Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Presidente das Filipinas

30 de Abril, 2015

Manny Pacquiao saiu de casa depois de ver o pai comer o seu cão

Fotografia: AFP

O treinador do filipino Manny Pacquiao, Freddie Roach, revelou que o pugilista vai abandonar o boxe para dedicar-se à carreira política e perseguir o sonho de ser presidente das Filipinas, se ganhar a Floyd Maywether no combate de sábado.
Freddie Roach assegura, que “se Pacman, como é conhecido nas lides desportivas, ganhar a Mayweather não vai sobrar mais ninguém para defrontar”.

Para o treinador, “vai ser uma maneira de terminar a carreira e ao mesmo tempo, ajudar Manny Pacquiao tentar ser presidente do país”. Pacman “vai estar próximo da realização do sonho no ano que vem”.

A poucos dias do combate entre Floyd Mayweather e Manny Pacquiao, em Las Vegas, as notícias mais extravagantes sobre os dois pugilistas inundam os principais meios de comunicação social dos Estados Unidos da América e da Europa.

Uma delas tem a ver com o passado de miséria do lutador filipino. O treinador contou, uma vez mais, que “Manny fugiu de casa depois de ter visto o pai comer-lhe o cão”.Pacquiao, que se tornou profissional aos 14 anos, passou por grandes dificuldades, viveu na rua, dormiu em caixas de cartão, agora, além de querer ajudar o povo a ter uma vida mais digna, é idolatrado desmesuradamente no seu país natal.
O pugilista celebrou no domingo o primeiro aniversário do seu filho Israel e está desde terça-feira em Las Vegas, onde vai decorrer o já chamado combate do século no sábado.

Manny Pacquiao foi o primeiro campeão mundial, em oito categorias de pesos diferentes, tendo conquistado seis títulos mundiais. Tem 56 vitórias cinco
derrotas e dois empates.