Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Teste anti -doping surpresa a Aldo acaba em confusão

18 de Junho, 2015

Aldo está tranquilo com a situação e nega ter problemas em fazer o teste

Fotografia: AFP

À  um mês da defesa do cinturão dos pesos "pena" contra o irlandês Conor McGregor, que vai acontecer dia 11 de Julho, em Las Vegas (EUA), no UFC 189, José Aldo foi colocado no meio de uma confusão quando se envolveu num teste anti-doping surpresa, que se realizou na Academia Upper, no Rio de Janeiro, sede da equipa Nova União.

Entretanto, ao invés da recolha normal, o facto  terminou numa autuação, multa e notificação para deixar o país do profissional enviado pela Comissão Atlética de Nevada (NAC) encarregado do teste. O episódio foi revelado no site "Combate.com".

Assim que chegou ao local, José Aldo foi informado que ia ser submetido a exame e cumpriu todos os procedimentos de maneira tranquila. O seu empresário e líder da equipa André Pederneira estranhou o facto do pote que continha a urina do campeão não ter nenhuma identificação.

Dessa maneira, contactou a Comissão Atlética Brasileira de MMA, para  sua surpresa, a entidade que controla os testes não estava informada do teste e accionou, de imediato a Polícia Federal. Ao chegar à Academia, a Polícia descobriu que o funcionário identificado como Ben Mosier, do laboratório Drug Free Sport, não tinha visto de trabalho no Brasil e não podia realizar qualquer acção dessa natureza.

Convocado a comparecer na Upper, Cristiano Sampaio, director operacional da CABMMA, passou por uma reunião com o treinador do lutador, o colector e a Polícia Federal, ficou decidido que Mosier devia ser multado e  tinha  de deixar o país em cerca de uma semana.

 “A gente fez tudo o que eles pediram. Até dar a confusão toda, o Aldo já tinha feito o teste, (a urina) já estava no potinho. Só que, quando a comissão brasileira chegou aqui, viu que a forma como a recolha foi feita não era a forma que tinha de ser feita aqui no Brasil”, disse Dedé Pederneira.

Questionado sobre o facto, Aldo  mostrou-se tranquilo com a situação e garantiu que não tinha problemas em fazer o teste. O campeão, inclusive, que essa era a primeira vez que era submetido a exame, afirmou que a situação devia ser administrada pela CBMMA.