Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Serena vomita no balnerio

01 de Fevereiro, 2015

Tenista norte-americana venceu o Torneio da Austrlia mas teve problemas depois no balnerio com vmitos mistura

Fotografia: AFP

Serena Williams conquistou o Aberto da Austrália ontem ao vencer Maria Sharapova por dois sets a zero e deixou a quadra em Melbourne com o seu 19.º título em Grand Slams. Apesar de não ter sido ameaçada em nenhum momento pela russa, a americana passou por momentos desagradáveis no primeiro set.

Durante a paralisação de 13 minutos devido à chuva, Serena chegou a vomitar no balneário. Desde o início do torneio, há duas semanas, ela vinha a sofrer com uma gripe e chegou a ter uma crise de tosse enquanto a partida estava parada."Nunca tinha feito isso antes (vomitar). Mas sempre há uma primeira vez para tudo. Penso que de alguma maneira isso me ajudou, e passei a  sentir-me melhor depois. O meu peito estava congestionado naquele momento", revelou a americana.

"O médico deu-me um xarope para a tosse. Foi só uma pequena quantidade para ajudar a descongestionar. Estava a tossir muito, e a tentar forçar tudo para fora do meu corpo", disse Serena.

Questionada sobre se a paralisação para a secagem do piso e o fecho do teto retráctil da Rod Laver Arena a ajudaram, Serena foi sincera e admitiu que podia ter acabado por vomitar na quadra. "Não sei (se teria pedido atendimento médico). Acho que não. Talvez algo tivesse acontecido na quadra mesmo", completou.

Devido à gripe e à tosse, Serena nem treinou bem na sexta-feira, uma dia antes da decisão. A sua prática foi abreviada pois ela não se sentiu bem. Imagens do Channel 7 da Austrália mostraram a jogadora a tossir bastante.

"Definitivamente, não me senti bem durante todo o torneio. Sempre que eu achava que ficava melhor, no dia seguinte as coisas pioravam. Foram muitos altos e baixos neste período. Mas consegui manter-me no torneio e conquistar o título. É algo muito empolgante", afirmou.


Reconhecimento
Murray enaltece treinadora

Actual "número seis" do mundo, Andy Murray regressou, na última quinta-feira, a uma final de Grand Slam depois de um ano e meio. Ao vencer Tomas Berdych na primeira semifinal do Australian Open, o britânico encerrou o jejum que  durava desde Wimbledon-2013, torneio do qual foi campeão. E, ao conceder a tradicional entrevista logo após o jogo, Murray surpreendeu. Não porque disse algo condenável ou   ofendesse alguém. Muito pelo contrário: por dar um show de humanidade e colocar o dedo numa das maiores feridas do ténis na actualidade. O britânico de 27 anos aproveitou a oportunidade de estar com os holofotes de todo o planeta sobre si para exaltar o trabalho da sua treinadora, a ex-tenista Amelie Mauresmo.