Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Simultnea com Karpov

06 de Setembro, 2010

Agostinho Ado, primeiro Mestre Nacional, saiu da toca e foi ao encontro de Karpov

Fotografia: Jornal dos Desportos

À margem da II Cimeira Internacional de dirigentes de xadrez, o ex-campeão mundial de xadrez, Anatoly Karpov participou de uma simultânea ontem, no Largo da Independência, em Luanda, que contou com a participação de Mestres Internacionais e Nacionais angolanos. Mais de duas dezenas de xadrezistas de vários escalões experimentaram as diferentes variáveis que tornaram o russo no campeão mundial. O ambiente desportivo estava revestido de outras curiosidades.

O primeiro Mestre Nacional, Agostinho Adão, saiu da "toca" e deu a cara com Anatoly Karpov, fazendo o gosto de jogar com um dos melhores xadrezistas de sempre na história da modalidade no mundo. A sensação de satisfação era visível nos rostos de todos aqueles que se predispuseram a trocar as peças com Karpov.        

Filho de Zidane é destaque no Real


Enzo Zidane. Este nome pode ser responsável pela felicidade da claque do Real Madrid no futuro. O jovem, de 15 anos, é filho de Zinedine Zidane e já está a brilhar nas categorias de base da equipa merengue. Enzo joga na base do clube e causa um "déja vu na retina do espectador", segundo o jornal espanhol As. O jovem joga na mesma posição do pai, o meio-campo, e veste a camisa 10 da equipa merengue. A classe em classe é parecida com a de Zidane pai, assim como os passes, segundo os espanhóis. Zizou Junior ou Petit Zidane, como já foi chamado, executa com perfeição o drible que foi consagrado por Zinedine, a roulette, que o ex-craque utilizava para se livrar da marcação, principalmente, quando tinha dois jogadores a cercá-lo.

O jovem vai causar brigas entre as Federações espanhola e francesa de futebol para decidir por qual vai actuar, quando profissional, segundo o As. Apesar de ser nascido em Bordeaux, Enzo Zidane tem nacionalidade espanhola, já foi convocado pela selecção madrilenha de Sub-15 e o técnico da Roja de Sub-16, já observa o atleta para uma futura convocação.

Tragédia no Moto2

O japonês Shoya Tomizawa sofreu um grave acidente durante a disputa da categoria Moto2, abaixo da MotoGP, na manhã de ontem, domingo, minutos antes do Grande Prêmio de San Marino da MotoGP. O piloto de 19 anos caiu numa curva, quando completava a 12ª volta, a 15 do fim, e foi atropelado por dois adversários, que vinha logo atrás numa velocidade aproximada de 240 km/h. O competidor entrou em coma e foi encaminhado a um hospital da localidade italiana de Riccione, próximo ao circuito de Misano, mas não resistiu e morreu. Quarto colocado no momento do acidente, Tomizawa perdeu o controle da moto numa curva, deslizou na "zebra" e não conseguiu evitar a queda. Logo atrás, vinham o italiano.

Alex de Angelis e o inglês Scott Redding, que também se envolveram na batida e abandonaram a disputa. Os outros dois competidores foram encaminhados para o hospital para exames mais detalhados, mas não preocupam. Já o japonês ficou estirado no asfalto após ser jogado cerca de 40 m do local do acidente e rapidamente recebeu o auxílio dos funcionários. No entanto, antes de receber atendimento fora do traçado, Tomizawa foi derrubado da maca, quando era levado para a ambulância, numa trapalhada dos comissários de pista.

Estádios gastam mais

O jornal Folha de S.Paulo informa ontem, domingo, que o dinheiro que será investido por Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Ceará e Rio Grande do Norte em estádios para o Campeonato do Mundo de 2014 é oito vezes superior ao que os governos locais investiram na área de habitação no ano passado - as obras custarão, ao todo, 2,8 mil milhões de dólares norte-americanos, enquanto o montante encaminhado para habitação em 2009 atingiu 346 milhões.

Se a média for mantida, as administrações estaduais vão despender para construir casas até 2014 metade do aplicado nos estádios, segundo o veículo. Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Ceará e Rio Grande do Norte também devem desembolsar, até ao próximo Campeonato do Mundo, o mesmo valor com os projectos de arena utilizado para a preservação e recuperação do meio-ambiente, de acordo com as informações divulgadas.