Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Noivado fora de prazo

10 de Março, 2014

A cerimnia de noivado decorreu na cidade italiana de Roma perante amigos e familiares num dos restaurantes mais famoso da cidade

Fotografia: AFP

Diego Armando Maradona expulsou do Dubai a noiva Rocío Oliva, 30 anos mais jovem, depois de se cansar dos constantes pedidos e caprichos da jovem. Rocío regressou à Argentina na semana passada e irritou-se com a cobertura do seu desembarque. A noiva de El Pibe ofendeu a imprensa no Aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires. As informações são da agência Noticias Argentinas. Menos de um mês depois da cerimónia de noivado realizada em Roma, Maradona e Rocío atravessam a pior crise do casal. Os problemas começaram depois da visita que o Manchester United vez ao Dubai: na altura, surgiu o boato de que a noiva do ex-craque argentino tinha conquistado o guarda-redes espanhol David de Gea. Ainda no início de Fevereiro, Verónica Ojeda, ex-mulher do argentino, anunciou que tinha tido um caso com Maradona a 30 de Dezembro, depois de uma luta com Rocío, e engravidado. A paciência de Maradona terminou quando recebeu um ultimato de Rocío.

“Ou nos casamos, ou vou ao Bailando com Tinelli”, disse a noiva do ex-craque, referindo-se ao programa “Bailando por un Sueño”, apresentado por Marcelo Tinelli. Maradona também se irritou ao saber que este ultimato foi parar à imprensa argentina através da própria Rocío, que desembarcou em Buenos Aires na quinta-feira à noite, proveniente de um voo de Dubai. Entrevistada por um repórter de um programa de má-língua, Rocío explodiu de raiva. “Vocês são uns v... que sempre falam m... de mim. Não falo com vocês, podem ir-se embora. E estou melhor do que nunca com o Diego. Vocês especulam, mas não vos vou dar esse prazer. Nem a vocês nem a ninguém”, afirmou.

CAVANI E SOLEDAD
Divórcio na justiça

O médio uruguaio Edinson Cavani, do Paris Saint-Germain, está envolvido num processo de divórcio com Soledad Cabris, mãe dos seus dois filhos. O craque abandonou a França e está no Uruguai a resolver os problemas pessoais. As audiências de divórcio decorrem sem sobressaltos. Em entrevista concedida depois de ter ido ao tribunal, Cavani explicou que está a tentar resolver a situação da maneira mais rápida possível, para não ter problemas na sua vida profissional. “Estou a tentar enfrentar tudo da melhor maneira para que (o divórcio) me afecte o menos possível em termos desportivos”, disse o jogador. Segundo o jornal “El País”, Cavani acredita ter chegado a uma solução no litígio com Soledad Cabris, que reivindica uma pensão mensal de 30 mil a 40 mil dólares (de três a quatro milhões de kwanzas), além de participação na divisão de bens do casal. Cavani e Soledad já não vivem juntos desde finais de 2012, após o nascimento de Lucas, segundo filho do casal. O jogador entrou com o pedido de divórcio em Abril do ano passado.

INDEPENDIENTE DA ARGENTINA
Adeptos incendeiam quiosques do clube

A crise que assola um dos maiores clubes sul-americanos da história teve desenvolvimentos no sábado. Alguns dias depois de dois cães terem aparecido enforcados no centro de treino, três quiosques da sede social do Independiente, da Argentina, foram incendiados por vândalos. As informações são do jornal “La Nación”. Os quiosques, localizados no Complexo de Wilde, em Avellaneda, eram utilizados por sócios aos fins-de-semana para piqueniques. Mas o local era um “ponto cego” das câmaras de segurança do clube. Maior campeão da história da Taça Libertadores, com sete títulos (entre 1964 e 1984), o Independiente desceu para a segunda divisão da Argentina na época passada. A equipa encontra-se na zona de promoção, mas atravessa um mau momento no torneio de acesso, o que gerou a ira de alguns adeptos.

JORNAL INGLÊS
Mundial é lixo no Brasil

A greve dos trabalhadores do lixo do Rio de Janeiro foi tema de uma reportagem publicada pelo jornal britânico “The Independent” no sábado. A chamada para a matéria questiona: “Neste verão, o Campeonato do Mundo no Brasil vai ser apenas um pouco de lixo?”. O artigo serve de pano de fundo para uma análise sobre as dificuldades encontradas pelo Rio de Janeiro para resolver o monte de lixo acumulado logo após o Carnaval. “As pilhas de lixo (...) são um alerta dos problemas que o Brasil enfrenta nos três meses restantes de preparação do Campeonato do Mundo”. A quantidade de turistas prevista para o Mundial, principalmente no Rio de Janeiro, aponta o jornal, é de 600 mil. A reportagem apresenta um cenário em que “plástico, papel e metal foram empilhados em diversas ruas do Rio” e ainda fala sobre a sujidade das “praias de Copacabana, Ipanema e Leblon e bairros de luxo, onde o lixo tem feito as ruas transbordarem”.

Rússia nO BRASIL 2014
Senadores querem exclusão

Dois senadores norte-americanos enviaram carta na sexta-feira ao presidente da FIFA, Joseph Blatter, a solicitar a suspensão da Rússia como país-membro da entidade, o impedimento da selecção do país de disputar o Campeonato do Mundo deste ano e a retirada do direito de sediar a edição de 2018. Mark Kirk e Dan Coats assinaram juntos o documento, no qual citam os estatutos da FIFA, que proíbem a discriminação contra qualquer país com base na política ou na origem étnica, refere o “The Wall Street Journal”. No texto, a invasão da Crimeia, na Ucrânia, é vista como uma violação à soberania de outro país. Os senadores alegam a decisão de punir com suspensão a extinta Jugoslávia, o que resultou na exclusão do país do Europeu de 1992 e das eliminatórias para o Campeonato do Mundo de 1994, ao referirem o caso como um precedente. “A partir do momento em que a Rússia mostrou de maneira semelhante a falta de respeito declarada pelos princípios fundamentais da FIFA e pelos direitos internacionais, esperamos que o senhor esteja de acordo em que o país não merece a honra de ser anfitrião do Campeonato do Mundo ou de participar nele”, escreveram os parlamentares a Blatter. A Rússia está no Grupo H do Mundial deste ano, juntamente com a Argélia, Bélgica e Coreia do Sul.