Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

José Mourinho revela ter chorado quando Murray venceu Wimbledon

23 de Junho, 2015

Podemos sempre encontrar desculpas no sucesso e nas falhas e nesse aspecto, o ténis é fenomenal, porque tens de ser realmente forte”, concluiu.

Fotografia: AFP

Mourinho comparou o trabalho dos tenistas e dos futebolistas, quando disse que é mais difícil estar dentro de um “court” devido à natureza solitária do ténis. O treinador do Chelsea, José Mourinho, reconheceu que chorou quando o tenista britânico Andy Murray conquistou o torneio de Wimbledon, terceira prova do “Grand Slam” da temporada.

“Tenho de dizer que deixei cair um par de lágrimas pelo Andy, quando ele ganhou Wimbledon. Foi algo, obviamente, que significou mais do que qualquer outra coisa na carreira dele. Consigo imaginar que foi algo de outro mundo”, disse Mourinho, em declarações à rádio do torneio de Queen’s, em Londres.
Campeão inglês de futebol pelo Chelsea, José Mourinho é um adepto de ténis e foi visto várias vezes esta semana em Queen’s, a assistir os jogos do espanhol Rafael Nadal e de Murray, que acredita que “não trocaria a vitória em Wimbledon por dez triunfos em outros ‘Grand Slams’”.

“É mais do que um encontro, é mais do que um torneio. Ele quebrou a barreira psicológica que havia para todos os britânicos que gostam desse jogo. Acredito que esse foi, de certeza, o melhor dia da sua carreira e eu partilhei dessa alegria”, disse. Mourinho comparou ainda o trabalho dos tenistas e dos futebolistas, quando disse que é mais difícil estar dentro de um “court” devido à natureza solitária do ténis.

“No ténis, eles fazem desempates por grandes penalidades todos os dias. Cada ponto é uma decisão difícil, pelo que eles têm de ser realmente fortes. Eu digo sempre que no meu desporto em algumas ocasiões escondemo-nos atrás uns dos outros. Podemos sempre encontrar desculpas no sucesso e nas falhas e nesse aspecto, o ténis é fenomenal, porque tens de ser realmente forte”, concluiu.