Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Ambiciono jogar nos grandes clubes da Europa e no s

Agusto Fernandes - 17 de Julho, 2012

O nmero vinte das escolas de formao do Petro aspira jogar em campeonatos europeus e do resto do mundo.

Fotografia: Augusto Fernandes

Com 19 anos, Eduardo Kuija Mendes, ou simplesmente Figueiredo, como é conhecido no mundo do futebol, é ala direito dos juniores do Petro Atlético de Luanda. Está no clube do Eixo-Viário desde 2011 e é considerado uma grande promessa do futebol angolano. Fez parte da selecção nacional de sub-17 em 2008 e 2010 e  é um dos eleitos de André Nzuzi na selecção Nacional de sub-20, que vai disputar o apuramento ao CAN da categoria de 2013.

Aos 7 anos, Figueiredo começou a jogar nos Juventus, equipa do bairro do Palanca, tendo como treinador Olímpio. Em 2007, com 14 anos, a convite do mesmo técnico, foi para a Joka Sport. Na escola de Joca Santinho, Figueiredo jogou três épocas no Campeonato Provincial. “A única conquista que tive foi a Taça Presidente dos Santos, alusiva ao aniversário do presidente da Republica em 2008. Na final, vencemos ao Académica Futebol Clube de Angola (AFA), por três bolas a duas, no estádio dos Coqueiros”, disse.

“No tempo em que joguei pela Joka Sport, as equipas mais fortes eram o Petro de Luanda, com jogadores como o Bió, David e Isaías. No 1º de Agosto, os destaques eram o Esqueleto e o Edú”, recorda o jovem jogador, que viria a mudar-se depois para o Santos FC. “Em 2010, e porque o Joka Sport não tinha condições financeiras para suportar as despesas com os juniores, fomos transferidos para o Santos Futebol Clube de Angola. No Santos, não pude jogar oficialmente porque o clube não pagou a minha transferência do Joka Sport”, recorda Figueiredo, que no clube do Morro Bento foi treinado, primeiro pelo professor Abegá e depois por José Luís Borges.

No Santos FC, Figueiredo ficou cerca de um ano e, como não jogava pelos motivos já referenciado, foi aconselhado por amigos e pelos dois técnicos, Abegá e Luís Borges, a arranjar outro clube, porque viam que o rapaz estava subaproveitado. “ Assim, em 2011, tentei a minha sorte no Petro de Luanda, clube que desde pequeno sonhei representar e fui muito bem recebido pelos meus novos colegas e pelos técnicos Nejó e Hélder Vicente. Desde que cheguei ao Petro, tenho evoluído muito, tanto em termos físicos como técnicos. Sinto-me bem aqui.”

Hoje, Figueiredo treina de segunda a quarta-feira com os seniores, com os quais fez a pré-época na África do Sul, e às quintas, sextas e sábados com os juniores, para jogar aos domingos. A sua primeira internacionalização aconteceu em 2008, quando foi convocado para a selecção de sub-17, orientada, na altura, por Nelinho, que se preparava para o apuramento ao CAN da categoria de 2009.

Em 2010, teve a segunda convocatória e disputou o Torneio das Quatro Nações, realizado na Namíbia, com a participação de Angola, Alemanha e Botswana. Angola, ficou na segunda posição, após derrota na final contra a Alemanha, por 4-1. Na selecção de sub-17, jogou com o Neblú, Dasfá, Toca Lá, Pirolito, Razão e muitos outros. Figueiredo faz hoje parte da selecção nacional sub-20, que vai disputar a eliminatória para o CAN da categoria em 2013.

O jogador, que afirma inspirar-se em é Luís Figo, deixa sempre boa impressão em quem o vê jogar, e muitos não têm dúvida de se trata de uma estrela em ascensão. É acarinhado por todos os jogadores, treinadores e dirigentes do Petro de Luanda, como vimos quando fazíamos esta entrevista. Jogadores de renome como Love Cabungula, Osório e outros deram muita força ao rapaz.
                     

FIGUEIREDO RESPONDE

Jornal dos Desportos - Qual é o seu maior sonho como jogador?
Figueiredo - O meu maior sonho é jogar num clube grande da Europa, como o Barcelona, Manchester United, Real Madrid e outros.

JD - O Petro ainda pode chegar ao título? 
F - Enquanto o Girabola de 2012 estiver a decorrer, vamos acreditar. Tudo faremos para lá chegar. Temos plantel para acreditar que ainda é possível sermos campeões...

JD - Quem é tua fonte de inspiração no Petro de Luanda?
F - O Félix Cotongo, Kêmbwa e o Dani.

JD - Se fosses convidado para jogar no 1º de Agosto, aceitarias?
F - Claro que sim. Hoje já não se joga por amor à camisola. Por exemplo, o Love ama o ASA mas joga no Petro.

Técnico Nejó antevê
futuro brilhante


Nejó, treinador de Figueiredo, augura um óptimo futuro para o seu pupilo. “O Figueiredo está no bom caminho. É um excelente jogador e acredito que, com muita ajuda e humildade da parte dele, pode chegar longe”, afirma.  O facto de fazer parte da selecção nacional dos sub-20 “é um forte indicativo de que o rapaz é um jogador a se ter em conta no futuro, ranto para o Petro de Luanda como para os Palancas Negras”, acrescenta.

O antigo lateral direito do Petro de Luanda e dos Palancas Negras, deseja ao jovem atleta “boa sorte na vida futebolística” e adianta que, “pelos pergaminhos deste jovem, ninguém tem dúvida de que estamos diante de uma grande estrela do futuro. O menino já ganhou a simpatia de todos os jogadores, dirigentes e treinadores do Petro de Luanda, que antevêem uma carreira semelhante a que tem tido o Love Cabungula, Job, entre outros bons futebolistas, que já passaram pelo clube”.

Por dentro
Nome completo:
Eduardo Kuija Mendes
Data de Nascimento: 28.03.93
Local de Nascimento: Luanda
Estado Civil: Solteiro
Filiação: Manuel Neves e de Mosalina Lengo
Hábitos: Ver futebol na TV