Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Manuteno o obejectivo dos Lundas

Paulo Caculo - 15 de Abril, 2015

A direcção do Progresso da Lunda Sul, rejeita euforias, pela segunda posição que a  equipa de futebol ocupa na tabela de classificação do Girabola 2015. O presidente do clube, António Jamba, enalteceu, em entrevista ao Jornal dos Desportos, o brilhante começo da equipa no campeonato, mas considera ser demasiado cedo para os adeptos entrarem em exaltações desmedidas, porque “ainda há muitos jogos pela frente”.O “número um” da equipa da Lunda Sul destacou a participação imprescindível de Santos Bikuku para o ressurgimento do clube, ao mesmo tempo que anuncia a realização de projectos, que vão ajudar a projectar o clube para uma dimensão maior no contexto nacional.  António Jamba elogia o trabalho de Kito Ribeiro à frente do comando da equipa no Girabola.

- Como surgiu a ideia de fazer renascer o Progresso da Lunda Sul?

- O clube já existe há 22 anos. A partir do momento em que notamos o interesse de empresários que têm dinheiro na província manifestarem o interesse de apostar no desporto, como forma de expandir os negócios, chegámos à conclusão de que podíamos recuperar o clube.

- Mas de quem partiu a ideia?

- Tive inicialmente a ideia, mas nada seria possível sem a contribuição de algum empresário que gostasse, de facto, de desporto. Foi assim, que convencemos o camarada Santos Bikuku, que é um homem do desporto, a partilhar connosco o desejo de ver ressurgir o Progresso.

- O clube tem origem no Sambukila...
- Com certeza. Sambukila é um bairro onde o clube foi criado, mas achamos melhor mudar o nome para Progresso da Lunda Sul, de forma a ser mais representativo para a província, já que neste momento é o único clube da região no Girabola.

- Foi difícil a constituição da equipa base?
O esqueleto-base da nossa equipa veio da equipa B do Progresso Sambizanga. Só depois de subirmos à Primeira Divisão é que fomos buscar mais jogadores experientes para aguentar o Girabola, porque é uma competição muito mais exigente. Foi difícil convencer o patrocinador, porque pelas contas que fizemos, os gastos seriam enormes.
Mas, ainda assim, aí está o Progresso a somar e seguir no seu ano de estreia no Girabola. E tudo graças ao camarada Santos Bikuku que sempre manifestou disposição de ajudar, Aliás, tem provado ser um homem do desporto, que já nos habituou a gestos do género.
 É importante que saibam que começamos com uma equipa que se chamou Bikuku Sport Club de Saurimo, mas  fomos ver que os talentos eram poucos para disputar o provincial.

- Como foi a notícia da qualificação ao Girabola?

- A nossa qualificação foi uma enorme surpresa. O povo da Lunda Sul não esperava e no último jogo até houve confusão no campo, porque não tinha jogadores natos da Lunda Sul na equipa e as pessoas acharam que era uma fantasia. Fomos apedrejados na altura, mas hoje o Progresso é uma equipa muito popular e todos na província apoiam os projectos do clube.- A segunda posição reflecte o actual momento de forma da equipa.

Que objectivos tem o Progresso?
- Somos estreantes e não auguramos grandes posições. Neste primeiro ano queremos ficar nos primeiros dez lugares do campeonato, permanecer no Girabola, para nos anos posteriores vermos se temos condições para alterar os nossos objectivos.

Formação
Clube vai construir academia



- Como está o clube em termos de formação?
- Estamos bem e sempre estivemos e a provar isso é que no ano passado competimos com as nossas equipas de juvenis e juniores no Campeonato Nacional dessas categorias e obtivemos boas classificações.
 A nossa equipa de juniores foi o quarto colocado e os juvenis ficaram em terceiro. Estamos satisfeitos com o trabalho que se faz nos nossos escalões de formação.

- Como avalia o quadro técnico que trabalha na formação?
- Não estamos muito bem em termos de quadros técnicos. Temos alguns técnicos promissores, homens capazes de aprender, mas gostaríamos que apenas não estivessem para dar treinos, mas para formarem jovens. Estamos no mercado para encontrar mais bons formadores, que serão pagos por nós e viverão em Saurimo. Queremos alargar o nosso leque de treinadores para a formação.

