Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

" preciso rever a legislao desportiva"

Joo Francisco - 27 de Janeiro, 2013

Mariano de Almeida formado em Educao Fsica e Desportos pelo Instituto Nacional de Educao Fsica

Fotografia: Jos Cola

É um dos críticos desportivos mais actuantes da praça. Chama-se Mariano Rodrigues de Almeida, ou simplemente “Wandelika”, como é tratado pelos amigos. Não há quem não entre na sua página “MRA Press” no Facebook quando há uma “maka” no desporto angolano. Ali publica as notícias mais recentes, algumas em primeira mão, dada a facilidade que tem de acesso às fontes.
 
A veia jornalística vem da família. O pai, o “mais velho” Manuel Rodrigues, quis ser o melhor radialista de Angola no seu tempo. Outro pormenor, ligado ao hábito de fazer jornalismo, é o facto de ser irmão do “carismático” Mário Rosa Rodrigues de Almeida, actual secretário-geral do Comité Olímpico Angolano (COA). Este também se notabilizou em programas de rádio, e com mais frequência na Rádio 5, “satélite” do Grupo Rádio Nacional de Angola (RNA).

Mariano de Almeida é formado em Educação Física e Desportos pelo Instituto Nacional de Educação Física (INEF), a única instituição da especilidade que surgiu até agora em Angola, por onde passaram a maior parte dos dirigentes, muitos dos quais com posições muito importantes no Ministério da Juventude e Desportos (Minjud) – como é o caso do actual Secretário de Estado do Desporto, professor Albino José da Conceição. Mas “Wandelika” foi, também, desportista. Jogou futebol pelos “Naturais Futebol Clube”, equipa que em Luanda congregava naturais de Benguela, andebol pelo Sporting de Luanda, hóquei em patins pelo Ferroviário de Luanda e Basquetebol pelo Têxtil Clube e pelo Vila Clotilde.

Na carreira desportiva, sobressai ainda o facto de ter passado pela Federação Angolana de Voleibol, onde foi treinador da selecção nacional de juniores e da selecção nacional de seniores. Isso aconteceu quando tinha apenas 21 anos, o que lhe dá o direito de reclamar o “recorde nacional” de ser o treinador mais jovem a atingir tal pedestal. O feito ocorreu durante o mandato do general Rui Filomeno de Sá “Dibala” .


OUTROS CONTRIBUTOS
Muito solicitado nas comissões eleitorais


No associativismo desportivo, Mariano de Almeida é dos dirigentes mais solicitados para integrar as Comissões Eleitorais das Associações Desportivas e dos Clubes. Foi secretário da Comissão Eleitoral que supervisionou, em 2011, as eleições que conduziram à eleição do general Pedro Neto como presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF). Na mesma qualidade, esteve nas eleições para a Federação de Atletismo (FAA) que elegeu Carlos Rosa para o mandato 2012/2016, para a Federação Angolana de Voleibol, quando foi eleito António Justino para o mandato 2008/2012 e para a  Federação Angolana de Futebol de Salão (2012/2016). Fiscalizou ainda vários processos eleitorais nos clubes nos clubes, desde o 1º Agosto ao ASA, Bravos do Maquis e Progresso Associação do Sambizanga. Só para citar alguns, porque a lista é longa. 

Em termos de cobertura de acontecimentos desportivos importantes, “Wandelika” gaba-se de ser um dos poucos jornalistas – não gosta do termo, prefere que o tratem por radialista – a ter acompanhado cinco competições mundiais em igual número de modalidade: Andebol, Basquetebol, Futebol, Voleibol e Hóquei em Patins. Cobriu não só Campeonatos mundiais,  como  provas Continentais nas modalidades em que Angola se faz representar há mais de três décadas.


PING PONG


Jornal dos Desportos: O que acha das eleições nas Federações Nacionais ?

Mariano de Almeida: É  preciso rever toda a legislação desportiva

JD: Como tem visto o CAN’2013?

MA: Há muito bons talentos, mas pouco sentido táctico.

JD: E a participação dos Palancas Negras?
MA: Gostava de ver Angola na segunda fase. É o mínimo exigível para o que se gasta.

JD: Quer arriscar um prognóstico para o Grupo A?
MA: Para mim, a África do Sul e Cabo-verde asseguram hoje a passagem aos quartos-de-final.

JD: Favoritos?
MA: Costa do Marfim, Ghana e Nigéria.

JD: As eleições na Federação de Basquetebol foram justas?
MA: Os clubes do Bié mancharam o processo.

JD: Fale um pouco da sua formação desportiva?

MA: Tenho o Curso Médio de Educação Física e, os curso de Treinador de Basquetebol, Futebol, Andebol, Voleibol (nacional e internacional). Fui treinador da Selecção Nacional de Voleibol durante oito anos. Fui director técnico nacional e membro do Conselho Técnico Nacional dos “Minado de Angola”.

JD:E no jornalismo, como radialista?
MA: Iniciei a minha actividade na rádio Luanda Antena Comercial (LAC), em 1998. A partir daí, passei a comentar para a rádio e televisão. Fui comentador em quatro campeonatos africanos de futebol, seis campeonatos do mundo de andebol em seniores femininos, dois campeonatos do mundo de andebol, três campeonatos do mundo de futebol, quatro “Afrobasket”, quatro campeonatos do mundo de basquetebol, três Jogos Olímpicos, cinco Jogos Panafricanos, um Mundialito de clubes de hóquei em patins.

JD: A sua página no Facebook é muito visitada.
MA: É verdade. Eu próprio fico surpreendido...

JD: Como comenta a troca de “mimos” que teve com António Muachilela nessa rede social?
MA: Já troquei “mimos” com muita gente no Facebook, inclusive com o meu irmão Mário Rosa.

JD: O que mais fez ou faz?
MA: Gosto de fotografar e fui militar das “gloriosas” FAPLA durante dez anos, de 1983 a 1993.

POR DENTRO
Nome Completo: Mariano Rodrigues de Almeida.
Filiação: Manuel A. Rodrigues de Almeida e Ana Henrique.
Filhos:: Seis
Altura: 1,79 m
Naturalidade: Luanda
Prato preferido: Massa com feijão e peixe frito.
Bebida:  Kissângua de M´Bundj
Filme: “As Partisans” (acção)
Hobbies: Desporto
Religião: Ateu
Cor: Branca.
O que mais teme: Morrer antes dos 90 anos.
Sonho: Ver o Machito (filho mais novo) formado e casado.