Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Despromoo do Benfica serviu de lio para associao"

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 04 de Janeiro, 2015

Joo Gonalves satisfeito com nveis de organizao de muitos clubes da provncia da Hula

Fotografia: Jornal dos Desportos

O presidente de direcção da Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH), João Gonçalves, apontou a despromoção do Benfica do Lubango na época desportiva transacta, um dos pontos negativos da gestão do seu pelouro em 2014.

João Gonçalves reconheceu que a descida do Benfica do Lubango da fina flor do futebol nacional constitui um ponto negativo não só para a associação e o clube encarnado, mas para os próprios amantes da modalidade na província.

“Estamos tristes com essa despromoção. Ninguém quer ver uma criança nascer e depois morrer logo. É o que aconteceu com o Benfica do Lubango”, lamentou.

O dirigente desportivo prometeu muito mais trabalho para que nos próximos anos, os clubes huilanos que ascenderem à Primeira Divisão tenham um suporte para se manter no escalão superior do futebol nacional. João Gonçalves garantiu que esse vai ser o esforço da associação a partir deste ano.

“Foi o que aconteceu no nosso mandato. Essa situação (despromoção do Benfica do Lubango) serviu-nos de lição. Tem-se dito que é através da aprendizagem que as pessoas procuram melhorar. Portanto, isso não vai mais acontecer enquanto estivermos à frente dos destinos do futebol na província”, garantiu.

Questionado sobre as actividades desenvolvidas ao longo da época, o “número um” da APFH disse estar satisfeito porque conseguiram fazer com que os clubes se organizassem e começassem realmente a investir nos escalões jovens.

Fruto disso, a APF da Huíla conta com oito formações nos escalões de Sub-13, igual número na categoria de Sub-15, sete equipas disputam o campeonato de Sub-17 (juvenis) e seis formações a competir nos juniores (Sub-20). De acordo com João Gonçalves, o desenvolvimento que se verifica no futebol jovem na província da Huíla é reconfortante, atendendo a que não existiam estes escalões há anos.

“Realizámos os campeonatos provinciais e estamos bastante satisfeitos porque decorreram bem. Houve competitividade e estamos a fazer esforços para que entre estes jovens possam sair alguns para formarem o escalão superior ao nível dos clubes da nossa província (Huíla)”, ressaltou.

A questão das infra-estruturas mereceu igualmente uma abordagem do presidente da APFH. De acordo com João Gonçalves, o balanço é também positivo, “porquanto conseguimos a nível do futebol, primeiro, dar um outro aspecto ao local onde funciona a nossa associação”.


ESCALÕES DE BASE

APF aposta na formação de técnicos


A Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH) vai, no decorrer deste ano, apostar na promoção de acções de formação a nível dos treinadores dos escalões jovens. O objectivo, segundo o presidente de direcção do órgão reitor do desporto-rei na região, João Gonçalves, é o de melhorar as actuações dos técnicos.

João Gonçalves mostrou-se preocupado com o nível competitivo das equipas da província na época passada. Para ele, os treinadores dos clubes huilanos necessitam de aperfeiçoar as metodologias de treinamento.
 
Com base nisso, argumentou o responsável associativo, a APFH vai aproveitar a vinda ao Lubango do novo treinador da equipa de futebol do Clube Desportivo da Huíla, Ivo Traça, para transmitir alguns conhecimentos da sua vasta experiência aos treinadores locais.

O presidente de direcção da APF da Huíla reconheceu que Ivo Traça é uma pessoa que trabalhou bastantes anos no 1º Agosto ao lado de vários treinadores e por isso tem conhecimentos suficientes para transmitir aos “nossos técnicos”.

“O treinador Ivo Traça já tem conhecimentos suficientes para trazer algo de novo ao futebol da província (Huíla). Vamos aproveitá-lo para também promover algumas acções de formação a nível dos treinadores de futebol da nossa praça que trabalham com os escalões jovens. Vamos pedir autorização ao Clube Desportivo da Huíla e nas horas vagas vai dar um apoio à APFH”, anunciou.

Questionado sobre a integração do futebol de salão na estrutura da Federação Angolana de Futebol (FAF) já na próxima assembleia-geral, João Gonçalves disse que já devia ter acontecido há muito tempo, pois na visão do pessoal é descabido existir uma associação de futsal e outra de futebol onze.

“No fundo de tudo, vem ser a mesma, apesar de algumas alterações nas regras. Já vi futebolistas a saírem do futsal para serem grandes jogadores no futebol onze. Por isso, foi muito bem pensada a ideia e bem realizada”, disse.  GH


AVALIAÇÃO
Clubes estão
mais organizados 


A direcção da Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH) conseguiu, no primeiro ano de mandato, organizar-se administrativamente. A informação foi manifestada pelo presidente João Gonçalves que se congratulou igualmente com o facto de os clubes da região, uns mais do que os outros, terem conseguido minimizar as suas debilidades organizativas. 

“A associação fez com que os clubes da província, apesar da falta de quadros administrativos, conseguissem minimamente organizar-se em termos administrativos, embora uns mais que outros. Mas já demos o arranque para uma melhor organização, pois pretendemos ser eficazes”, sustentou.

Com essas realizações, apontou o presidente João Gonçalves, quando fazia o balanço das actividades desportivas levadas a cabo pela APFH em 2014, “devo sentir-me bastante satisfeito porquanto cumprimos em cerca de 85 por cento o nosso caderno que apresentámos aos nossos filiados aquando da nossa eleição”.

Todas as provas internas e interprovinciais programadas pela associação foram realizadas.

