Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Maksimovic foi o herói sérvio

21 de Junho, 2015

Atacante Nemanja Maksimovic esteve em grande na partida da final

Fotografia: AFP

Nemanja Maksimovic foi o herói do título mundial de futebol de sub-20 da Sérvia, ao marcar o golo que derrotou o Brasil no prolongamento da final da prova neozelandesa, que teve no maliano Adama Traore o seu melhor jogador.

O médio dos cazaques Astana assinou, aos 118 minutos, o tento que colocou a Sérvia no historial da competição – reeditando o êxito da selecção jugoslava de 1987, com Suker, Prosinecki, Boban e Mijatovic - e frustrou o ‘assalto’ brasileiro à Argentina, única detentora de seis troféus na categoria.

Apesar de terem controlado o encontro, os ‘carrascos’ de Portugal nos quartos de final ficaram em desvantagem aos 70 minutos, com a concretização de Mandic, mas, capitaneados pelo bracarense Danilo, empataram rapidamente, por intermédio do suplente Andreas Pereira, aos 73.

O sérvio Milinkovic e o brasileiro Danilo já tinham desperdiçado as melhores ocasiões, uma em cada parte, mas foi Maksimovic a decidir a final, a dois minutos do fim do prolongamento, correspondendo a uma assistência de Zivkovic.

Antes, o Mali repetiu o terceiro lugar conquistado em 1999, ao vencer o Senegal por 3-1, depois de ter estado a perder a partir dos 64 minutos, graças a um golo de Ibrahima Wadji. Adama Traore, aos 74 e 83, e Daidie Samassekou, aos 90+1, concretizaram a reviravolta maliana.Além do título, a Sérvia, comandada por Veljko Paunovic, o 20.º Mundial de sub-20, disputado na Nova Zelândia, venceu ainda o título para o melhor guarda-redes, por Predrag Rajkovic, enquanto o médio maliano Adama Traore, do Lille, foi eleito o melhor jogador da competição.Traore superou Danilo, do Sporting de Braga, e o sérvio Sergej Milinkovic, do Genk, segundo e terceiro melhor jogador do Mundial, respetivamente, enquanto o ucraniano Viktor Kovalenko foi o melhor marcador, com cinco golos e duas assistências, impondo-se ao húngaro Bence Mervo (cinco golos) e ao alemão Marc Stendera (quatro).


Diana Pereira
"Fui piloto durante seis anos"

Foi ao lado de Jorge Gabriel e do piloto Miguel Barbosa que Diana Pereira se estreou na apresentação da segunda temporada do programa da RTP Informação "PitStop". A manequim confessou a Record que, apesar de não ter experiência na área, está a adorar conduzir o programa. "É a minha primeira vez na televisão. Está a correr lindamente e como o programa tem a ver com o mundo automóvel deixa-me muito à vontade... Os colegas são fantásticos ", disse a mulher do piloto Tiago Monteiro, com quem já tem dois filhos, Mel, de sete anos, e Noah, de cinco. O feedback do público sobre o trabalho que realizou no fim de semana passado tem sido "extremamente positivo" e prova disso é que bateram o recorde de audiências. Além disso, a experiência que já tem no automobilismo deixa-a satisfeita a liderar este formato da RTP. "Fiz competições de rali desde os 18 anos. Fui piloto durante seis anos. Quando engravidei parei de correr. Não regressei porque não calhou e também porque os ralis deixam-me muito tempo fora de casa... E já basta o Tiago para estar fora", revelou.


Felicidade
Atacante Fredy Montero
já escolheu nome da filha

Falta menos de um mês para que Fredy Montero tenha nos braços a segunda filha, fruto do relacionamento com Alexis. O casal esteve ontem na Cytothera, laboratório que elegeu para realizar a crio preservação das células estaminais da bebé, e revelou que a menina já tem nome: Rudy Helena Montero. "Rudy era o nome da minha avó, quisemos mantê-lo na família. Escolhemos também um segundo nome – Helena – que fosse fácil de pronunciar em várias línguas, uma vez que a diversidade de idiomas já é uma realidade em nossa casa", explicou o avançado do Sporting, que já é pai de Vivienne, de 2 anos. Fredy e Alexis estão juntos há seis anos e encontram-se a viver um momento de grande felicidade, pois desejavam voltar a ser pais. "Foi uma gravidez planeada, sempre quisemos ter uma família grande", disse o futebolista, confessando alguns dos seus medos. "O nosso único receio neste momento está mesmo relacionado com a Vivienne. Não sabemos como vai lidar com a integração de outra criança na família. O segredo passará por aprender a equilibrar a vida com duas crianças", rematou.