Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Benvindo enaltece empenho do grupo

Paulo Caculo - 07 de Dezembro, 2013

Capito dos maquisardes elogia o grupo de trabalho e aposta tudo na prxima temporada para a conquista do campeonato

Fotografia: Jornal dos Desportos

Apesar de ter feito menos cinco golos em relação ao Girabola passado, Benvindo afirma estar satisfeito com o rendimento pessoal na época finda, e acredita, que em 2014 vai subir a fasquia.

O médio marcou apenas dois golos, contra sete concretizados no ano passado, facto que justifica ter sido uma consequência da nova posição, em que esteve adaptado esta temporada.

“Nos anos anteriores joguei na posição de médio esquerdo, mas este ano estive a jogar como defesa ou lateral esquerdo. Acho que a fraca margem de golos deve-se também a isso. Mas também penso, que não foi um grande problema, porque adaptei-me bem a esta posição. Hoje jogo perfeitamente e não tenho tido dificuldades”, garantiu.

A adaptação no princípio parecia “um bicho-de-sete-cabeças”, acabou por ser uma nova experiência na sua carreira, e admitiu, que ao longo da época sentiu-se bem na aposta do treinador Zeca Amaral. “ Acredito, que fiz também uma época boa, numa posição que com muito empenho consegui adaptar-me, porque era uma novidade para mim, nunca tinha jogado a defesa, acho que foi uma boa experiência”, acrescentou. A fidelidade à formação do leste de Angola, é produto do carinho e solidariedade, que tem recebido dos dirigentes e de todos os associados do clube.

Reafirmou, que sente-se bem no Mundunduleno, um estádio onde o ambiente é salutar.“Estou feliz por continuar no clube e receber o voto de confiança de todos os adeptos e massa associativa. Sinto-me bem no Bravos do Maquis, onde tenho uma relação muito boa com todas as pessoas, e espero continuar aqui por muitos anos”, referiu o médio, adaptado a defesa esquerdo, que justifica a renovação com o facto de ter conseguido cumprir com as exigências do treinador.Descarta a possibilidade de representar um outro clube porque “já me sinto em casa, sou muito bem tratado por todos, e não me vejo fora deste clube a vestir outra camisola, pelo menos nos próximos dois anos. Sinto-me bem a jogar aqui”, rematou.

AMBIÇÃO
Capitão mostra ser fiel ao clube


Benvindo foi contactado por alguns clubes do Girabola para deixar o Bravos do Maquis no final da temporada. O médio confirmou que recebeu propostas para mudar de camisola, mas garantiu, que falou mais alto a enorme paixão que sente pelo clube do Moxico. “Não podia aceitar transferir-me para outro clube, porque estou satisfeito no Bravos e quero continuar”, justificou o capitão da equipa maquisarde, que teceu ainda rasgados elogios aos níveis de organização constatados no Bravos do Maquis, onde regressou em 2012, dois anos após ter representado o Interclube, nas épocas 2010 e 2011. “Tenho boas recordações das épocas que estive no Inter, mas garanto-vos, que estou mais feliz aqui. Ainda não conquistei nenhum troféu, mas sinto-me muito bem na equipa. Repito, se for da vontade do clube, fico aqui o tempo que for possível”, reafirmou.


CONFISSÃO
“É um orgulho ser
 capitão desta equipa”


Benvindo diz ser um “grande orgulho” encarnar a missão de capitão da equipa do Bravos do Maquis. O médio polivalente do conjunto do Moxico fez questão de sublinhar, que sente-se satisfeito pelo facto de ser indicado para liderar um balneário de muitos jogadores experientes.

“Acho, que foi muito bom para mim e bastante satisfatório, porque é uma grande honra e orgulho ser capitão desta equipa do Bravos do Maquis. Quando se é escolhe para capitão, há algo de especial em termos de comportamento, e tudo isso serve-nos de orgulho”, confessou, o “camisola 11” dos maquisardes.

A finalizar, Benvindo perspectivou uma época de 2014 competitiva, e garante que “o grande alvo a abater é o Kabuscorp”, por ser o campeão em título do Girabola, mas não coloca de parte a possibilidade de existir um novo campeão. “Acho que o próximo campeonato vai ser muito mais complicado onde pode haver mais um campeão inédito”.               PC


“Realizámos uma boa época”
Benvindo tem orgulho em continuar
a vestir a camisola dos maquisardes


“O Bravos do Maquis tem tudo para ser o próximo campeão nacional inédito do Girabola de 2014”, a afirmação é de Benvindo Van-dúnem, médio e capitão da equipa do Moxico, terceiro classificado da edição 2013 do principal campeonato de futebol do país.

