Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

A Base das "guias" das terras altas da Chela quer vincar nas seleces nacionais

Joo Francisco -On-line - 28 de Maio, 2013

Tersa Sacato ou Fni, comeou a jogar basquetebol depois de ter passado com uma colega de escola diante do pavilho do Benfica do Lubango

Fotografia: Jornal dos Desportos

É salutar saber que o actual elenco da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), liderado pelo jovem Paulo Alexandre Madeira está apostado em dar de facto a importância devida aos escalões de formação ao chamar para a seleção nacional de sub-16 valores que despontam um pouco por todas as províncias onde a modalidade existe.

Exemplos como a convocação da base do Benfica do Lubango, Teresa Ngueve Sacato, 17 anos, ou simplesmente Féni, como é carinhosa tratada pelas colegas de equipa, são de facto elucidativos desta aposta do elenco federativo em dar a dignidade que merece uma seleção nacional.

Segundo Tersa Sacato ou Féni, começou a jogar basquetebol depois de ter passado com uma colega de escola diante do pavilhão do Benfica do Lubango, no final de 2010, tendo ficado apaixonada com curiosidade a mistura pela modalidade ao deparar muitas meninas da sua idade a praticarem a “bola ao cesto”.

“Vimos algumas meninas a jogar, ficamos curiosa e comecei a treinar também Basquetebol no Benfica do Lubango”, começou por contar quando abordada, em Luanda,  pela nossa reportagem no final do estágio.

Para a jogadora que notabilza-se na distribuição e condução do jogo os momentos mais marcantes neste inicio da sua carreira basquetebolística começaram quando, em Dezembro de 2010, disputou o Campeonato Nacional no Planalto Central ( Huambo) em representação das cores do Benfica do Lubango e no Campeonato Escolar do mesmo  no Namibe, inserida no Misto da Huila.

No Benfica do Lubango, Féni tem como colegas, a Tatiana, Ilda, Telma, Carla, Miriam. Avelina, Zida, Avelina, Arantcha e Ana, que não estão na pré-selecção, porque não podem estar todas e ainda estão a espera de uma oportunidade.

Na pré- seleção nacional sub- 16, Féni  teve como colegas,  a poste Miriam Cruz, sua conterrânea, a extremo base, Adriana Manuel do Bié, Nádia, Mariana, Isabel, Fany, Zida, também da Huila, Laércia, Avelina, Ivanilda, Eliany, Milinha, Jessica, Peló, Sofia, Cristiana, Branca, Morena, Emanuela, Manuela, Rivania, Adjana, Carolina, Nelma e Carina, que também querem ganhar um lugar ao sol no grupo.

PREPARAÇÃO
“Trabalhei para estar nas cinco iniciais”


Segundo Teresa Sacato, ao longo das duas semanas que esteve nos trabalhos da pré-selecção nacional, em Luanda dedicou-se ao máximo para ganhar a confiança dos técnicos e coloca-la nas cinco iniciais.

“Os treinos foram à medida, pois espero que a equipa técnica reconheça o meu trabalho”, frisou. A jogadora ambiciona um dia poder jogar nos melhores clubes de Angola, como o Interclube, Recreativo do Libolo, 1º de Agosto e Petro de Luanda.

“Tenho fé e orgulho naquilo que faço e acho que com dedicação vou ser reconhecida para representar Angola em várias competições internacionais”, acrescentou ainda.



 Pingue-pongue
Os meus pais sentem
as minhas ausências


Jornal dos Desportos: Acha que Angola vai voltar a ser campeão africano de basquetebol Sénior?
Teresa Sacato: Sim. Acredito no trabalho que está a ser realizado, cujos frutos virão ao de cima ao longo da competição.

 JD: Além do basquetebol o que mais faz?
TS: Estudo actualmente a 9ª classe na Escola da Missão católica do Lubango.

JD: Quando deixar de jogar o que vai fazer?
TS: Vou continuar a estudar e, cuidar da minha família!

JD: Como faz para estudar e ao mesmo tempo praticar basquetebol de Alta- competição?
TS: Se o horário das aulas for no período matinal, treino no período vespertino (à tarde) e assim sucessivamente (inverto noutra situação). Treino quatro vezes por semana (às segundas, quartas, sextas- feiras e sábados). E, as terças e Quintas- feiras estudo e faço os deveres de casa.

JD: O que dizem os teus pais sobre a tua actividade no Basquetebol?

TS: Apesar de me apoiarem noto que não é o suficiente porque não gostam desta actividade, até porque sou a única filha, então sentem as minhas ausências.

POR DENTRO
Nome completo: Teresa Ngueve Sacato

Filiação: Marta Tchitula e Adelino Chitanguela

Naturalidade e data de nascimento: Lubango (Huila), ao 01 de Abril de 1998


Estado civil: Solteira

Tem Namorado: Não

Quantos filhos pretendem ter: Ainda não penso ter

Irmãos: Nenhum

Altura: 1,68m

Peso: 44 kg

Calçado: 38

Camisola com que joga habitualmente: nº 5

Posição: Base

Musica: Rape

Filme: Accão, terror e comédia

Prato: Variado desde que seja saudável e agradável

Bebida: Sumo e Quiçângua

Perfume: Bom Bom e Azzurra

Alguma vez mentiu: Sim

Sonho: Em termos desportista ser uma grande jogadora com possibilidade de jogar no estrangeiro. Em termos profissionais ser uma boa profissional da saúde (Médica)

Religião: Protestante (IECA)

Clube do coração: Petro de Luanda