Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Simples adepto de futebol

01 de Junho, 2015

Roger Federer no coro de protestos por aquilo que se está a passar na FIFA

Fotografia: AFP

O tema central da conversa de Roger Federer com a imprensa em Roland Garros, desta vez, não teve a ver com questões de segurança. O suíço, que teve uma fácil passagem à quarta ronda, após derrotar o bósnio Damir Dzumhur, por 6-4, 6-3 e 6-2, quis aproveitar a oportunidade para se distanciar do escândalo de corrupção que envolve a FIFA com sede em Zurique, Suíça.
Conhecido por ser adepto do Basileia, Roger Federer quer continuar a gostar de futebol e manter-se à margem das polémicas, que envolve altos dirigentes da FIFA, organismo que é liderado pelo suíço Joseph Blatter.

"Adoro futebol e nessa qualidade acho que as coisas devem ser feitas de maneira correcta, e esse não parece ser o caso", comentou Federer para a seguir ser ainda mais preciso: "É muito frustrante observar aquilo que se está a passar. Acho que é muito mau em termos de imagem e, por isso, quero ser apenas um adepto de futebol. Nada mais", referiu o helvético, detentor de 17 títulos em torneios do Grand Slam.

O espanhol Rafael Nadal também se juntou a Federer no coro de protestos por aquilo que se está a passar na FIFA, ao afirmar que as pessoas devem "ser justas e honestas", quando ocupam cargos importantes no desporto.
"É muito importante ter as pessoas certas nos lugares certos", comentou Nadal, cujo tio, Miguel Ángel Nadal, foi futebolista do Barcelona e da selecção espanhola.