Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Brilhantes de Viana cumpre o seu papel

Augusto Panzo - 29 de Janeiro, 2016

A equipa no nacional iria at onde as suas s foras pudessem chegar se no faltasse mais suporte

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa do Brilhantes Sporting Clube de Viana marcou recentemente a sua estreia no Campeonato Nacional de Futebol em Su-20, que a cidade de Luanda acolheu de 10 a 24 de Janeiro, ganho pelo 1º de Agosto, que revalidou o título conquistado na edição passada. Em jeito de balanço daquilo que foi a primeira presença da sua equipa numa prova do género, o presidente, Domingos Abel, do Brilhantes de Viana concedeu uma entrevista ao Jornal dos Desportos, na qual faz uma abordagem dos vários aspectos que caracterizaram a prova, bem como alguns ligados ao futuro da modalidade no país.

A equipa do Brilhantes Sporting de Viana marcou a sua primeira presença no campeonato nacional em Sub-20. Será o cumprimento de um projecto para o qual foi concebido o clube?
Cinquenta por cento da rapaziada que esteve a participar nessa prova pela minha equipa, fez parte do campeonato nacional  em Juvenis. São jogadores que estão há oito anos na nossa escola. Portanto, isso significa que muitos deles estão na sua fase terminal, no que à formação diz respeito. Para um jogador que começa no escalão de Iniciados, passa a Juvenis e agora participa num nacional de Juniores, quer dizer que em termos de formação, o Brilhantes Sporting de Viana está a cumprir com o ABC do futebol.

Depois da equipa se ter apurado para a segunda fase alguma vez sonhou ir até ao fim?
Acho que é sonho de qualquer um dos dirigentes que tem uma equipa que esteve a disputar este campeonato, chegar até à final. Se por acaso nos deixassem fazer o nosso trabalho, nós iríamos até onde as nossas forças pudessem chegar, porque vontade não nos faltou. Tudo ia depender das outras equipas, que também tinham como objectivo chegar lá.

Pode-se esperar pelos Brilhantes de Viana a marcarem presença no Girabola?
O que é mais difícil para continuar com grandes projectos em Angola é a questão de apoios, embora, quando nos propusemos criar um projecto não podemos pensar muito nos apoios, porque nós pessoalmente, na qualidade de mentores dos projectos, temos de criar políticas de sustentabilidade.

Porquê?
Porque criar ou pensar criar um projecto é fácil, mas manter ou dar continuidade ao mesmo é uma tarefa muito difícil. Mas vamos ver até onde podemos chegar, porque neste momento estamos a tentar encontrar parcerias, pois, este ano já temos a papelada bem encaminhada neste capítulo, e caso haja uma boa resposta, havemos de continuar com o projecto.

Qual ou quem será o outro lado dessa parceria?
Ainda é muito cedo anunciar o nosso parceiro nessa vertente, para não criarmos alguns ciúmes com outros clubes que provavelmente tenham a mesma intenção que a nossa e direccionada para o mesmo parceiro.  

Que benefícios os Brilhantes de Viana esperam tirar dessa parceria?
A formação de jogadores talentosos para futura venda para outros clubes, porque nós somos espécie de uma equipa satélite. Viana é hoje o viveiro onde podemos encontrar muitos miúdos de boa qualidade em termos de futebol. O que falta é tirá-los das escondidas de Viana, para os campos da cidade de Luanda, onde podem ser acompanhados por muitos olheiros.

SUSTENTAÇÃO
"A nossa equipa é privada"


Querem expor a equipa a uma maior visibilidade?
Exactamente. Se tivermos alguém que nos dê apoio em como pagar os professores, acredito que estaríamos a desenvolver uma grande política.

Quer isto dizer que os treinadores não são pagos?
Não, acho que isso seria a primeira grande política do nosso Estado. Começava pelo catalogar desses treinadores, para saber quem são, e depois encontrar-se uma política de incentivo. Isso é que está a nos faltar nesse país, porque aqui no país temos bons treinadores que são bons professores, mas falta-lhes quem os paga.