O experiente jogador falava em jeito de balanço da última temporada futebolística, que considerou “positiva”, e justificou a sua apreciação pelo facto dos maquisardes terem efectuado “a melhor classificação de sempre” no campeonato.

Elogiou a postura do grupo, que culminou numa classificação inédita no Girabola.

 “Não me lembro de uma posição tão boa como esta”, afirmou com satisfação o capitão maquisarde.

Com humildade admitiu, que a época do Bravos do Maquis foi excelente, lamenta o facto de não terem feito melhor, tudo por culpa do Kabuscorp do Palanca, que foi um verdadeiro campeão, sem dar hipótese a qualquer adversário.

“Penso, que fizemos um grande campeonato, só não alcançamos o título, por manifesta falta de sorte, já que estivemos muito próximo de o conseguir, apesar de que o Kabuscorp, soube agigantar-se, e distanciar-se das demais equipas”, esclareceu.

Sublinhou, que a excelente prestação da equipa ao longo da prova, é produto da união e da entrega de todos os integrantes do plantel sem excepção.

“Está aos olhos de todos, que a época foi boa e muito positiva”, destacou. O capitão dos maquisardes enaltece a posição alcançada, a primeira no seu historial e elogia a postura do grupo pelo empenho e camaradagem ao longo da temporada futebolística.

“Não podemos esconder isso, porque consideramos, que tivemos uma classificação inédita, e acredito, que tanto eu como os demais colegas tivemos uma quota-parte de responsabilidade neste sucesso da equipa”, acrescentou.


CONSTATAÇÃO
Atleta enaltece atitude do grupo


Na óptica de Benvindo a aquisição em 2013 de muitos jogadores experientes revelou-se fundamental para a equipa, estar numa posição histórica no Girabola. O médio acredita, que a mescla de jovens e de atletas mais experientes permitiu à equipa gozar de equilíbrio, mas sobretudo ganhar maior qualidade. “Acho, que todos concordam comigo, porque tivemos uma equipa, em que todos foram fundamentais na consolidação dos nossos objectivos.

 A direcção teve uma boa política de reforçar a equipa com jogadores mais experientes, que vieram juntar aos mais novos. Acredito, que foi uma boa estratégia”, disse.

O regresso ao Bravos do Maquis em 2012, depois de ter representado o Interclube nas épocas de 2010 e 2011, fez que o médio cruzasse com alguns jogadores com quem antes partilhou o balneário na equipa da Polícia, casos do guarda-redes Tsherry, da defesa Joel e do médio Minguito. “Foi um prazer, voltar a trabalhar ao lado de grandes jogadores e, acima de tudo, bons amigos”, assegurou Benvindo, adiantou estar “satisfeito” com a carreira, que protagoniza ao serviço dos maquizardes, onde garante estar disposto “a ficar por muitas épocas”, se for vontade da direcção e da equipa técnica do clube.                    PC


RECONHECIMENTO
Capitão destaca
empenho de Docas


O jogador aponta o presidente do clube, como “o garante do ambiente de estabilidade, motivação e boa disposição no grupo, e aproveitou para felicitar a direcção do clube, encabeçada por Manuel José “Docas”.

“Quando temos um líder na verdadeira acepção da palavra, não há razões para as coisas não correrem bem. Fomos um grupo muito forte e unido, provamos isso mesmo durante o campeonato nacional”, analisou.

Confiante no futuro promissor da equipa promete uma época melhor em 2014, e não nega a conquista do tão almejado campeonato nacional para coroar o empenho de todos.

“Acredito, que esta equipa pode crescer, e vai crescer muito mais, porque tem objectivos muito bem definidos para o próximo ano”, admitiu o médio.
Benvindo confessa, que o ambiente no grupo foi dos melhores, aponta o técnico Zeca Amaral como um grande líder. “Gostei muito de trabalhar com ele, sobretudo pela honestidade e frontalidade”, reconheceu.

AMBIÇÃO

“Quero ser
campeão”


Benvindo não escondeu, por outro lado, as razões que o levaram a renovar o contrato por mais duas épocas. O capitão do Bravos do Maquis disse, que aceitou prolongar o vínculo com os maquisardes, porque acredita, que vai ser campeão do Girabola.

“Quero ser campeão, nunca escondi isso. Aliás, qualquer jogador que se preze, espera um dia conquistar um título para a sua galeria e o seu currículo, eu não fujo à regra”, salientou. Como qualquer ser humano, o nosso interlocutor confessou, que tem um sonho, espera concretizar já na próxima temporada, apesar de reconhecer que não é fácil a julgar pelo investimento feito pelas restantes equipas.

“Sonho com títulos, foi pena não termos conseguido este ano, mas em 2014 vamos entrar com todas as forças para tornar o sonho realidade, porque não quero terminar a minha carreira sem conquistar um título”, prometeu.