dezembro, 2014

Clube rejeitou suportar tratamento e dispensou o jogador que ganhou recurso na justia

Fotografia: AFP

Uma carreira interrompida por uma lesão ignorada e falta de cumprimento do contrato. Em Janeiro deste ano, durante a pré-época do União Barbarense (SP), o defesa Marcos Aurélio, então com 36 anos, sofreu um grave acidente que causou problemas ao nervo fibular da perna direita. O clube rejeitou pagar o tratamento e dispensou o jogador.

Porém, a história não acabou por aí. Longe disso. O atleta, que ficou com o pé praticamente imóvel (perdeu 75% dos movimentos) por causa da negligência do clube, entrou com um processo  na Justiça em Fevereiro. Após quase dez meses de imbróglio, os advogados Filipe Rino e Thiago Rino ganharam a acção em primeira instância – sentença publicada na última terça-feira, em decisão inédita na esfera desportiva no Brasil.

Durante o período de discussão judicial, o jogador que já defendeu Palmeiras, São Caetano e Bragantino, fez vários exames, tirou dinheiro do próprio bolso para comprar medicamentos e teve de provar que tinha contrato assinado desde Dezembro de 2013 com o clube de Santa Bárbara d´Oeste, interior de São Paulo. Ele conseguiu derrubar a acusação de que tinha firmado vínculo no começo de 2014, e  comprovou que estava com a documentação regularizada quando se lesionou.

“Não entendi o motivo da mentira, da tentativa de provar o contrário. Graças a Deus sempre guardei os meus documentos, sempre fui sério e correcto, declarou Marcos Aurélio. O União Barbarense foi condenado a pagar de uma vez só a Marcos Aurélio, hoje com 37 anos e impossibilitado de trabalhar, uma pensão vitalícia equivalente a 30 anos de salário e a  considerar a média brasileira de expectativa de vida os 70 anos. O agora ex-atleta também  vai receber valores correspondentes a mais três anos de contrato do seu último salário, pela compensação dos lucros cessantes, já que pesquisas clínicas afirmaram que ele tinha condições de continuar a jogar até os 39 anos, além de indemnização substitutiva pela não contratação de seguro e por danos morais.


Manutenção
Carolina Patrocínio treina com campeão

A apresentadora de televisão, Carolina Patrocínio, não passa um dia sem se treinar, e ontem, teve direito a uma preparação física muito especial... É que Diogo Neves, campeão de K1 Showfight, foi o seu treinador... A morena adorou a experiência e publicou uma imagem com o desportista nas redes sociais. “Grande treino dado pelo campeão em K1 Showfight Diogo Neves da equipa Kolmachine”, redigiu Carolina, que não esconde a paixão pela prática desportiva. Aliás, enquanto esteve grávida continuou sempre com os treinos, tendo recuperado a forma física pouco tempo depois de nascer a filha, Diana, fruto do casamento com o jogador de râguebi Gonçalo Uva.

NOVA MODA
Pedido de casamento aquece jogo

Ninguém vai para um jogo de futebol a pensar em assistir a declarações de amor e muito menos a pedidos de casamento. Quarta-feira, antes do apito inicial para o Freamunde-Portimonense, da 17ª jornada da II Liga, Ricardo Silva, 24 anos, fisioterapeuta da equipa da casa, poderá ter lançado uma nova moda ao pedir, em pleno relvado, a namorada Liliana, da mesma idade, em casamento. O gesto foi mais radical do que... tradicional, porque não é habitual pedir casamento recorrendo a uma enorme tarja em que se lia, em letras garrafais, "Liliana, casas comigo?", em pleno relvado, enquanto jogadores e árbitros faziam o aquecimento.
Ricardo Silva, conhecido pela alcunha Nolito devido às parecenças com o ex-jogador do Benfica, pôs ontem em prática o plano que fora adiado por duas semanas por força da doença de um familiar da namorada. A resposta de Liliana foi um beijo apaixonado e o sim à proposta de Ricardo. O casamento será em breve, após um namoro de seis anos.