Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Fora de Campo

Zangado com a família

08 de Maio, 2015

: Emmanuel Trovoada expõe o drama nas redes sociais para ajudar outras famílias

Fotografia: AFP

O atacante togolês Emmanuel Adebayor desabafou no Facebook sobre as relações conturbadas que tem com a família. O craque acusa a  mãe e os  irmãos de estarem apenas interessados no seu dinheiro e orientam outras famílias a não seguirem o seu exemplo.  O jogador do Tottenham  afirmou que a sua mãe o impediu de ver o irmão à beira da morte, depois de ter feito uma viagem do Gana até ao Togo. A mãe apenas lhe mandou  deixar o dinheiro e que fosse embora.

Para infernizá-lo, o irmão Kola deu uma entrevista ao jornal "The Sun", "só para levar algum dinheiro", na qual acusa Adebayor de ser negligente na morte do irmão e não fazer nada para evitá-la. O craque sentiu-se abalado e lamenta a posição do irmão. Movido pelo espírito de irmandade, Adebayour viu mais uma "lâmina". Custeou a escola de futebol de outro irmão, mas mais tarde descobriu que o irmão havia sido dispensado do clube Monaco por roubar 21 telefones celulares dos 27 colegas da equipa.

Aos 17 anos, Adebayou diz ter comprado uma casa para a sua família no Togo com os primeiros salários como jogador profissional. Ao longo dos anos, deu dinheiro à sua mãe e ao seu irmão Kola para que abrissem negócios, mas gastaram tudo e nunca conseguiram manter-se sozinhos. Para dar conforto pessoal, comprou uma mansão de 1,2 milhões de dólares no Gana e deixou a casa sob gestão do irmão Yabo. Mais tarde, descobriu que ele havia alugado a mansão sem a sua permissão, além de ter expulsado da casa o seu meio-irmão Daniel.

Para o "nó" fatal, Adebayor reclama que os seus parentes estão a exigir-lhe que construa uma casa para cada um e dê mesada para sustentar todos. Actualmente, todos os seus bens estão repartidos, mesmo vivo, e aos 31 anos de idade. Os parentes reprovaram a iniciativa do jogador que visa ajudar famílias carentes em África, através da sua Fundação. Os problemas de Adebayor não se limitam  ao banco de suplentes de Tottenham. O propósito da exposição pública dos membros da sua família serve para que "outras famílias africanas aprendam com isso".