Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Tacada exclusiva da filha

10 de Abril, 2015

Tiger Woods num dos eventos preparatórios para o Masters

Fotografia: AFP

A campanha de Tiger Woods num dos eventos preparatórios para o Masters de Augusta acabou de uma maneira curiosa. O ex-número 1 do mundo foi desclassificado da competição depois de deixar a sua filha de 7 anos, Sam Woods, dar uma tacada no seu lugar. O golfista de 39 anos estava com os dois filhos, Sam e Charlie, como os seus caddies (carregadores e auxiliares). Como a bola num dos buracos estava muito perto, Tiger permitiu que a filha desse a tacada. A menina mostrou que apesar de apenas 7 anos tem os genes do pai e acertou o golpe. Este evento preparatório para o Masters de Augusta, um dos torneios mais tradicionais do golfe, é disputado desde 1960 e a eliminação não deve ser muito lamentada por Tiger Woods, isso porque nunca na história um jogador venceu este torneio e o Masters em seguida.

EVENTOS DESPORTIVOS
Irão alivia restrições às mulheres


O Irão retirou parcialmente a proibição da participação de mulheres nos eventos desportivos masculinos, disse o vice-ministro dos desportos, dias depois de um tribunal ter absolvido uma mulher com cidadania britânica e iraniana que havia sido presa por protestar contra a lei. A lei islâmica do Irão proíbe mulheres de assistir a homens a praticar desportos. Em Janeiro, o Governo disse que permitiria a mulheres estrangeiras assistirem aos jogos masculinos, mas as iranianas ainda estavam proibidas de fazê-lo. A nova política para mulheres e famílias entra em vigor este ano, segundo Abdolhamid Ahmadi, citado pela agência estatal de notícias Irna. O ano calendário iraniano termina em Março de 2016. No entanto, Ahmadi disse que algumas partidas continuam proibidas. Ahmadi argumentou que "em algumas áreas do desporto asfamílias não estão interessadas em participar nem há a possibilidade de assistirem". Na semana passada, a Corte de Apelações absolveu Ghoncheh Ghavami, uma cidadã iraniano-britânica presa em Junho do lado de fora de um estádio, onde ela e outras pessoas pediam que as mulheres fossem autorizadas a assistir a uma partida de voleibol masculino.