- O que pretende o clube com este investimento nos escalões de formação?
- Também somos apologistas de que a formação é a base de todo o nosso trabalho. Se quisermos ter sucesso com a nossa equipa de futebol (sénior), teremos de apostar forte na  formação, nos nosso quadros técnicos. Temos um projecto de construção de uma academia, porque queremos ter um melhor controlo dos nossos talentos, para deixar de comprar jogadores no futuro e ter uma base de atletas formados dentro do clube. O nosso problema é o dia-a-dia dessas crianças.

INFRA-ESTRUTURAS
Estádio próprio consta dos planos do clube


A inauguração da sede social do clube, nos próximos dois meses, a edificação no futuro de um estádio, fazem parte dos projectos da direcção do Progresso da Lunda Sul. A garantida foi dada ao Jornal dos Desportos pelo presidente António Jamba. 

- Como está o Progresso da Lunda Sul no aspecto de infraestruturas?
- Daqui há dois meses, vamos inaugurar a nossa sede. Já temos a infra-estrutura pronta, apenas estamos na fase de acabamentos. Havia necessidade de acelerar as obras, porque estamos a trabalhar num espaço arrendado.

- E quanto ao estádio de futebol?

- Ainda não pensamos num estádio de futebol próprio, mas futuramente iremos atacar este objectivo. Estamos um pouco vaidosos por sermos a única equipa de Saurimo a ocupar o campo das Mangueiras, mas não vamos dormir à sombra da bananeira, como se diz, porque amanhã pode surgir outra equipa. Por outro lado, o governo está a erguer um campo a 18 km da cidade de Saurimo, mas temos batalhado e persuadido dia-a-dia o nosso patrocinador para que tenhamos mais infra-estruturas.

- Quais os objectivos imediatos enquanto responsável máximo da direcção do Progresso da Lunda Sul?

- Como dirigente deste clube, o meu maior sonho é ver o Progresso a figurar na lista das melhores equipas. Vamos lutar para que isso um dia seja possível, porque acreditamos que com trabalho tudo é possível. Temos um patrocinador e um treinador que estão a dar o seu melhor em prol da equipa. Tenho a certeza que no fim do campeonato vamos ter uma palavra a dizer.
- O Progresso é o único representante da província da Lunda Sul no Girabola.

O que tem feito a sua direcção para conquistar a simpatia dos adeptos?

- Estamos a realizar uma campanha de angariação de sócios, porque pretendemos atingir as 200 mil pessoas. Queremos que estas pessoas paguem quotas e estejam devidamente catalogadas no clube. A campanha registou um interregno para organizar os dados, mas iremos retomar em breve, porque estava a ficar descontrolado. Vamos inscrever o maior número de sócios.

TREINADOR
Direcção satisfeita com Kito Ribeiro


O presidente de direcção do Progresso da Lunda Sul, António Jamba, negou as informações segundo as quais a sua direcção esteja a ponderar a demissão de Kito Ribeiro e a sua substituição pelo técnico russo Viktor Bondarenko ou pelo angolano Paulo Figueiredo.Reagindo à matéria de capa publicada ontem pelo nosso jornal, António Jamba afirmou não ter “motivos para o clube pensar em mudar de treinador”, numa altura em que “a posição da equipa na classificação prova muito bem o excelente trabalho que tem sido realizado por Kito Ribeiro”.

O responsável máximo da equipa lunda mostra-se indignado com as fontes contactadas pelo Jornal dos Desportos e considera tratar-se de indivíduos que têm como objectivo desestabilizar o grupo e manchar o bom trabalho do treinador.“A notícia veiculada não condiz com a verdade. Não existe intenção da nossa direcção trocar o treinador e muito menos houve qualquer contacto com o técnico Bondarenko.

É tudo falsidade das pessoas que não estão satisfeitas com o percurso do Progresso da Lunda Sul”, esclareceu o presidente do clube lunda, em conversa por telefone, a partir de Saurimo.“Seria injusto e totalmente descabido rescindir neste momento com um treinador que tem a equipa na segunda posição do campeonato. Acham mesmo que há razões para mudarmos de treinador?”, questionou-se António Jamba.