Esse é caso concreto da vossa equipa?
A nossa equipa é privada e, em função disso, temos que estar a pedir ou mendigar a algumas pessoas, que para pagarmos os salários dos treinadores, porque financeiramente estamos limitados, tal como os outros. Estivemos por exemplo nesse último nacional, com algumas dificuldades, em função da crise financeira generalizada.   
Os nossos jogadores foram acompanhados por muitos olheiros, e se calhar agradaram a muitos deles. Então quem sabe se por via disso nós possamos encontrar alguém que reconheça o trabalho que temos vindo a desenvolver no clube e ir para lá buscar alguns talentos talhados na nossa casa.

Em função do nome que a vossa equipa ostenta, existe alguma parceria com o Sporting Clube de Portugal?
O nosso presidente da Mesa de Assembleia, o senhor Tenente-General Augusto Ouro Alegria, que é o verdadeiro mentor desse projecto, de quem admiro muito, é sócio do Sporting Clube de Portugal. Ele tem nos dado todo o apoio, mas de parceria precisamente falado com esse clube, ainda não existe nada de concreto.

Nem em conversa oficiosa?

Tivemos uma vez conversa a respeito disso, segundo a qual teríamos algum apoio do clube português, mas até agora, eu como presidente do clube ainda não tenho conhecimento de nada mais sobre essa parceria.

INFRA-ESTRUTURA
"Nós continuamos
sem campo próprio"


Os campos têm sido uma autêntica dor de cabeça para os clubes. O Brilhantes de Viana já tem campo próprio?
Se calhar vamos continuar a bater nessa tecla, porque quando saímos do nacional de Sub-17 no ano passado já me foi feita essa pergunta e eu respondi que havíamos solicitado à Administração Municipal de Viana para a cedência de um espaço, mas até agora nada nos foi dito. Nem sabemos sequer como ficou tal petição.

E em função desse silêncio, deu mais algum passo para contornar esse imbróglio?
Temos estado a tentar encontrar um espaço noutra área, mas de forma legal ainda não temos nada.

A utilização do conhecido campo do Engenheiro Isaac dos Anjos em Viana tem sido a vossa grande tábua de salvação?
Sem dúvidas e enalteço aqui a pessoa do senhor Engenheiro Isaac dos Anjos, pela forma que tem sido compreensível para connosco. Nove anos a trabalhar no seu campo, sem nenhuma contrapartida. Isso é de se lhe tirar o chapéu. Se não fosse essa sua paciência, acredito que o Brilhantes de Viana não estaria a brilhar nesses campos de Angola. É desse tipo de  dirigentes que a gente precisa e que ele continue a ser sempre humilde, pois também um dia nós iremos retribuir-lhe essa amabilidade que tem demonstrado para nós.

Como caracteriza o último campeonato de Sub-20?
Foi um campeonato muito forte onde pudemos verificar equipas muito competitivas. Já não se viu equipas fracas, a começar mesmo pela própria indumentária que as formações participantes exibiram. Os clubes já vieram bem organizadas, aprumadas, mesmo em tempo de uma gritante crise financeira global.

E a prestação da sua equipa?

Na qualidade de estreante neste tipo de prova, acho que a minha equipa teve uma boa prestação. Só o facto de termos chegado aos quartos-de-final, onde perdemos com o 1º de Agosto e por uma margem pequena de uma bola sem resposta. Isso indicia que estamos num bom caminho.

O título está bem entregue?   
Seria incongruência dizer que o 1º de Agosto não merecia o título. Aliás, ele apenas revalidou o ceptro, porque foi igualmente o vencedor da edição anterior. Então, não podemos menosprezar isso. Foi um justo vencedor, embora tenha havido outros candidatos fortes à conquista, tal como a Académica do Lobito e o Desportivo da Huíla.

A presença do Ferrovia do Huambo entre os quatro finalista diz-lhe alguma coisa?
De facto isso me admirou muito. Não esperava que uma equipa como o Ferrovia do Huambo, que pouco se fala, fosse chegar até às classificativas.


PERFIL
Nome: Domingos Abel
Filiação: Abel Domingos e Joaquina Vontade
Natural: Negage/Uige
Data de nascimento: 10/04/1968
Filhos: 9
Cidade: Uige
Formação académica: 4º Ano do curso de Gestão e Administração de empresas
Formação profissional: Militar de carreira
Música: Kizomba
Bebida: Vinho
Prato preferido: Funge com bagre fumado e muteta
Hobby: Assistir aos jogos
Forma de vestir aos fins-de-semana: Desportivamente
Cor: Verde e branco