Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Vida louca de milionário

25 de Janeiro, 2015

Floyd Mayweather leva talheres próprios quando vai a restaurantes numa autêntica demonstração que tem muito dinheiro

Fotografia: AFP

O mundo conhece a extravagância de Floyd Mayweather no meio de maços de dinheiro, carrões, jóias e mulheres. O pugilista campeão em quatro categorias diferentes gosta de ostentar a riqueza, avaliada em 300 milhões dólares (cerca de 36 mil milhões de kwanzas). Mas agora surgiu um novo olhar sobre as loucuras do pugilista: um livro escrito pela mulher que foi a sua assistente executiva e testemunhou tudo em primeira mão.

Durante 12 anos, Tasha Robinson-White foi o braço direito de Floyd, que hoje tem 37. Ela acompanhou toda a ascensão do atleta, de um jovem promissor e arrogante até ao multimilionário cheio de caprichos e manias. Em entrevista ao jornal inglês “Daily Mail”, Tasha revelou um pouco do mundo maluco de “Money” Mayweather, alguém que tem dinheiro demais para gastar.

Mayweather não gosta de cartões. O pugilista não confia em coisas como cartões de crédito ou cheques. A solução é simples: ir até ao seu banqueiro pessoal em Las Vegas e sacar, em dinheiro vivo, cerca de 100 mil dólares (12 milhões de kwanzas), todos os dias. Mayweather coloca o dinheiro numa mochila, que fica tão cheia que passou a ser chamada de “bolsa grávida”. Os amigos são obrigados a sentar no banco de trás do carro e deixar o banco de passageiros para a “bolsa grávida” ao lado do pugilista.

Mayweather tem dezenas de veículos luxuosos na sua garagem. Segundo Tasha, já chegou a comprar até sete carros num dia e depois passear com os amigos nos seus jatinhos privados. O pugilista recusa conduzir um dos seus automóveis se não tiver sido lavado no mesmo dia. Há um funcionário no staff com a missão única de manter a frota de veículos limpa.

Tasha diz que Mayweather tem uma obsessão por limpeza absoluta. O pugilista morre de medo de sujidade e de germes. “Money” observa de perto as suas empregadas enquanto limpam a mansão em Las Vegas todos os dias. O ápice da mania acontece quando o atleta vai a um restaurante. Ele leva os próprios talheres numa caixa: garfos de ouro, facas de platina e colheres com diamantes encravados.


SHAKIRA E PIQUÉ   
Festa do bebé para crianças carentes


A cantora Shakira está na recta final da segunda gravidez e, à semelhança do que fez antes do nascimento de Milan, organizou em conjunto com o companheiro, o jogador do Barcelona Piqué, um “baby shower” (festa do bebé) solidário. Em 2012, o casal promoveu esta iniciativa, na qual as pessoas podiam comprar presentes da UNICEF e melhorar as condições de vida de milhões de crianças em todo o Mundo, tendo sido um êxito. Agora repetem a experiência, mas desta vez incentivam também outros casais a organizarem o “baby shower” solidário, para que haja ainda mais crianças a usufruir de ajuda. “Não tens de ser uma pessoa conhecida para marcar a diferença. O nascimento do nosso bebé pode ser uma bênção que salve a vida a milhões de crianças pelo Mundo”, afirmou a cantora num vídeo que fez em conjunto com o namorado para promover a iniciativa.


GREG PLITT
Fisiculturista morre atropelado por comboio

 O fisiculturista Greg Plitt, de 37 anos, foi atropelado por um comboio, em Burkank, na Califórnia, Estados Unidos. O atleta morreu de forma inusitada, quando gravava um vídeo para o seu site. Plitt desafiou a velocidade de um comboio, segundo testemunhas. Para dar maior impacto ao vídeo, o fisiculturista corria à frente de um comboio, que o alcançou e atropelou. A namorada de Plitt disse à imprensa que “ele queria ter as melhores imagens e sempre quis fazer tudo ao limite”. O modelo tropeçou e caiu sobre os carris, quando corria, segundo um dos melhores amigos de Greg. A equipa de Greg não tinha permissão para filmar no local, de acordo com os funcionários da empresa responsável pelo transporte na cidade.