Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Fui titular nas equipas onde joguei

Augusto Fernandes - 03 de Julho, 2012

Foi pupilo de Sabino, Dusan Kondic, Djalma Calvacanti, João Machado, Vesco e outros e contemporâneo de Pepe, Decamps, Mericoni, Miranda, Bravo da Rosa, Minhonha, Jamba, Corola, Beto Carmelino, Paulo Tomás e tantos outros.

Fotografia: Samy Manuel

 Kanka Vemba, ou simplesmente Kanka, como é conhecido no mundo do futebol foi um guarda-redes extraordinário.  Com os seus 1.90 metros de altura tinha  grande visão de jogo,   bom sentido de posicionamento e forte no jogo aéreo , bom a defender penaltis. Jogou pelos famosos clubes Bilima e Motema Pembe de Kinshasa, mas foi no Atlético Sport Aviação(ASA)onde o homem notabilizou-se como grande jogador, tendo sido duas vezes vice campeão de Angola e ganho duas super taças além de outras conquistas. Foi pupilo de Sabino, Dusan Kondic, Djalma Calvacanti, João Machado, Vesco e outros e  contemporâneo de Pepe, Decamps, Mericoni, Miranda, Bravo da Rosa, Minhonha, Jamba, Corola, Beto Carmelino, Paulo Tomás e tantos outros.

Kanka, começou a jogar futebol muito cedo, ai por volta dos sete anos de idade, mas aos 16 anos os seus dotes de bom guarda redes não passaram despercebidos ao jogador e treinador do Nzanza Sport clube da província do Baixo Congo(Matadi) que disputava o acesso à 1ª Divisão. No Nzanza Sport, Kanka jogou com Pepe, o próprio Decamps e outros, por apenas uma época. De seguida foi contratado pelo T.C. Elima, com o qual ganhou um campeonato do Baixo Congo e atingiu as meias-finais da Taça do Congo. Durante quatro anos seguidos Kanka foi considerado o melhor guarda-redes do campeonato.

“No Elima joguei com o Heitor, Mayaula, Pelé, Pepé, Flaviem e outros, e fruto das boas exibições que fazia o Motema Pembe de Kinshasa contratou-me, isto em 1990. Fiz a pré época com Libengué, Kele wa Keleke, Yandá, Mericoni(que foi considerado o melhor guarda redes de Africa). Como  ainda não havia assinado a ficha o Bilima de Kinshasa “roubou-me” e acabei assinando por eles. Naquele tempo jogar num Bilima, Motema Pembe ou Vita Clube era um grande privilegio, pois era  comparado a quem jogava num Petro de Luanda, 1º de Agosto ou ASA.” Diz Kanka.

No Bilima de Kinshasa, em 1991, Kanka, jogou por apenas uma época, com o Mbunga (que jogou no Petro de Luanda), Milongá (jogou no D’Agosto), Tumba entre outros. Em finais de 1991, Manguituka antigo dirigente do ASA viu-lhe jogar e ficou maravilhado. Convidou-lhe a vir jogar em Angola. “ O homem deu-me o seu endereço e quando cheguei em Luanda fiquei hospedado   na Petrangol. Para não “enferrujar” fazia alguns treinos em companhia de um amigo e num destes dias um funcionário da CUCA observou-me a treinar e ficou admirado, logo o senhor levou-me ao Grupo Desportivo da Cuca, onde fiz o teste e fui aprovado. Enquanto a Cuca se preparava para conseguir a minha desvinculação no Zaire o Manguituka apercebeu-se que eu estava na Cuca e levou-me para o ASA onde fiquei até hoje.” Recorda-se Kanka.

Quando chegou ao ASA o treinador era o Sabino e encontrou Rui Nelson,  Kikuma, Bravo da Rosa e outros. “Nunca tive dificuldades de me impor nos clubes por onde passei e nenhum guarda-redes me fazia sombra” diz Kanka. Durante as oito épocas que representou o ASA ( 1992/2000), foi duas vezes vice campeão nacional em 1992 e em 1995, ano em que “já tínhamos festejado o titulo. Mas o Petro de Luanda recorreu à FAF alegando alguma irregularidade de um jogador do Progresso do Sambizanga utilizado no jogo entre si.

Dai o Petro ganhou três pontos na Secretaria e foi campeão, para nossa tristeza “lembra-se. Kanka, ganhou também duas Taças de Angola em 1993 e 95, duas Supertaça em 1993 e 94. Nas Taças Africanas o ASA foi a primeira equipa Angolana a atingir as meias-finais, onde fizeram 16 jogos e sofreram apenas três golos. Kanka deixou de jogar em 2000 e actualmente é treinador dos guarda-redes do ASA, tendo sido o mentor de Neblu, Nuno e outros. *Com João Francisco 

KANKA
RESPONDE


Quem foi o avançado que mais mexia contigo?
Foi o Amaral Aleixo e o Paulito

Quais foram os defesas que mais confiança
te davam?

Eram o Paulo Tomás, Keleque Wa Keleque, Bravo da Rosa e Miranda

Se não fosse futebolista o que seria?
Basquetebolista. Pois foi a partir do basquete que me tornei guarda redes.

Romeu Filémon e a pessoa certa para a selecção nacional?
É um excelente treinador. Se lhe derem as mesmas condições que têm dado aos treinadores estrangeiros pode fazer boas coisas.

O que ganhou enquanto jogador?
Em termos materiais não ganhei praticamente nada. Assinei um contrato com o ASA de cerca de 10 anos, mas até agora o que me foi prometido ainda não recebi nada. Mas acredito que tarde ou cedo a direção irá resolver este problema pois eu me sinto como um filho aqui no ASA.

Já alguma vez recorreu a forças ocultas para ser bom guarda redes?
Nunca. Sempre joguei com as forças que Deus me deu.

Fale-nos um pouco do ambiente que viveu na sua passagem no ASA?
“ Nós éramos tratados como verdadeiros filhos no elenco do Dr. Branco Ferreira. Davam-nos tudo o que queríamos”.

Quais foram os momentos que o mais marcaram naquela época?
“Olha foi quando fomos ao Zaire jogar com Sibe de Kinshasa. Primeiro fui vaido do principio ao fim, porque joguei em muitas equipas locais e era considerado traidor ao vir defender a baliza de um clube rival, o ASA. Por outro lado, no final, até parece que todo o azar estava connosco, o avião que nos trouxe avariou na pista e tivemos nós que dar um jeito, endireitando o mesmo aparelho para podermos regressar. Até parece coisa de filmes, contado ninguém acredita.

Quem é quem...

Nome: Kanka Vemba
Filiação: Kanka Kabuia e de Ngalula Kabazele
Data de nascimento: 24 de Abril de 1970
Natural:  Damba(Uige)
Estado civil: Solteiro
Altura: 1.90 m
Calçado: 45
Cor preferida: Branca
Hooby: ver jogos de futebol e ler
Musica: semba
Prato preferido: calulú de peixe
Bebida: água
Politica: não gosto
Acredita em Deus?: sim. Porque foi ele quem me fez
Religião: Protestante
Cidade Angolana
que mais gosta:
Lobito
Pais: Angola e RDC
Clube do coração: ASA
Sonho: ser treinador principal do ASA

Augusto Fernandes *Com João Francisco