Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Misso espinhosa na Arglia

Francisco Carvalho - 29 de Março, 2012

Manuel Pimenta com responsabilidade de dignificar imagem do pas

Fotografia: Jornal dos Desportos

Amanhã o dia começa diferente para Manuel Pimenta. O técnico angolano da selecção nacional de ténis de mesa encabeça a delegação que estagia na Madeira, terra natal de Cristiano Ronaldo, visando a participação no Campeonato Africano de cadetes e de juniores, a decorrer de 9 a 14 de Abril na Argélia. Manuel Pimenta tem a missão mais “ingrata” depois de assumir as pastas do antigo seleccionador Abílio Cruz. A dignidade do desporto angolano é uma aposta que já se torna marca no continente. Para o cumprimento com êxito da missão, Manuel Pimenta aposta num leque de estudantes que frequentam formação na China, onde já “gastaram” a primeira fase.

Elizandro André (campeão nacional cadete/júnior), Edvânio Neto (vice-campeão júnior), Piter Alessio (vice-campeão cadete), Paixão da Silva, Maria Samalinga (campeã cadete/júnior), Ruth Tavares (vice-campeã cadete/júnior) e Isabel Albino garantem a Manuel Pimenta uma prestação aceitável.O perfume dos atletas exibido no último campeonato nacional, realizado no Namibe, coloca Angola na rota certa. Uma rota que colide com chineses naturalizados congoleses, ugandeses, marroquinos, entre outros. Manuel Pimenta e pupilos viajam amanhã com responsabilidade de assumir a imagem do país e dos angolanos. A melhor classificação do país num campeonato africano foi o terceiro lugar, em 2002, na África do Sul. Em 2010, no Congo Brazzaville, Angola ocupou a sétima posição.A prova da Argélia é qualificativa para o Campeonato do Mundo da categoria, em Dezembro, na África do Sul.

SERENA WILLIAMS
Um elogio a Novak Djokovic


O tenista Novak Djokovic é um verdadeiro campeão dentro e fora de campo. A sua simpatia e bom humor não passam ao lado dos colegas. A última a elogiar o carácter afável do número um mundial foi Serena Williams. “O Novak é muito simpático e sinto-me honrada por praticar o mesmo desporto que ele”, escreveu no Twitter.

E, como um verdadeiro gentleman que é, o atleta sérvio agradeceu as palavras da tenista norte-americana, também através do microblogue: “É muito simpático da tua parte. Devo-te um grande abraço”. Grande amizade.

ATLETAS ESTRANGEIROS
Proibidos de casar nos Jogos Olímpicos


Os atletas, treinadores e membros de comités nacionais olímpicos não pertencentes à União Europeia estão proibidos de se casar em solo britânico durante os Jogos Olímpicos de Londres, informou ontem o jornal “The Telegraph”. A medida serve para evitar possíveis reivindicações de residência no país. Além da lei contra o matrimónio, o Home Office (departamento que cuida da imigração e da emissão de passaportes no Reino Unido) anunciou que as mais de 20 mil pessoas de fora da União Europeia que estão presentes nos Jogos não podem requerer visto para estudar no país.

A agência alfandegária britânica está tão preocupada com o abuso dos vistos, que pediu a todos os 204 comités olímpicos para informarem os integrantes das delegações sobre as restrições durante a estada no Reino Unido. Cada visitante tem de provar que permanece no país por menos de seis meses e não arranja outra forma de emprego. Também devem demonstrar que têm dinheiro suficiente para alojamento e custear a viagem de volta. Os atletas têm acesso aos Jogos de forma normal, mas espera que todos deixem o país no final, disse o porta-voz do Home Office.

Para garantir o esquema de segurança migratória, os desportistas passam por colecta de impressões digitais e reconhecimento facial, quando desembarcarem, o que pode causar filas mais longas, informa a agência alfandegária. Um terminal temporário está a ser construído no aeroporto de Heathrow para dar conta da demanda. No ano passado, informa o “Telegraph”, dois atletas de 16 anos fugiram do aeroporto de Manchester após competirem nos Jogos Juvenis da Comunidade Britânica. Em 2002, na mesma cidade, quase toda a delegação de 30 pessoas da Serra Leoa também escapou da volta para casa, após a edição adulta da competição.

DEPOIS DE CACHORRO MORTO
Nadadora espera companhia de cisnes


Uma das peculiaridades das provas de maratona aquática é o facto de os atletas terem de enfrentar todo o tipo de obstáculos nos locais de competição: além dos adversários, têm pela frente poluição, sujidade, obstáculos naturais e animais selvagens. Pelo menos um desses factores não é preocupação para a britânica Keri-Anne Payne nos Jogos Olímpicos de Londres: ela espera, no máximo, a companhia de alguns cisnes.

Em entrevista ao jornal “The Sun”, a nadadora relatou as situações mais críticas que viveu em competições. Disse que já nadou com águas-vivas, algo que pode ser considerado normal. Há competidores que relatam até a aparição de focas durante as disputas.Keri-Anne afirmou que competiu num rio com cachorros mortos, na China, numa prova de dez quilómetros. A atleta disse que não percebeu os animais mortos durante a prova, mas soube depois e foi horrível. Durante os Jogos Olímpicos de Beijing enfrentou condições bem melhores: um lago artificial foi construído num parque no distrito de Shunyi e ali foram realizadas as provas de remo, canoagem e maratona aquática. Payne chegou a liderar, mas foi ultrapassada nos metros finais e terminou com a prata.