Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Este ano queremos chegar a todas as finais africanas de tnis de mesa"

Joo Francisco, Online - 13 de Março, 2013

Manuel Pimenta treinador nacionais de cadetes

Fotografia: Jornal dos Desportos

Manuel António Pimenta, ou simplesmente Pimenta, actual seleccionador de cadetes e juniores em ambos os sexos da Federação Angolana da modalidade (FATM), depois de ter regressado de Fuz Hou (China), onde esteve num estágio de sensivelmente um ano e oito meses com os seus pupilos, disse ao Jornal dos Desportos que este é o ano do ténis de mesa angolano, sob sua responsabilidade. O objectivo é chegarem a todas as finais nas competições africanas. Pimenta, 36 anos, conhece bem os meandros das competições. Depois de representar as selecções nacionais de ténis de mesa como sénior, tornou-se treinador de antigos colegas seus.

“A nossa meta nos Campeonatos Africanos de Ténis de Mesa para os quais estamos a preparar-nos há um bom tempo em Fuz Hou (China), com um grupo de talentos dos 12 aos 16 anos e, a começar já pelo Campeonato de Cadetes e Juniores, que é disputado de 1 a 6 de Abril na Tunísia, é chegarmos às finais e depois tudo pode ser possível”, afirmou. Fazem parte das selecções nacionais de cadetes e juniores de ambos os sexos treinadas por Pimenta, Alessio Peter António, 13 anos, Paixão Feijó Neto, Isabel de Oliveira Albino, Ruth Tavares, todos com 14 anos, Edvane Regada Neto, Elizandro Quibuco André, 16 anos e Maria de Fátima Samalinha, 17 anos.

ANTECÂMARA DOS AFRICANOS
Opens internacionais
para ganhar forma

António Pimenta revelou que, antes do Campeonato Africano, as selecções nacionais de cadetes e juniores vão fazer um, estágio em Portugal, com vários torneios à mistura, para onde devem partir nas proximas 48 horas, caso tenham sido desbloqueados todos os aspectos burocráticos e migratórios. “Temos previsto participar no Open Internacional do Porto (Portugal) de 15 a 17 deste mês, e no Open da Madalena, em Lisboa (Portugal) que é disputado entre os dias 19 e 21, nas categorias de sub-14 e sub-21, sendo que nesta última também participam os nossos atletas, apesar de terem menos idade, não só para ganharem traquejo, mas também com o intuito de ganhar. Aliás, essa vai ser a nossa preocupação, apesar de nestes torneios também estarem presentes os representantes de várias selecções europeias das referidas categorias. Portanto, vai ser um excelente balão de ensaio para as competições africanas que se avizinham”, sublinhou.

ESTÁGIO EM FUZ HOU
“A FATM e a CETIC puseram condições à nossa disposição”

António Pimenta reconheceu que, durante o tempo que estiveram na província chinesa de Fuz Hou, os atletas/bolseiros sentiram muitas dificuldades de adaptação e nos primeiros dias chegaram mesmo a chorar, por sentirem saudades da família. No entanto, o facto de sempre terem tido o apoio da Federação Angolana de Ténis de Mesa (FATM), particularmente na pessoa do seu presidente, Filomeno Fortes, e da vice no sentido de incentivar os atletas, contribuiu de sobremaneira para se ultrapassar os problemas dessa índole e para a adaptação completa,

“Os atletas angolanos tinham direito a um apoio monetário dado pela Direcção da FATM para podermos comunicar com as nossas famílias, particularmente os encarregados de educação dos miúdos. A empresa Cetic- Constrution, que é a patrocinadora, criou as condições de comunicação via Internet na Academia 24/24 horas, de maneira que a comunicação dos bolseiros com os seus próximos deixou de ser um problema”, recordou.

MOMENTO
“Vitória de Alessio Peter na China”

A par do estágio desportivo, António Pimenta revelou que a aprendizagem da língua mandarim - nome de uma das duas mais difundidas línguas oficiais chineses, falada pela maioria da população do norte e sudoeste da China, além de ser uma das quatro línguas faladas em Singapura e uma das seis línguas oficiais das nações Unidas - que os angolanos tiveram de aprender durante o tempo que estiveram em Fuz Hou e a participação em muitos torneios com chineses, foram os momentos mais emocionantes da estadia naquele país.

O último torneio em que os angolanos intervieram, denominado “China-Angola Telecom”, antes de regressarem a Luanda, no início deste mês, foi vencido pelo cadete Alessio Peter António, que afastou na final o seu colega Paixão da Silva, deixando para traz um pouco menos de uma centena de praticantes do país campeão mundial.  “Alessio António, 13 anos, e Paixão Silva, de 14, tiveram uma excelente prestação naquele torneio, que contou com 84 concorrentes. E os angolanos, ao serem os únicos africanos que conseguiram superar todos os outros participantes chineses, chegando à final, vencida por um dos mais jovens jogadores da prova e o outro a ocupar a segunda posição, é de facto obra”, afirmou, contente.


POR DENTRO

Nome Completo:
Manuel António Pimenta
Local e Data de nascimento: Kilamba Kiaxe (Luanda)
28 de Maio de 1976
Estado civil: Solteiro
Filhos: Dois
Altura: 1,94m
Peso: 90 kg
Calçado: 44
Prato preferido: Funji de Calulu
Bebida: Água
Tempos livres: Só tenho tempo para a internet e para me dedicar aos amigos
Cidade: Fuz Hou
País: China
Ídolo: Presidente da República, José Eduardo dos Santos
O que mais teme: Falta de compreensão
Religião: Acredito em Deus
Clube do coração: 1º de Agosto (Angola) e Real Madrid (Europa).
Já alguma vez mentiu: Todo o humano é propenso a mentir
Desejo/sonho: Ver os meus atletas nos Jogos Olímpicos