Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Payhama entre os distinguidos

26 de Novembro, 2013

Homenageados foram distinguidos com diplomas de mrito durante uma gala nas terras da chela

Fotografia: Jornal dos Desportos

Um total de 55 antigas individualidades huilanas de diversas modalidades que contribuíram para o desenvolvimento do desporto, ao longo dos 38 anos da Independência Nacional, foram homenageadas na sexta-feira, no Lubango, durante a primeira gala do desportista, promovida pela direcção provincial da Juventude e Desportos da Huíla. Entre os homenageados, o destaque vai para o General Kundy Payhama, João Marcelino Typinge, os antigos árbitros nacionais e internacionais Manuel Pimentel, José Elísio Lobo e João do Nascimento Gonçalves, o atirador Paulo Silva, Juca Fernandes, Pedro Garcez, Alfredo Miranda, Laurinda Girão, João Figueira, Tchicafa, Rui Humberto Teles, Luís Garrido Lisboa, Salomão Lumbo “Flash”, Fernando Baptista Moutinho Neco Amaro, Ana Isabel e Augusto Diogo “Seco.

Os organizadores da gala homenagearam a título póstumo o piloto Jorge Manuel Gouveia de Sousa “Gasosa”, o atleta de basquetebol Mário Chaves, Manuel Santiago, José Armando, António Inácio dos Santos e Eduardo Cardoso. Francisco Barros, director provincial da Juventude e Desportos da Huíla, afirmou que com a realização da primeira gala do desporto, a instituição que dirige, em parceira com o Governo Provincial, deu início a um processo de homenagem a todas aquelas pessoas que de forma directa ou indirecta contribuíram para o fortalecimento do desporto nacional e, em particular, na província.

“Homenageamos aqueles que ontem, hoje e amanhã dão o melhor de si para o desenvolvimento do desporto. Ao longo dos 38 anos houve figuras proeminentes do desporto nacional, e em particular da província, que deixaram lições importantes. A estes, a nossa admiração e respeito por tudo aquilo que fizeram. Nós, a nova geração, vamos continuar a fazer tudo para que o desporto seja, de facto, uma actividade de todos e para todos”, destacou.

Reacção
Laureados louvam a iniciativa

As individualidades distinguidas na primeira gala do desporto realizada na província da Huíla foram unânimes em sublinhar que a homenagem veio dignificar o desempenho demonstrado ao longo dos anos. O General Kundi Payhama, ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, um dos contemplados, manifestou ao JD a sua satisfação pela homenagem que recebeu. Kundi Payhama foi atleta do Clube Juventude huilano, dirigente desportivo, membro da assembleia-geral de Futsal, Andebol, presidente do Clube Estrela do Palácio da Huíla, patrocinador do Desporto e membro da Velha Guarda. “Estou muito emocionado pela homenagem feita.

Também temos consciência do nível desportivo na nossa província. Gostava, para começar, de felicitar os promotores da gala e os seus patrocinadores. Tenho muita pena, porque há empresas que também deviam contribuir para a realização de eventos deste género. É uma coisa bonita de se ver, pois o desporto une pessoas e países”, destacou. Juca Fernandes, presidente da associação dos Desportos individuais da Huíla, defendeu mais incentivos aos dinamizadores do desporto. “Por isso, apelo aos dirigentes máximos deste país no sentido de os diplomas e certificados para homens que trabalham em prol do desporto serem acompanhados de alguns meios monetários ou de habitação”, desabafou.

Manuel Pimentel referiu que a homenagem se ajusta, por tudo aquilo que fez em prol do desenvolvimento do desporto na província. “Estou no desporto há mais de 30 anos, a nível da arbitragem, como jogador e dirigente desportivo”, disse. De acordo com o antigo árbitro, a iniciativa é louvável. Para Emanuel Miranda, antigo presidente da Associação de Andebol da Huíla, esta homenagem tem um significado muito especial, pois há muito esperou por algo do género, por ser um dos principais contributos para o desenvolvimento do desporto a nível da província.
GH

Desejo
Rodman quer brinde de vodka com Obama

O mítico antigo jogador da NBA Dennis Rodman disse que sabe qual a chave para a paz mundial e por isso manifestou o desejo de ver o Presidente dos EUA, Barak Obama, a fazer um brinde com vodka. “Todos sabem que Obama bebe cerveja, mas gostava de vê-lo com um vodka da minha marca na mão a brindar com Kim Jong e comigo”, disse, referindo-se aos líderes norte-americano e norte-coreano, durante uma promoção. “Sou o único que posso falar com Kim Jong”, refere, com humor, o extravagante norte-americano.

Última corrida pela Ferrari
Massa chora na despedida

O brasileiro Felipe Massa disputou a sua última corrida pela Ferrari domingo à tarde e chorou na despedida. Homenageado com uma camisola especial pela equipa italiana, o piloto revelou que não conseguiu conter a emoção durante os metros finais da prova em Interlagos. “Conversei com a equipa pelo rádio em italiano na última volta e até chorei. Foi um momento especial para mim. Tudo o que passámos, momentos bons e difíceis, é muito importante”, declarou o brasileiro, que ofereceu uma pizza aos elementos da Ferrari na noite de sábado. Massa elegeu as duas vitórias conquistadas no GP do Brasil, em 2008 e 2006, como os seus melhores momentos na Ferrari e classificou o acidente na Hungria em 2009 e o jogo de equipas na Alemanha em 2010, para beneficiar o espanhol Fernando Alonso, como os episódios mais amargos. No final da prova, todos os funcionários da Ferrari, dos mecânicos aos cozinheiros, vestiram a camisola preparada pela equipa com a inscrição “obrigado Felipe”, as cores da bandeira do Brasil, assim como o pai, o irmão, a mulher e o pequeno filho do piloto. Massa foi recebido no escritório da equipa com longos aplausos.

Manny Pacquiao
Beckham apoia pugilista


O antigo futebolista David Beckham foi no domingo de propósito a Macau para apoiar o pugilista filipino Manny Pacquiao, que realizou um importante combate com o norte-americano Brandon Rios. “Sou um grande fã do Manny, ele é uma pessoa inspiradora”, revelou o inglês aos jornalistas presentes. “Sei o que vencer esta luta significa para ele. Manny quer pôr um sorriso no rosto dos filipinos e todos nós devemos enviar esperança e amor àquele povo”, disse Beckham, referindo-se à devastação causada pelo tufão Haiyan, que deixou milhões de pessoas desalojadas.