“Esperamos que no futuro essa organização melhore substancialmente. Existe maior aceitação das directrizes emanadas pela associação para os clubes. Estamos bastante satisfeitos”, disse.           GH


“Trabalho realizado na base
deixa satisfeito nossos filiados”


João Gonçalves enaltece dinâmica implementada pelo APF Huíla nos escalões de formação


O desaparecimento de alguns campos nos bairros periféricos da cidade do Lubango e noutros municípios da província da Huíla preocupa o presidente de direcção da associação provincial da modalidade (APFH), João Gonçalves.

João Gonçalves referiu que o desaparecimento dessas infra-estruturas (campos) em alguns bairros da província para dar espaço a edificação de residências, não só está a preocupar o seu pelouro, mas também os jovens que anseiam por prática do desporto.

Para impedir que situações do género venham a acontecer em 2015, a Associação Provincial de Futebol da Huíla manteve um encontro com a Administração Municipal do Lubango que se comprometeu a colocar um ponto final na situação.

O presidente da APFH disse também estar convicto de que ao longo deste ano, novos focos para a prática de futebol surgem a nível do município do Lubango e outros da região. Para que o futebol surja em grande, as administrações estão a trabalhar na criação de campos de futebol. Gonçalves referiu que é notório nos municípios a sensibilização da sociedade civil para o apoio ao futebol e depois o surgimento de equipas, principalmente nas camadas jovens, que são as que mais preocupam e interessam à APFH.

“Graças a Deus, está a ser tudo bem encaminhado porque já se vê alguns frutos, pois disputam-se os campeonatos municipais e comunais. Então, devemos congratular-nos com o esforço feito por essas administrações, embora continue a dizer que precisamos de apoios, não no aspecto financeiro. Não estamos preocupados com isso. Estamos preocupados com o material desportivo”, disse.João Gonçalves apelou aos empresários da região no sentido de apoiarem com material desportivo os municípios e comunas, sobretudo com bolas, camisolas, sapatilhas e botas. GH


NACIONAL DE SUB-17
“Estamos
preparados”

A Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH) tem reunidas as condições para albergar de 8 a 22 do corrente, na cidade do Lubango, o Campeonato Nacional de Futebol na categoria de Sub-17 (juvenis). A garantia é do presidente de direcção da associação da modalidade, João Gonçalves, que referiu que as formações participantes vão custear a hospedagem.

“O alojamento, alimentação, transporte, garantia e assistência médica e medicamentosa das equipas praticamente estão salvaguardados, pois as formações vêm com os seus valores monetários para custear a sua própria hospedagem. As unidades hoteleiras e pensões existem. Portanto, isso não constitui nenhum constrangimento para a organização”, alertou.
  
João Gonçalves assegurou ao Jornal dos Desportos que até à chegada das equipas participantes, prevista para o dia 5, a máquina organizativa vai estar a cem por cento. Em relação ao representante da Huíla, o Benfica do Lubango, o presidente da APFH está convicto de que bons resultados surgem. 

O vice-presidente para o futebol do Desportivo da Huíla, Neco Amaro, confirmou a participação da equipa de juniores no Campeonato Nacional a decorrer na província de Benguela.

Neco Amaro afirmou que como o Desportivo da Huíla é campeão provincial no escalão, augura uma boa figura na competição, pois na qualidade de terceiro colocado do último nacional e equipa revelação, deve fazer mais e melhor. “Estamos a preparar-nos convenientemente. O ano passado fomos terceiros classificados e equipa revelação. Nesta perspectiva, estamos prontos a recuperar o mesmo lugar e sermos outra vez equipa revelação e disciplinada. Temos que ser sempre uma equipa disciplinada para ver se conseguimos tirar sempre um ou dois valores dessa equipa de juniores”, salientou. GH


BAIRROS DO LUBANGO
Desaparecimento de campos
preocupa direcção da APF Huíla


O desaparecimento de alguns campos nos bairros periféricos da cidade do Lubango e noutros municípios da província da Huíla preocupa o presidente de direcção da associação provincial da modalidade (APFH), João Gonçalves.

João Gonçalves referiu que o desaparecimento dessas infra-estruturas (campos) em alguns bairros da província para dar espaço a edificação de residências, não só está a preocupar o seu pelouro, mas também os jovens que anseiam por prática do desporto.

Para impedir que situações do género venham a acontecer em 2015, a Associação Provincial de Futebol da Huíla manteve um encontro com a Administração Municipal do Lubango que se comprometeu a colocar um ponto final na situação.

O presidente da APFH disse também estar convicto de que ao longo deste ano, novos focos para a prática de futebol surgem a nível do município do Lubango e outros da região. Para que o futebol surja em grande, as administrações estão a trabalhar na criação de campos de futebol. Gonçalves referiu que é notório nos municípios a sensibilização da sociedade civil para o apoio ao futebol e depois o surgimento de equipas, principalmente nas camadas jovens, que são as que mais preocupam e interessam à APFH.

“Graças a Deus, está a ser tudo bem encaminhado porque já se vê alguns frutos, pois disputam-se os campeonatos municipais e comunais. Então, devemos congratular-nos com o esforço feito por essas administrações, embora continue a dizer que precisamos de apoios, não no aspecto financeiro. Não estamos preocupados com isso. Estamos preocupados com o material desportivo”, disse.João Gonçalves apelou aos empresários da região no sentido de apoiarem com material desportivo os municípios e comunas, sobretudo com bolas, camisolas, sapatilhas e botas. GH