Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Mike Tyson revela paixão

27 de Dezembro, 2014

Tyson protagonizou dos grandes episódios pela negativa mordeu a orelha de Holyfield

Fotografia: AFP

O antigo pugilista, Mike Tyson, surpreendeu  mais uma vez ao revelar ter uma paixão pelo Benfica, graças a um amigo filho de emigrantes portugueses, que lhe ofereceu uma camisola do “glorioso” há muitos anos atrás.

Em entrevista ao diário O Jogo esta quinta-feira, um dos mais famosos pugilistas da história abriu o coração para contar várias histórias, desde a relação de amizade com Evander Holyfield depois do incidente com uma orelha, à história de como foi à falência depois de chegar a ganhar 40 milhões de euros, por combate. Mas a história mais curiosa é mesmo a da sua paixão pelo Benfica e de como leu tudo “sobre a história do Glorioso”.

“Foi há muitos anos, mas ainda tenho essa camisola em casa. Foi oferecida por um amigo meu, filho de emigrantes portugueses nos Estados Unidos. Falava-me sempre do Benfica e da sua paixão pelo clube, por isso fiquei curioso. Já li sobre a história do Glorioso”, atirou Mike Tyson já depois de falar sobre uma carreira mediática pautada por extremos.

“Tenho momentos altos e baixos, mas sou bem melhor pessoa do que era há uns anos. Tenho cuidados, porque passei por anos de depressão e pode acontecer outra vez, mas posso dizer que hoje sinto-me  bem. Para ser sincero, não tenho muitas saudades do meu passado de estrela. Tinha muito dinheiro, podia ganhar até 40 milhões de dólares por combate, fazia publicidade, tinha namoradas bonitas, fazia o que queria. Tinha tudo menos paz e tranquilidade”, confessou o antigo pugilista norte-americano que ficou na história por um célebre combate com Evander Holyfield em que arrancou uma orelha ao adversário.

“Agora conseguimos rir-nos desse combate e não há nenhuma tensão entre nós”, garantiu Tyson que até relatou o episódio curioso em que foi a casa do adversário devolver-lhe um pedaço da orelha.


Jornal The Guardian
Ronaldo é o melhor do mundo


O jornal inglês The Guardian publicou nesta quarta-feira a sua lista dos 100 melhores jogadores de futebol do ano. A eleição  foi feita por ex-jogadores e “experts” de 28 nacionalidades, o português Cristiano Ronaldo foi o número 1 da lista, seguido pelo argentino Lionel Messi e pelo alemão Manuel Neuer.

O melhor brasileiro do ranking da publicação foi Neymar, na sétima posição, sendo separado pelo pódio por Arjen Robben, Thomas Muller e Luis Suárez. O top-10 foi completado por Gareth Bale, Philipp Lahm e Sergio Aguero.

O segundo colocado em 2013, Cristiano Ronaldo, é definido como “a força mais destrutiva do futebol mundial”. O diário ainda compara a capacidade de fazer golos do português com o brasileiro Ronaldo.

Já Messi foi lembrado pelos recordes quebrados na Liga dos Campeões da Europa e no Campeonato Espanhol, além de ter conduzido a Argentina à final do Campeoato do Mundo de futebol. Apesar desses feitos, o The Guardian considera 2014 como um ano ruim para o atleta, citando a falta de títulos e os problemas extra-campo com a Receita Federal de Espanha.

O melhor brasileiro na eleição, Neymar, é exaltado por ter carregado a seleção brasileira às costas, e superou a pressão de ter representado o conjunto anfitrião no Mundial. A campanha no Barcelona do jogador é considerada boa, mas ele ainda é visto como coadjuvante de Messi.

Além de Neymar, a lista dos 100 melhores contou com mais sete jogadores brasileiros: Thiago Silva (31º), Oscar (46º), Luiz Adriano (78º), Daniel Alves (81º), Miranda (87º), David Luiz (95º) e Rogério Ceni (98º). Nascido em Sergipe, mas naturalizado espanhol, Diego Costa foi o 12º.