Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

O objectivo massificar a modalidade

Sardinha Teixeira - 14 de Abril, 2012

O aspirante ao mais alto cargo Associao Provincial de Xadrez de Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos

Nascido em Luanda e hoje com 44 anos, 1,80 metros de altura e 98 quilos, Carlos Álvaro de Abreu Verdades, candidato à presidência da Associação Provincial de Xadrez de Luanda (APXL), sonha alto: quer ver o xadrez massificado nas escolas e bairros. O antigo xadrezista reafirmou ao Jornal dos Desportos o seu compromisso com esse desporto. “O xadrez faz parte deste processo. O nosso objectivo é popularizar cada vez mais a modalidade e chamar a atenção de todos para a importância de o praticar”, disse.

Carlos Verdades afirmou que o projecto está em andamento do ponto de vista administrativo e é um grande desafio. “Percebi que o grande veio para o crescimento é o xadrez escolar”, frisou. O candidato aposta em melhorar tanto a organização interna da Associação no próximo mandato, como das provas, em que, acredita, vão continuar a aparecer jovens com valor, os quais é importante apoiar para que continuem a progredir na prática da modalidade.

O concorrente ao cadeirão da APXL realçou que a prática do xadrez traz inúmeros benefícios para o praticante da modalidade, como a melhoria do raciocínio, inteligência, criatividade e concentração. Lembrou ainda que o xadrez não tem idade e que uma criança pode vencer um adulto pela força mental e não física. Carlos Verdades disse estar ciente dos problemas que a Associação atravessa. “A Associação tem problemas sérios. Temos pouco material, o saldo da conta é zero. Por isso, queremos inverter o quadro com a obtenção de mais patrocínios do sector público e privado”, sublinhou.

O aspirante ao mais alto cargo APXL afirmou que os jogadores angolanos têm bom nível técnico e realçou a sua intenção de dar oportunidade para as crianças conhecerem o xadrez, de forma a desenvolverem-no, com base na formação. O xadrezista mostrou-se optimista face ao apoio recebido da família da modalidade, em particular dos clubes. Carlos Verdades começou a jogar xadrez com os amigos, na escola. “Tínhamos um grupo que gostava de jogar e eu jogava sempre. Um ano depois, eles pararam e eu continuei. Passei a participar em torneios e a ler livros, foi assim que aprendi o jogo ciência”, declarou.

Falando da importância do xadrez na sua vida, o antigo jogador sublinhou que, quando começou a jogar, aprendeu a ficar mais concentrado nas coisas que fazia. “Conheci muitos amigos, também por causa do jogo. Os meus melhores amigos são do xadrez”, frisou.

Verdades

Responde


Quando foi o seu primeiro contacto com o xadrez?
O meu primeiro contacto com xadrez foi na infância. Tinha 12 anos e aprendi a jogar xadrez com os amigos.

O que os associados esperam de si?
A função da Associação é prestar todo o apoio aos clubes. Os xadrezistas devem acreditar que a Associação vai fazer tudo o que for possível para eles. Podem ficar seguros que haverá uma abordagem justa e espero que, do lado dos jogadores, haja a mesma abordagem positiva.

Que tipo de propostas tem em carteira?
Na minha opinião, a popularização do xadrez deve ser uma das principais tarefas.

Qual é o melhor caminho para a captação de fundos no xadrez – procurar o apoio do Estado ou o financiamento privado?
Deve haver financiamento estatal, mas a melhor variável é a parceria público-privada. Naturalmente, o Estado deve apoiar o xadrez, mas nenhum Estado consegue satisfazer todas as necessidades e desejos. Não interessa o tamanho de um orçamento de Estado, este nunca será suficiente.

Como recebeu o convite para se candidatar a presidente?
Foi com alguma surpresa que o recebi. Pessoas ligadas à modalidade há anos depositam confiança em mim a para estar à frente da Associação e, sabendo que há portas que só se abrem uma vez, não hesitei, até porque gosto de coisas difíceis. Outra razão muito forte é o novo projecto que tenho.

Algumas Verdades

Xadrez não é só para estudiosos


Uma das grandes apostas de Carlos Verdades é a massificação da modalidade. “A nossa intenção é divulgar o xadrez, massificar o desporto, e mostrar que não é coisa só para os alunos estudiosos”, disse. No desporto há oito anos, o candidato pretende promover torneios em escolas e bairros de Luanda. De acordo com o entrevistado, este projecto nas escolas é pioneiro e a Associação vai dar todo o suporte técnico aos municípios que quiserem aderir. “Agradeço aos meus colegas e amigos com quem vivi e partilhei experiências e troquei conhecimentos que têm sido enriquecedores para o meu desenvolvimento enquanto dirigente desportivo e pessoa”, sublinhou.

Quem é quem...

Nome: Carlos Álvaro de Abreu Verdades
Data de nascimento: 21/4/68
Natural:  Luanda
Signo: Sagitário
Filhos: 2
Nacionalidade: Angolana
Peso: 98 Kg
Altura: 1,80 cm
Calçado: 42
Cargo actual: Vice-presidente da Associação Provincial de Xadrez de Luanda
Profissão: Engenheiro de petróleos
Prato preferido: Funje de carne seca
Tempos livres: Leitura e música
Fuma: Não
Bebida: Sumos naturais
Filmes: Acção
Música:Semba
País: Angola
Cidade: Luanda
Casa própria: Sim
Carro: Sim
Campo/Praia: Praia
Cor: Azul