Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

No pode haver boa sade sem exerccios fsicos

Augusto Fernandes com, Joo Francisco - 05 de Setembro, 2012

Jos Martinho Eugnio, mais conhecido por Da Vila , entre os seus amigos, professor de Educao Fsica

Fotografia: Jornal dos Desportos

José Martinho Eugénio, mais conhecido por “Da Vila “, entre os seus amigos, é professor de Educação Física licenciado no Instituto Nacional de Educação Física (INEF), que desde pequeno sempre sonhou em ser Advogado de profissão, mas que por obra do destino optou por leccionar Ginástica aeróbia para todos. Da Vila sente-se feliz pelo facto de ser útil a sociedade e tem os professores Bani, Fernanda Meneses, Massunda como referências na sua profissão.

O nosso interlocutor nasceu e cresceu no bairro da Fronteira em Benguela, onde fez os seus estudos primários. Questionado sobre o que o levou a optar pelo ensino da Educação Física invés das advogaria disse que deveu-se as circunstâncias da vida. “ A vida reserva-nos muitas surpresas e por isso precisamos estar preparados para tudo o que der e vier”, frisou. Contou-nos ainda que tudo começou em 1982 quando o seu irmão mais velho, que praticamente o sustentava e a família, foi convocado para o serviço militar obrigatório. Em função disso, José Martinho, sabia que teria de arranjar formas de dar sequencia aos estudos para um dia poder também ajudar a família.

Assim, quando menos esperava um amigo de infância, Ninho, convidou-o para efectuar um curso de Educação Física no Namibe. “De inicio ignorei o convite. Pensei comigo mesmo: Não nasci para ser treinador de muleques. Tenho de ser advogado. Mas, diante das circunstâncias aceitei o convite mesmo a contra a minha vontade”, confessou. Influência de outros profissionais e outras contrariedades Segundo José Martinho o facto de ter tomado conhecimento que outros jovens como o Romeu Filemon, Agostinho Tramagal, Beto Mama e o Gonçalo Arsénio, também estariam inscritos para o referido curso no Namibe, influenciou sobremaneira.

“Isto serviu de ânimo para mim. Quando cheguei a província do Namibe a instituição que tratava das bolsas internas já não tinha vagas para alunos internos. A única hipótese foi regressar a Luanda, onde tinha melhores condições que me permitisse frequentar o INEF com  recursos próprios”, disse.
“Em Luanda no INEF fui recebido por amigos como o Kinawa, Ti São, Massunda que ajudaram-me até integra-me definitivamente e passei a ser o puto de confiança destas pessoas”, frisou. Assim, durante dois anos, o rapaz de um dos bairros mais conhecidos das “Acácias Rubras” frequentou com êxito o curso de Educação Física na capital do País, onde todos os jovens provincianos sonham encontrar o “el dourado”.

TRAJECTÓRIA
Passagem por Lobito e regresso a Luanda


Concluído o curso básico de Educação Física em Luanda, José Martinho regressou a Benguela e leccionou durante algum tempo numa das escolas da cidade portuária do Lobito. Entre 1986/87, Da Vila regressa a Luanda para efectuar o curso médio no INEF que concluiu com êxito em 1992. Enquanto frequentava o curso médio de Educação Física, Da Vila também dava aulas na escola Alda Lara a 5ª e 6ª classe. Depois de concluir o curso médio de Educação Física, fez o estágio na escola 1º de Maio que na época era dirigida pelo Dr. Tchivela.

Concluído o estágio, foi colocado na escola Ana Ngola, de onde através do seu amigo Boni transferiu-se para o Petro de Luanda, na companhia de Fernanda Meneses, a professora Minerva e o professor Semba. “Hoje, passados 28 anos, não me arrependo do caminho que o destino me deu. Aliás sinto-me muito feliz por ter ajudado centenas de crianças, jovens e adultos a adquirir a importância da Educação Física na vida das pessoas”, precisou.
Actualmente, José Martinho, da aulas em algumas escolas e ministra ginástica aeróbia na ilha de Luanda à adultos e jovens três vezes por semanas (às segundas, quartas e sextas feiras) das 05H30 ás 06h45. Fruto da actividade regular de Educação Física orientadas por José Martinho, deu origem a criação de um grupo denominado “Dilangue”.

PERGUNTAS E RESPOSTAS
Jornal dos Desportos: qual é a importância de se fazer exercícios físicos para os humanos?
Da Vila: Todas as pessoas, especialmente as que estão na casa dos quarenta anos, deve considerar fazer exercícios como uma obrigação assim como consideram a alimentação. Por outro lado, o coração necessita de forças para bombear bem o sangue, para que o cérebro receba a quantidade de oxigénio necessária. O nosso corpo precisa expulsar os “ inimigos “ silenciosos como o colesterol sejam expulso e isso em grande medida só se consegue através de exercício físico.

JD: Como deve ser feito os exercícios?

DV: Tudo depende da pessoa e da idade. As doses têm de obedecer estes factores. Mas, normalmente se a pessoa fizer exercícios de forma bem doseada, ou seja, pelo menos três vezes por semana já será muito bom.

JD: Já alguma vez foi assediado por uma aluna?
DV: Já. Mas, não me deixei levar por considerar esta atitude ser contra os meus princípios laborais. Só casado e sinto-me bem com a minha esposa.

POR DENTRO

Nome completo: José Martinho Eugénio
Filiação: Eugénio Afonso e Mariana Augusto
Data de nascimento: 25 de Agosto de 1964
Estado civil: Casado
Filhos: 03
Altura: 1,70m
Peso: 70kgs
Calçado:  41
Cor preferida:  Azul-marinho
Hoobyes: Musica e leitura
Musica:  Romântica
Filmes: Acção e ficção
Prato: Calulú de peixe com fungi de milho branco
Bebida: Vinho às refeições
Tem casa própria:  Sim
Carro:  Sim
O que mais detesta: A altivez
O que mais teme: Ir parar ao lar da 3ª idade
Defeitos:  Os outros que o digam
Virtude: Sou paciente
Acredita em deus:  Sim. Porque a natureza em si justifica a existência de um criador
Religião: Católico
Sonho: Envelhecer sossegadamente e com boa saúde