Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Devemos dar lugar juventude que domina as novas tecnologias"

Joo Francisco, On-line - 19 de Junho, 2013

Dlcio Armando Ferreira Costa, antigo Secretrio-geral (FAF)

Fotografia: Jos Soares

O antigo Secretário-geral da Federação Angolana de Futebol (FAF), Délcio Armando Ferreira Costa, 58 anos, que também foi antigo praticante da mesma modalidade no bairro Operário e, quando era estudante na antiga Escola Emídio Navarro, onde hoje funciona o PUNIV, defende que chegou a hora de dar lugar a juventude no dirigismo desportivo.

 “Atingi uma idade, que apesar de não ser velho, decidi dar a vez a juventude, o mundo evoluiu muito, as novas tecnologias, a globalização é para a nova geração. Há que apoia-los, aconselha-los a seguir o rumo certo e fundamentalmente acarinha-los; Eu tive a minha oportunidade, a minha época, agora que venha a nova geração dos 30 / 40 anos”, sustenta. Secretário-geral no consulado de Justino Fernandes na FAF, considera que a toda a sua geração, de desportistas começou primeiro no futebol da nossa rua e bairro.

“Sou filho do Bairro Operário e toda a juventude jogava a bola, até porque tínhamos os nossos mais velhos do bairro como referencias, tais como o falecido zarga (Ferroviário de Angola), o Joca santinho (meu vizinho e craque do ASA) o Dr. Justino Fernandes (também do ASA  meu vizinho), Vasquinho Sopas, Calu Sopas, Benbereque, Tuca, Mangalha e tantos outros, cuja memória não me vem”, conta.

Passagem por Portugal
Entre 1965/1966, Délcio Costa praticou também futebol na antiga Escola Preparatório Emídio Navarro (onde hoje funciona o PUNIV, por trás do liceu Salvador Correia, isto no 1º ano do ciclo preparatório, hoje 5ª classe. “Emigrei depois para Metrópole ( hoje Portugal ) continuar os meus estudos e ai por influencia dos craques Angolanos da época, inicio-me nos Juvenis e Juniores do Atlético Clube de Portugal, jogando na posição de extremo-esquerdo, mas também jogo pela Escola Industrial e Comercial de Sintra, nos Campeonatos Nacionais da Mocidade Portuguesa, nas disciplinas de Andebol e Basquetebol”.

MUDANÇAS
Melhor árbitro do primeiro curso
realizado depois da independência

Em 1976, já com o País independente, Décio Costa, regressa as origens, ingressando no Clube de Bairro o Bangu Futebol Clube, tendo feito 2/3 jogos, mas as obrigações militares, voltaram a não dar grande margem de manobra para participar nos treinos e ai desistiu.

“Já fora das FAPLA, em 1985, vejo o meu nome inserido numa lista de candidatos a árbitros de futebol (tinha sido uma brincadeira do meu compadre, Jorge Adriano e na altura árbitro de créditos firmados), no Jornal de Angola e, por curiosidade fui assistir ao 1º dia de aulas, ficando até ao final do curso, que durou 3 meses, tendo sido considerado o melhor curso de árbitros até hoje realizado na Angola Independente, onde nas provas finais do curso, fui o 1º classificado com a nota final de 20 valores na escrita e na oral, seguido do meu compadre e amigo, Jorge Mário Fernandes com média final de 19 valores.

“Todos os Árbitros que terminaram o curso a volta de 70 elementos, fomos integrados no Conselho Provincial de Árbitros da Associação Provincial de Futebol de Luanda, com a categoria de Estagiários e dessa geração, produziram-se grandes árbitros, como o Jorge Mário Fernandes, o Eng. Domingos Tomás, Adriano Brito Costa, Eng. Severino Miranda Cardoso( Smica filho)”,  revelou. Segundo Décio costa, a pedido dos Árbitros Provinciais de Luanda, integrou o Conselho Provincial de Árbitros (CPAL), como 3º vogal, tendo tomado posse, na antiga Direção Provincial dos Desportos, dirigida na altura pelo saudoso Prof. Matos Fernandes.

