Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Henrique Ganso só pensa em regressar aos campos

29 de Agosto, 2010

Ganso receberá um salário aproximado ao que receberia na Europa

Fotografia: AFP

O comportamento de Paulo Henrique Ganso nos dois últimos dias impressionou os médicos do Santos. Superado o impacto inicial provocado pela grave lesão (ruptura do ligamento anterior do joelho esquerdo, com comprometimento do menisco lateral), o camisola 10 encarou com naturalidade a cirurgia marcada para ontem (até ao fecho da edição não tivemos informação sobre a mesma), no Hospital Albert Einstein, fazendo até planos para o período de recuperação e regresso aos gramados.

"O Ganso é profissional em todos os sentidos e já pensa no regresso aos campos", disse o fisioterapeuta Avelino Buongermino, que será um dos encarregados em conduzir o processo de recuperação pós-operatório do atleta. "Depois da alta no domingo (hoje), vai iniciar exercícios de fisioterapia para manter o tónus e a massa muscular, superar o processo inflamatório e eventual derrame intra-articular no joelho."

No fim da tarde de quinta-feira, Ganso aguardava o resultado do exame de ressonância magnética numa sala do Hospital Santa Cruz e, ao ver o médico Rodrigo Zogaib entrar, antecipou-se à informação da má notícia. "Doutor, o senhor está com a mesma cara de há três anos", afirmou, referindo-se à ruptura do ligamento cruzado do joelho direito, em 2007, ainda na categoria de juniores. E com a confirmação do rompimento do ligamento anterior, Ganso apenas comentou: "Eu já sabia".

O presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro disse recentemente que a ausência de seis meses de Ganso não vai alterar o plano de valorização da carreira do atleta e que terá todos os benefícios dados a Neymar, além de continuar de pé a ideia de o transformar em símbolo de liderança e legítimo herdeiro da camisola 10 santista, eternizada por Pelé. Ganso, a exemplo de Neymar, deverá receber uma percentagem sobre o patrocínio da camisola e do calção da equipa para que o seu salário mensal se aproxime do que poderia receber na Europa.

Mano Menezes lamenta infortúnio

A lesão sofrida pelo médio Ganso, na noite de quarta-feira, foi lamentada por Mano Menezes. O seleccionador brasileiro admitiu que contava com o jogador para as próximas convocatórias da selecção ainda este ano. Ganso, que ficará afastado dos relvados durante mais de seis meses, fez a sua estreia na equipa principal da Selecção do Brasil em Agosto, no amistoso com os Estados Unidos. Temos de lamentar a ausência de um jogador que esteve muito bem na estreia pela selecção, e agora não pode disputar o Campeonato Brasileiro. Mais a mais pela forma como a lesão aconteceu, uma fatalidade, num lance em que não houve choque e estava sozinho", declarou o seleccionador.

O susto inicial
dos adeptos santistas

O lance que originou o penalti do primeiro golo do Santos na vitória sobre o Grémio (por 2-1), nessa quarta-feira, deixou os adeptos santistas preocupados, já que na jogada Ganso sofreu uma contusão e pediu substituição, deixando o campo de maca. Na altura, a avaliação dos médicos apontou uma torção do joelho esquerdo sem gravidade, mas depois dos exames de quinta-feira a má notícia confirmou-se. Ao ser substituído, o médio ficou desolado no banco de suplentes, o que aumentou a apreensão dos adeptos. Em entrevista ainda durante o jogo, Ganso não quis muita conversa.

"Acho que torci o joelho esquerdo", afirmou. Depois da partida, deu mais detalhes. "Espero que seja apenas um estiramento na parte lateral da perna e possa voltar em breve." Grande maestro da equipa santista, não teve como ajudar muito na vitória daquele dia, ao sofrer a contusão ainda antes da reviravolta no placar. Já sem Ganso em campo, o Santos marcou golos com Neymar e Rodriguinho, derrotando o Grémio por 2 a 1, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, em jogo válido para a 16ª jornada do Brasileirão. A equipa soma agora 24 pontos e está na quarta posição.

Precisão no passe e remate

Paulo Henrique Chagas de Lima nasceu em Ananindeua, a 12 de Outubro de 1989. É um médio brasileiro, titular da equipa do Santos Futebol Clube. O apelido "Ganso", surgiu através de um preparador físico, que quando ele chegou ao Santos para fazer os testes de admissão comentou: "Chegou o bando de ganso." É a grande promessa do futebol brasileiro para os próximos anos". Canhoto, destaca-se pela precisão nos passes e chutes de média e longa distância. Mede 1,84 m, o que lhe confere um bom aproveitamento ofensivo no jogo aéreo.

Em 2009, recebeu da Confederação Brasileira de Futebol uma indicação ao prémio de "Revelação" do Campeonato Brasileiro, dado ao melhor estreante da competição no ano. Tem contrato com o Santos até Fevereiro de 2015, com o valor da multa de rescisão avaliado em 50 milhões de euros. Foi chamado por um jornal espanhol de "O Guti brasileiro", em referência ao meio-campista do Real Madrid. Ganso é exaltado como um jogador que tem encantado os brasileiros e, assim como Guti, também é canhoto. Voltando no tempo, Paulo Henrique chegou ao Santos em 2005, trazido pelo ídolo santista Giovanni. Antes, jogou futebol de salão, dos 7 aos 15 anos, e, em seguida, nos escalões de formação do Paysandu Sport Club.

