Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Quebra cabea dos campos

29 de Dezembro, 2014

Claudia Romani aspira apitar jogos da principal diviso de futebol italiana

Fotografia: AFP

O ano está a terminar com factos marcantes na arbitragem de futebol. Nos principais campeonatos do mundo registaram-se situações, que jamais vão ser esquecidos. Na Argentina, por exemplo, uma juíza de linha foi convidada a abandonar o campo por um treinador, porque a beleza, que apresentava “distraía os atletas” da equipa. Outra juíza de linha no Brasil é cobiçada por jogadores, treinadores e adeptos. A jovem mulher apresenta uma exuberância que só Deus sabe o segredo. É muito linda.

Na Itália, a modelo Claudia Romani promete virar o futebol daquele país de cabeça para baixo em 2015. A “espectacular mulher” de 32 anos obteve um certificado de arbitragem e pode apitar os jogos da primeira divisão do campeonato italiano, o Cálcio. Claudia Romani obteve uma licença que lhe permite comandar jogos de todas as divisões do futebol da Itália até a Série B, equivalente à segunda divisão do campeonato angolano. Para chegar ao Cálcio foi submetida a mais testes. E é exactamente isso, o que a bela italiana que também trabalha como modelo, quis fazer.

A imprensa europeia informou que “não faltam atributos à espectacular mulher” para que consiga realizar o seu desejo. Claudia Romani já disse que pretende abandonar a carreira de modelo para dedicar-se somente à arbitragem. Os principais jornais de Itália exteriorizaram preocupações: como Totti e Carlos Tevez iam reagir se recebessem um cartão vermelho da árbitra? Jogadores, técnicos e adeptos iam conseguir concentrar-se somente na partida? Estas dúvidas seguem sem respostas, entretanto, Romani presenteia os seus seguidores nas redes sociais com belas fotografias, incluindo as de um ensaio que fez com um uniforme de árbitra um tanto ou quanto sexy.

ANA IVANOVIC E SCHWEINSTEIGER
Casal passa primeiro Natal juntos

Bastian Schweinsteiger está de férias até ao final do mês de Janeiro, devido à longa paragem da Bundesliga,  aproveitou para viajar até ao outro lado do Mundo para passar o Natal com a sua namorada, Ana Ivanovic. O alemão de 30 anos e a sérvia de 27, um dos casais mais poderosos do mundo do desporto da actualidade, foram fotografados juntos de partida para Melbourne, onde a sérvia tem família e está a preparar os primeiros torneios da época de 2015, que arranca na segunda semana do ano.

Schweinsteiger e Ivanovic começaram a namorar no verão passado e a imprensa cor-de-rosa alemã chegou mesmo a publicar que o capitão da selecção alemã (assumiu esse estatuto após a retirada da equipa campeã do Mundo de Philipp Lahm) tinha-se  envolvido com a número cinco mundial antes de terminar a sua relação de sete anos com a modelo alemã Sarah Brandner. Talvez por esse motivo, Ivanovic e Schweinsteiger aparecem muito pouco em público. No aniversário da sérvia, em Novembro, a antiga número um mundial contratou um vasto grupo de seguranças para que ninguém visse o casal junto.

MARK SCHULTZ
A história chega ao cinema

A história do campeão olímpico de luta livre, Mark Schultz, foi reproduzida num emocionante filme, intitulado “Foxcatcher”. A infância problemática caracteriza-o na fase adulta da sua vida. Os pais separaram-se quando tinha  dois anos e foi o irmão Dave Schultz quem o educou. Pouco falador e a viver apenas para os treinos e competição, tudo muda quando recebe um telefonema do milionário John du Pont.

Este, convida-o para ir viver na sua propriedade e fazer parte da equipa Foxcatcher. Mark aceita,  mais tarde Dave também é chamado para fazer parte da “Team Foxcatcher”. Agora, com 56 anos, Mark Schultz revê uma vida muito atribulada, cheia de desafios e competição. Em 1982, venceu a Taça do Mundo, dois anos depois, em Los Angeles, sagrou-se campeão olímpico. Em 1985, foi campeão mundial, feito que repetiu em 1987, ano em que também disputou e ganhou os Jogos Pan-Americanos.

Os Schultz ficaram na história dos EUA por serem os irmãos com mais títulos em Campeonatos Universitários, Nacionais, Mundiais e Jogos Olímpicos do país. Mark teve uma vida recheada de conquistas e em 1991 até entrou para o “Guinness Book of World Records” como o lutador norte-americano com mais títulos.