Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"O Girabola 2013 promete e é de excelente qualidade"

João Francisco -On-line - 02 de Março, 2013

Sidónio de Carvalho Inácio, ou

Fotografia: Santos Pedro

Sidónio de Carvalho Inácio, 34 anos, ou simplesmente “Malamba” como é conhecido no meios futebolísticos, jogou na posição de avançado (pela ala esquerda ou direita) no Atlético Sport Aviação (ASA) e, adaptado a médio Central no Petro Atlético de Luanda, onde ocupa desde 2011 o cargo de director para o Futebol, perspectiva um Girabola de excelente qualidade a nível dos clubes favoritos aos lugares cimeiros, tendo em conta as contratações efectuadas na pré-temporada 2013.  Para Malamba, os favoritos são o “seu” Petro de Luanda, 1º de Agosto, Recreativo do Libolo, Kabuscorp do Palanca, sem esquecer os Bravos do Maquis, que fez inclusive uma grande aposta com a contratação do treinador Zeca Amaral, que foi bi-campeão nacional pela equipa libolense.“Se calhar também o Interclube entra igualmente na luta pelos lugares cimeiros, se bem que a sua Direcção não assuma este objectivo, tendo em conta a reestruturação que se está a fazer na equipa.” “O Recreativo da Caála, que de há um tempo a esta parte também se vem assumindo como um candidato aos lugares da frente, não é de se desprezar”, aventou ainda o jogador. Dos pelados do Bairro para o futebol federado do ASA. O actual director para o futebol do Petro, recorde-se, começou a praticar futebol de Bairro no actual Neves Bendinha, onde fez as primeiras “peladinhas até aos 13 anos de idade, quando é levado por um dos familiares ao ASA, tendo aprovado nos testes para passar ao futebol federado, inicialmente nos escalões de formação (Juvenis).“Aos 14 anos de idade vou para o ASA por intermédio da minha irmã Ildebranda Inácio, que na altura jogava andebol na agremiação do Aeroporto. A veia desportiva já estava entranhada na minha família. Basta recordar que todos os meus outros irmãos são desportistas. O meu irmão mais velho, Benvindo Inácio, é treinador da Selecção Nacional de Futebol de Salão”, revelou. No ASA, Malamba teve como primeiros treinadores, Totó e Rosinha, passando igualmente pela mão de Manuel Martins, durante os dois anos que jogou pela agremiação aviadora, na categoria de juniores.Nos seniores, Sidónio de Carvalho fez a sua estreia com o treinador João Machado em 1996. “Recordo-me como se fosse hoje. Joguei pela primeira vez como sénior no ASA,  num jogo da final da Supertaça, curiosamente contra o Petro de Luanda em que empatámos (1-1) na primeira mão e vencemos na segunda mão (4-1), com um golo meu, acabando por arrebatarmos o primeiro troféu da temporada”, disse. TRAJECTÓRIA/MOMENTOS“Estive nas selecções nacionais de todas as categorias”Sidónio Inácio (Malamba) representou pela primeira vez as cores do País quando foi convocado para os sub-15 pela mão do treinador Carlos Alhinho (já falecido) e Oliveira Gonçalves. A partir daí passou por todas as selecções nacionais, chegando a representar a selecção nacional de futebol de honras em mais de 20 ocasiões. Um ano depois da sua estreia como sénior no ASA, concretamente em 1997, Malamba emigra para Portugal, onde vive a sua experiência no futebol profissional nas equipas do Vitória de Guimarães, Leça e Esposende, até 2002, e esteve parado por lesão durante um ano e meio, tendo depois regressado novamente ao ASA. “Na altura não se ganhava tanto, particularmente os jogadores provenientes das ex-colónias, no futebol profissional português. No meu caso, estava à procura de uma projecção que me permitisse atrair um dos chamados grandes”, disse. “As lesões também atrapalharam a minha carreira no estrangeiro. Mas, como homem, cresci muito e agradeço a Deus a oportunidade que tive de ganhar experiência