Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Duas promessas para os Africanos

14 de Março, 2013

Isabel Albino, integrande da Seleco Nacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

A cadete de Ténis de Mesa Isabel de Oliveira Albino, 14 anos, depois de já ter ganho uma medalha de bronze no Campeonato Africano, disputado no ano passado em Port Elisabeth (África do Sul), constituiu um dos trunfos da dupla técnica angolana Manuel Pimenta/António Lemos para as competições internacionais que se avizinham, entre as quais os Campeonatos Africanos da Tunísia.

Isabel Albino entrou no programa da Federação Angolana de Ténis de Mesa (FATM) há três anos, quando os técnicos da modalidade deram início ao programa de captação de novos valores, no Centro da alto Rendimento de Angola (CARA), a funcionar na Cidadela Desportiva.
Incentivada pelos pais, acabou por ser escolhida para frequentar um estágio na China.

A nível interno, Isabel Albino foi terceira classificada (medalha de bronze) nos Campeonatos Nacionais de Cadetes e Juniores e quarta classificada nos Campeonatos de seniores em 2012, resultados que lhe permitem figurar na Selecção Nacional para as competições internacionais da presente temporada.

Na óptica dos técnicos Manuel Pimenta e António Lemos, Isabel Albino é uma mesa-tenista com forte jogo ofensivo, que aposta na concentração para pontuar logo na segunda bola, após o serviço.

Ambos referiram que, durante o estágio na China, Isabel apurou a sua técnica de “top spin”, estando preparada para melhorar a sua classificação nos Campeonatos Africanos por idades, que incluem os de cadetes, a sua categoria. Isabel Albino tem outra qualidade de jogadora vencedora: uma capacidade fora do comum de controlar os adversários.

POR DENTRO
Nome completo: Isabel de Oliveira Albino
Filiação: Miquelina Martins de Oliveira e João Fragoso Albino
Local e data de nascimento: 7 de Agosto de 1998
Irmãos: 3
Peso: 55 kg
Altura 1,55 m
Calçado: 37
Estilo de jogo: Ofensivo
Prato preferido: Funji
Bebida: Sumos
Filme: Comédia, aventura e animação
Hobby: Passear com os amigos e ver filmes
País: Angola
Cidade: Luanda

RUTH TAVARES
Em busca da superação


Ruth Tavares, 14 anos, é outra “esperança” da Selecção Nacional de cadetes para os Campeonatos Africanos da Tunísia, no próximo mês.
A atleta, que faz parte do “grupo de elite” da Federação Angolana de Ténis de Mesa (FATM), conseguiu uma das primeiras medalhas de bronze alcançadas na história do ténis de mesa feminino, nos Campeonatos Africanos por idades de 2012, em Port Elizabeth (África do Sul).

Ruth Tavares, que também estagiou na China, é uma das peças fundamentais com que o treinador Manuel Pimenta conta para a campanha nos “Africanos”, devido ao conhecimento que detém dos meandros de uma competição internacional.   

Apesar de se ter iniciado na modalidade na mesma altura que os outros mesa-tenistas que beneficiaram do estágio na China, país com as mais fortes tradições do ténis de mesa mundial, Ruth Tavares foi eleita a partir da Escola da Igreja Metodista da Bethel, nos arredores da Cidadela. 

POR DENTRO
Nome completo: Ruth Tavares
Filiação:  Maria Augusta Sousa Silva 
Data de nascimento: 12 de Março de 1998
Irmãos: 3
Peso: 50 kg
Altura: 1,54 m
Calçado: 37
Estilo de jogo: Ofensivo
Prato preferido: Bitoque
Bebida: Sumos e água
Filme: Acção e comédia
Tempos livres: Internet
País: China
Cidade: Fuz Hou


TREINADOR
Estágio na China foi de alto nível


O que é para si o ténisde mesa?

É um desporto com muitas valências: consegue fazer com que as pessoas se sintam compenetradas, faz bem à saúde, ensina-nos a ter mais compaixão, desperta o intelecto, é social e, acima de tudo, dá muito prazer.

Quais as dificuldades que enfrentaram na China?
MP
– Como é natural, tivemos dificuldades de adaptação, sobretudo nas cargas físicas elevadas, das quais, por falta de hábito, os meus atletas de início se ressentiram, com muitas lesões à mistura, pelo que tivemos de fazer um trabalho de profundidade.

O que mais aconteceu na China?
MP – Estivemos numa academia, denominada High College School Academy Sport Fu Zou, que, como o próprio nome diz, é um complexo escolar e desportivo do mais alto nível. Só para se ter uma ideia, a academia tem um “sistema fechado”, em que os atletas ficam em regime de estágio em internato, com todas as condições indispensáveis para a obtenção do maior rendimento desportivo, incluindo dormitório, refeitório, hospital, loja para a compra de produtos essenciais, campo olímpico, ginásio de musculação, além do pavilhão de treinos.

Quais as regras que são observadas nessa academia chinesa?
Nenhum atleta podia sair sem autorização do responsável pela instituição, sob pena de se ser expulso e repatriado.

Que mais havia dentro da academia de Fu Zou?
Existia uma esquadra da Polícia Chinesa, cujo método de segurança incluía um sistema de videovigilância de todas as áreas. Felizmente, os angolanos cumpriram todos os pressupostos de boa conduta.