Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

A nova coqueluche do xadrez africano

15 de Outubro, 2012

xadrezistas que a nvel mundial comearam a notabilizar-se muito jovens

Fotografia: Jornal dos Desportos

Não é um Boby Ficher, Karpov, Kasparov ou Magnus Carlson, xadrezistas que a nível mundial começaram a notabilizar-se muito jovens.Trata-se do benguelense Cristiano Aguiar, o mais novo Mestre da Federação Internacional de Xadrez (MFide) de Angola, Cristiano Aguiar, aos 14 anos. Oriundo das escolas de Benguela, o xadrezista, que agora representa a Académica do Lobito, chega, após três anos de prática da modalidade, ao mais alto lugar do pódio continental, na categoria sub-14, ao vencer o Campeonato Africano de jovens, disputado em Pretória (África do Sul), entre 28 de Setembro a 8 do corrente mês.

“Cris”, como é conhecido pelos mais íntimos, começou a jogar xadrez aos 11 anos, na companhia dos primos. “Os meus primos iam sempre à sede do 1º de Maio para jogar, mas quando chegava a minha vez, não me era permitido entrar porque não sabia”, conta.  “Um dia, um amigo disse-me: ‘Cris, um vizinho nosso, chamado Walter Ventura, está a ensinar xadrez’. Fiquei interessado, fui até lá e assim comecei a aprender o ABC do jogo”, adiantou.
“Depois dos primeiros passos, fui participando em várias competições, ganhei experiência e graças a Deus hoje sou campeão africano e mestre FIDE”.

Explosão do talento em Pretória
Na sua estreia em competições internacionais, Cristiano Aguiar chamou a si o título africano, sagrando-se vencedor da prova continental, com 6,5 pontos, fruto de seis vitórias, um empate e duas derrotas. Após um maus começo, com uma derrota na primeira e terceira jornadas, Cristiano Aguiar acabou por ganhar aos mais fortes candidatos do grupo, incluindo o egípcio Mohamed Zayan, que ficou em segundo lugar com os mesmos 6,5 pontos.
A vitória no Campeonato Africano de sub-14 dá-lhe acesso directo ao Campeonato Mundial, a ser disputado na Eslovénia, no próximo mês. Ainda pelo triunfo na prova de Pretória, Cristiano Aguiar deve ser homenageado esta semana pela Federação Angolana de Xadrez (FAX) e pelas autoridades governamentais e desportivas da província de Benguela.

Perguntas
Que provas ganhaste, além do Campeonato Africano? 

Venci o campeonato Nacional de Juvenis de 2012, disputado no Namibe, e ocupei o segundo lugar na Taça Maboque, em 2011, diante de muitos jogadores séniores, entre os quais Cambando José, que foi o grande vencedor com 6,5 pontos, o mesmo número de pontos que fiz. A prova foi disputada em Benguela, no Hotel Mombaka, e contou com 23 participantes, oriundos de várias províncias do país.

Fala-nos do Campeonato Africano de Jovens, em que conseguiste o primeiro título internacional?
Foi uma competição muito forte, mas consegui impor-me graças ao apoio que recebi do meu pai, do treinador Walter Ventura e de muitas outras pessoas que me incentivaram, a começar por todos aqueles que integraram a delegação angolana que esteve comigo em Pretória.

Quais foram os jogos mais difíceis?
Foram as partidas com os representantes do Egipto e da África do Sul. O egípcio Syan Moahamed, apesar de ser o único representante do seu país na minha categoria, era o jogador mais forte na prova.

O que é para ti o xadrez? 
CA - É uma modalidade que utiliza/exercita muito o cérebro e a lógica, em que é preciso ter muita calma e uma personalidade bem vincada e, acima de tudo, experiência.

Quais são as tuas ambições?

Quero tornar-me no primeiro grande mestre angolano.

POR DENTRO
Nome completo: Cristiano Fernando Aguiar
Data e local de nascimento: 1 de Novembro de 1997, em Benguela
Filiação: Joaquim Fernando Aguiar e Cristina Jamba Aguiar
Irmãos: Seis
Cor preferida: Branco e preto
Prato preferido: Bacalhau com natas
Bebida preferida: Sumos
Religião: Católica
Quêm mais admira no xadrez mundial: O grande mestre Garry Kasparov
E a nível nacional: O mestre internacional Adérito Pedro
Qual é o seu estilo de jogo: “Posicional (privilegio mais a estratégia do que a táctica). Embora a combinação dos dois modelos torne o jogador mais completo.”