e maturidade, que valeu a confiança dos treinadores das equipas angolanas por onde passei”, sublinhou. Na óptica do jogador a experiência vivida no estrangeiro influenciou sobremaneira a confiança dos treinadores nas equipas angolanas por onde passou (ASA e Petro), que o colocavam sempre como adjunto dos “capitães”, devido às suas qualidades de liderança e sentido de responsabilidade. O jogador angolano foi sondado para ir a Portugal depois de um torneio internacional disputado em Toulon (França), em que esteve a representar os “Palanquinhas”, selecção nacional de sub-21, onde foi considerado o melhor jogador da prova. Na equipa do Guimarães teve Quinito como treinador.“Fui levado em 1996 pelo empresário português Manuel Barbosa, que era considerado o quarto melhor agente do mundo, segundo as estatísticas que circulavam na altura, com destaque para as responsabilidades que assumia em representar alguns jogadores da selecção do Brasil, do Benfica, entre outros”, acrescentou. No ASA, Malamba ficou até 1996, interrompendo a carreira para o profissionalismo, de onde regressou e continuou na mesma equipa até 2007. Esteve no Petro Atlético de Luanda como jogador, de 2008 a 2011 e continua, agora como dirigente da equipa, colocado no Departamento de Futebol. Nas equipas por onde passou e nas posições que ocupou, travou sempre grandes confrontos com Renato, Jonas e Gui (Petro), Elísio, Delgado, Stopirrá e Assis (1º de Agosto), entre outros.PING PONG“O Petro está preparado para ser campeão Jornal dos Desportos: Acha que o Petro Atlético de Luanda está bem preparado para enfrentar o Girabola 2013? Malamba: O Petro está preparado para ser campeão, sem desprimor das outras equipas. E a vitória na Supertaça diante do Recreativo do Libolo já foi um sinal de que tem um plantel competente, inclusive para as “encomendas”(...) JD: Novidades que estão a ser acompanhadas pelo Departamento do Futebol do Petro ? M: Como sabe, estamos a reestruturar todo o complexo do Catetão. Temos tido a responsabilidade de acompanhar a reabilitação do novo campo relvado, a criação de um novo balneário e outros requisitos afins.JD: Fale um pouco do momento que os Palancas Negras vivem ...M: Estamos perante uma boa equipa técnica, com um bom treinador, que é o Gustavo Ferrín. Mas, o estado do nosso futebol não está nada bom(...) JD: Como é que foi a adaptação de futebolista para director para o Futebol? Malamba: Adaptei-me às novas funções com a ajuda dos meus colegas, apesar de já ter vindo a preparar-me para novos desafios no desporto. Agora sinto-me como “peixe na água”.JD: Estiveram recentemente a efectuar uma acção formativa em Portugal?  M: Confirmo. Estivemos em Lisboa. Além de mim, o Renato Campos e o Aurélio Soares, de 13 a 23 de Fevereiro deste ano, a fazer uma acção formativa na área de Gestão Desportiva Executiva, que foi muito proveitosa. JD: Qual é o conselho que deixa? M: Todos devem tentar conciliar a prática desportiva com a carreira académica. JD: Quem é o Malamba no dia-a-dia fora do Petro? M: Os meus próximos dizem que sou um bom chefe de família, pois estou casado há nove anos(...). POR DENTRO Nome : Sidónio Malamba de Carvalho InácioFiliação: João António Inácio e Maria de Fátima Ribeiro de Carvalho Nascimento: Luanda, aos 05 de Junho de 1979Estado Civil: CasadoFilhos: Dois Altura: 1,80 mPeso: 82 kgCalçado: 43Número de camisola com que habitualmente jogou: 10 (no ASA) e 18 (no Petro Atlético de Luanda) Tempos livres: Leitura e ver filmes policiais. Prato Preferido: Mufete (banana cozida, batata doce, mandioca e peixe grelhado)Bebida: Sumos e água Música: VariadaCor: VerdeClube Preferido: Petro de LuandaAlguma vez mentiu: SimCidade: LuandaPaís: AngolaReligião: Fui católico. Agora acredito simplesmente em Deus