Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Espero ser apurado no campeonato nacional

Sardinha Teixeira - 25 de Junho, 2011

João Domingos António Simões é um jogador de muita força

Fotografia: Dombele Bernardo

Esse rápido e agressivo estilo de xadrez apelou a ele e ele imediatamente aderiu ao jogo.
Como um competidor do bairro ele ingressou no clube da TAAG, e; participou em campeonatos nacionais juniores e torneios, alcançado sempre os lugares cimeiros. Hoje, o talentoso jogador do Grupo Desportivo da EPAL, sonha representar o país nos Jogos Panafricanos, a decorrer em Setembro próximo, em Moçambique.

Conte-nos sobre a questão de sua iniciação no xadrez, onde aprendeu a jogar, com que idade, e no início teve professor?
- Eu comecei a jogar com 15 anos de idade. Mas o mais importante nesse início foi o meu amigo com quem eu jogava todos os dias muitas partidas e éramos do mesmo nível. Nossas partidas eram muito competitivas e foi nelas que eu pude desenvolver minhas primeiras ideias no xadrez. Em alguns meses eu já estava a jogar melhor do que ele e inclusive venci ele que havia me ensinado. Quando ele reparou na minha evolução levou-me para jogar na TAAG, cuja equipa era orientada pelo selcionador nacional, o malogrado Manuel Andrade. Lá aprendi muito, além da motivação que me dava de estudar mais e ir melhorando -.

Qual é a idade certa para se aprender, pelo menos, as regras?
- Não existe idade ideal. Inclusive, aos 15, aprendi (risos), eu poderia ter aprendido bem antes, talvez aos três ou quatro anos - .

Quais os principais torneios que participou?
-Três finais de campeonatos nacionais juniores e, dois torneios alusivos a datas festivas-

.Como se sente, após um início tumultuoso, derrota ao longo do torneio, nada mais nada menos, um grande xadrezista?
- É sempre uma partida duríssima. Acredito que durante a partida ele deve ter achado que o plano que eu escolhi não devia ser bom e deve ter subestimado minha posição. Ele saí perto da mesa e eu fico arrumar as peças muito contente com a partida que eu tinha jogado e ainda mais contente pelo resultado. Nesse momento todo o peso das duas primeiras partidas saiu das minhas costas e com muito bom humor aproveito para tirar algumas fotos com o mestre -.

Como é a sua preparação para as competições?
- Minha preparação para competições específicas não é nada de especial. Mas sempre que tenho um tempo vago eu gosto de dar uma olhada nos meus livros e estudo sempre o que o meu humor manda -.

Como define o nível do xadrez?
- Olha, essa pergunta é muito difícil de responder. Em termos gerais, temos muito que avançar -.

Quais os eventos que pretende participar em 2011?
- O único evento que eu tenho como certo em minha agenda até agora são os Jogos Panafricanos que Moçambique vai albergar brevemente. Para tal, espero ser apurado no próximo campeonato nacional senior, que se avizinha.
Por outro lado, os torneios que tiver aqui por perto da região eu pretendo participar em todos e torço para que o xadrez nacional possa dar um impulso nesse ano e trazer novamente muitos jogadores fortes que a tempos não vejo em atividade nas competições realizadas -.

Normalmente joga com que peças?
- Prefiro jogar com as peças brancas. Porque, com elas começo o jogo com alguma vantagem sobre as pretas. Resultados estatísticos de jogos competitivos de xadrez colectados desde 1851 apoiam essa observação, dado o facto de que as brancas pontuam em jogos de xadrez um pouco mais do que as peças pretas -.

Sua meta é ser grande mestre?
- Pretendo ser GM sim, mas não tenho isso como meta. Se eu fizer as coisas certas, talvez eu consiga. Digo dessa forma porque, quanto mais se perde tempo mais difícil fica. Entretanto, minha única meta agora é jogar o máximo que eu puder, sobretudo em termos de cálculo e análise -.

Quem é quem ...

Nome:
João Domingos António Simões   
Idade: 30 anos
Filhos: 2
Natural: Luanda
Nacionalidade: Angolana
Estado civil: Solteiro
Peso: 60 Kg
Altura: 1, 70 cm
Modalidade: Xadrez
Clube: Grupo Desportivo da EPAL
Prato preferido: Calulu
Fuma: Não
Bebida: Sumos naturais
Calçado: 42
Conduz: Sim
Casa própria: Não
Filmes: Acção
Religião: Católica
Musica: Reggue
Melhor país: África do Sul
Melhor cidade: Paris
Praia/Campo: Campo
Cor: Branca
Maior sonho: Ser um grande mestre
O que mais detesta: Mentiras