MOMENTOS
Convite de Armando Machado para
integrar o Conselho Central de Árbitros

Para Décio Costa o momento que mais marcou a sua trajetória no dirigismo desportivo aconteceu quendo “ um belo dia, no período da manha e próximo da Igreja Sagrada Família, um carro buzina com insistência e o condutor mandou-me parar. “Para meu espanto a pessoa que se encontrava dentro da viatura era o Sr Armando Machado, na altura candidato a Presidente da FAF, que me convidou a integrar o seu elenco, na qualidade de Vice-Presidente do Conselho Central de Árbitros de Angola, tendo como Presidente a grande enciclopédia da Arbitragem o Prof./Mestre João Madeira”.

“Aceitei de imediato e um ano depois por renúncia do Prof João Madeira, subo a Presidente do Conselho Central de Árbitros”. Outro momento marcante de Décio Costa foi de facto, quando tomou posse como membro da Comissão das Competições Inter- Clubes da Confederação Africana de Futebol, no Cairo / Egipto. “Nestes últimos oito (8) anos fui membro da Comissão dos Assuntos Constitucionais e Estatutos dos Jogadores Africanos, cujo mandato terminou no dia 5 de Junho de 2013. Terminou a meu pedido ao Presidente da CAF ( eu era membro coaptado)  no dia  5 de Junho de 2013 a minha contribuição ao desporto, em especial o Futebol de Angola e de África”, concluiu.

MUNDIAL DE HÓQUEI
“Não façam as mesmas asneiras
com o que se passou no CAN”


Angola a vai realizar o 41º Campeonato Mundial de Hóquei e Patins qual o seu contributo?
Vibrar pela nossa selecção, esperar que tenha uma participação digna.
 
Qual é para si  a importância deste evento importante para Angola?
 Angola pelo potencial económico que tem e pela paixão que a juventude nutre pelo desporto, pode mostrar ao mundo, que somos capazes de realizar eventos mundiais com dignidade; mas por favor, escolham gente capaz para estar à frente destes eventos. Não façam as mesmas asneiras, como o que se passou no CAN.  

Acha que Angola pode vencer o 41º Campeonato Mundial de Hóquei em Patins?

Taxativamente não. Ficava feliz se ficarmos entre os cinco primeiros, ou seja depois da Espanha, Argentina, Portugal e Itália; Pode eventualmente haver uma surpresa, jogamos em casa o público é nosso, mas sermos campeões.

 Acha que o País está a altura de responder positivamente à organização do Campeonato Mundial ?

Penso que sim com a construção dos novos pavilhões. A hotelaria cresceu muito nestes últimos anos, já temos uma boa cadeia de hotéis  que servem para alojar com dignidade as seleções participantes, dirigentes mundiais e adeptos estrangeiros.

Quais os verdadeiros ganhos para o País?

Divulgação do novo País que é Angola, a sua recuperação do pós guerra, um povo lindo, carinhoso, vibrante e as novas infraestruturas para os desportos de sala.

POR DENTRO
Nome completa:
Délcio Armando Ferreira da Conceição Costa
Filiação: Damião da Silva Costa (falecido) e Alcina Maria Ferreira da Conceição
Data e local de Nascimento: 03 de Outubro de 1954, em Luanda no Bairro Operário (B.O.).
Estado Civil: Casado e bem casado há 40 anos
Filhos: 03
Peso: 103 kg
Altura: 1,87 cm
Prato Preferido: Funge de carne seca
Bebida: Fanta laranja
O que faz nos tempos livres: Leio muito, vejo pela televisão todos os jogos nacionais e internacionais de futebol, basquetebol, andebol, Hóquei em Patins, atletismo, ténis, boxe, enfim todo o bom desporto
Número de Calçado: 44
Clube Preferido: Petro de Luanda e Sporting Clube de Portugal
Cidade: Veneza
País: Itália