Começou a destacar-se em 2007. Após uma lesão que o afastou dos relvados durante seis meses, Paulo Henrique disputou a final do Campeonato Paulista de Sub-20, sagrando-se campeão. Já apontado como uma das grandes revelações do futebol brasileiro, foi o camisola 10 do Santos na decepcionante campanha da Copa São Paulo de 2008. Na ocasião, a equipa, uma das favoritas a conquista do título, foi eliminada aos penaltis pelo Sport Club Internacional, nos quartos-de-final. Na altura, o jornal italiano La Gazzetta dello Sport citou-o como uma das possíveis revelações da Copa São Paulo de 2008. As boas actuações e os dois golos na prova catapultaram-no para um lugar no plantel principal do Santos.

Em Janeiro de 2008, renovou o vínculo contratual com o clube para cinco anos, sendo promovido à equipa profissional. Estreou-se a 17 de Fevereiro, contra o Rio Preto, em jogo válido para o Campeonato Paulista. A má fase enfrentada pela equipa no campeonato afectou o seu desempenho. Em quatro jogos não fez qualquer golo nem boa exibição. O mesmo aconteceu no Campeonato Brasileiro. A fraca campanha da equipa, constantemente a lutar pela não despromoção, impossibilitou que fizesse boas exibições, realizando apenas três jogos, ambos sem marcar golo. Sob a promessa de novas oportunidades na equipa principal, o meio-campista permaneceu quando o Santos, em 2009, baixou de divisão.

Na partida contra o Guarani, sob o comando do treinador interino Serginho Chulapa, Ganso finalmente apresentou-se ao futebol brasileiro com um lindo golo, que deu a vitória por 3x1. As constantes más apresentações do médio Lúcio Flávio, rapidamente proporcionaram ao jovem jogador uma chance entre os titulares da equipa. Mostrando um futebol técnico e maduro, Ganso jogou quinze partidas, conquistando com o Santos o segundo lugar da prova.

O Campeonato Brasileiro de 2009 inseriu de vez o médio-distribuidor no cenário futebolístico daquele país. Ganso realizou ao todo 31 jogos no Campeonato Brasileiro de 2009, marcando 8 golos (3º artilheiro da equipa) e 4 assistências. Foi ainda o segundo recuperador de bolas da equipa, com 45 desarmes. Neste ano sagrou-se campeão Paulista e da Copa do Brasil. Com a boa fase do Santos, o médio esteve em evidência nos media devido a suas excelentes exibições e recebeu elogios da crítica desportiva brasileira.

Clube       Temporada      Brasileirão                 Taça do Brasil                  Estadual                     Total
                                   Partidas Golos           Partidas Golos              Partidas Golos           Partidas Golos
santos          2008          3            0                —            —                   4         0                  7          0
                   2009         31            8                4              0                  11       2                 46         10
                   2010          8             0                9              2                  20       11                37        13
                   Total         42            8               13              2                 35       13                90        23



Enfim, a Selecção Brasileira

Ganso foi o camisola 11 do Brasil no Campeonato Mundial Sub-20, de 2009, realizado no Egipto, em que o seu país ficou em segundo lugar, sendo derrotado na final pelo Gana, aos penaltis. Na prova, o meio-campista marcou um golo e, apesar de não ter sido um dos principais destaques, como se previra devido à boa temporada, foi útil à equipa e titular durante toda a campanha brasileira.
Em Maio, aventou-se a possibilidade de ser chamado para disputar o Mundial-2010, porém ficou apenas na lista dos sete jogadores que só entrariam caso um dos 23 chamados não pudesse ir à África do Sul por motivos de força maior.

Mas a hora chegou mesmo. A sua primeira chamada aconteceu a 26 de Julho para o jogo amistoso contra os Estados Unidos, realizado a 10 de Agosto. Foi chamado já pelo técnico Mano Menezes, num projecto de renovação da selecção, e fez justa a aposta, fazendo uma belíssima partida contra os E.U.A e tomando a responsabilidade de ser o novo camisola 10 do Brasil. Ficou fora da segunda lista de convocados do técnico Mano Menezes, tal como o seu companheiro de equipa Neymar, somente com jogadores que jogam fora do pais, dado aos treinos que serão realizados na Espanha, em Setembro.

Por dentro
Nome completo: Paulo Henrique Chagas de Lima
Data de nasc. 12 de Outubro de 1989 (20 anos)
Local de nasc. Ananindeua, (PA), Brasil
Altura: 1,84 m
Peso: 73 kg
: Canhoto
Apelido: Ganso, Menino da Vila, PH

Informações profissionais
Clube actual: Santos
Posição: Médio

Clubes de juventude
1996–2004 Tuna Luso
2005  Paysandu Sport Club
2005–2008 Santos

Clubes profissionais
Ano      Clube    Jogos (golos)
2008    Santos    96 (23)
 
Selecção nacional
2009 Brasil Sub-20 7 (1)
2010 – Brasil 1 (0)