Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Pirolito ambiciona melhoria da prestao na Taa COSAFA

Avelino Umba - 27 de Novembro, 2011

Pirolito garante uma prestao que dignifique Angola

Fotografia: Jos Soares

Jornal dos Desportos - É jogador com bastante experiência, atendendo aos seis anos que joga no Interclube, assim como a sua passagem pelos Sub-17. Como caracteriza os seus feitos na Selecção Nacional de Sub-20?
Pirolito - Os meus feitos na selecção são o resultado do trabalho desenvolvido na escola do Interclube, pois já se passam seis anos naquela agremiação, onde entrei no escalão inferior e hoje jogo na equipa sénior. Devo dizer que temos uma equipa de Sub-20 a seguir bons passos, com algum desenvolvimento. Tenho dado o meu contributo na qualidade de capitão do conjunto para que tenhamos um grupo coeso e cada vez mais forte. A equipa técnica, liderada pelo professor Miller Gomes, tem vindo a trabalhar para que os Sub-20 atinjam um lugar aceitável no continente.
 
O que significa para si estar na Selecção Nacional de Sub-20?
É acima de tudo uma honra, pois todo o jogador que se preze, sonha atingir a Selecção, o que quer dizer que quando merecemos a confiança do técnico é bastante gratificante. De uma forma geral, estar na Selecção é cumprir uma missão do país, pois estão em causa os interesses da Nação. É uma tarefa espinhosa que deve ser encarada com muita responsabilidade.
 
O que almeja granjear individualmente na Selecção Nacional de Sub-20?
Mais jogos com outras selecções, de forma a ganhar mais experiência e maturidade no contexto futebolístico. Assim, quero aproximar-me dos mais experientes no sentido de ganhar mais traquejo naquilo que outros sabem fazer, pois o futebol ao nível do mundo começa a ser uma modalidade desportiva científica, que tem de ser conciliada com o nível académico.

Foi seu sonho um dia atingir a Selecção Nacional?
Sem sombra de dúvidas jogar futebol é o meu dom desde criança. Era um menino que, para além de jogar na escola ou na rua, também acompanhava o futebol na televisão ou mesmo na condição de espectador no campo em que como adepto tinha as atenções viradas nos resultados dos jogos. Esta forma de ser cultivou-me o gosto de jogar e sempre acreditei um dia ser chamado para fazer parte da Selecção nacional. Hoje cá estou, não importa de que escalão, pois a minha esperança é atingir a Selecção de honras.

Qual dos jogadores tem como fonte de inspiração na Selecção principal?
Zuela, devido à sua calma e tranquilidade.

E no Interclube?
Fabrice é o jogador que mais admiro e em quem procuro inspirar-me. Tenho nele um mestre, gosto do trabalho dele sem querer pôr de parte os outros jogadores.

“A selecção de honras é a minha meta”

Representar a selecção principal do seu país é o desejo de qualquer atleta e Pirolito não é excepção. Jogador de referência na selecção de Sub-20, o jovem tem como meta os Palancas Negras.

Disse que gostava de atingir a selecção Nacional principal. Qual era o seu grande sonho no combinado de honra?
Já fui campeão da SADC e do Torneio Zé Du. Tenho estado a criar os alicerces para que atinja a selecção principal, o meu grande objectivo na carreira futebolística. Dava sequência àquilo que as gerações passadas fizeram de forma que a selecção atinja um lugar cimeiro nas competições internacionais.
 
O que espera da Taça COSAFA?

Trazer a taça aos angolanos. Como disse antes, já fui campeão de alguns torneios e se conseguirmos este não é surpresa. Que tenhamos fé, pois vamos fazer tudo para um bom torneio e trazer para o país a taça.

Há alguma dificuldade que a selecção esteja a atravessar?
Não vejo dificuldades de monta. Temos um técnico exigente no sentido positivo, que procura a todo o custo criar as mínimas condições para o bom desenvolvimento do grupo. Não se cansa de fazer algo ao seu alcance para o bem dos jogadores e da selecção. Por isso, devo dizer que as condições de trabalho estão todas garantidas.

Pode falar um pouco daquilo que o marcou na sua carreira profissional?
Em 2007, tinha estado entre os 20 eleitos para a COSAFA. Antes da partida, num jogo do clube fracturei o pé esquerdo. Essa situação criou um constrangimento na minha carreira profissional. Marcou-me até aos dias de hoje.

O sonho de todo o jogador é de ir um dia para o estrangeiro. Em que clube gostava de jogar fora do país?
Pirolito - Se dependesse de mim, jogar no Arsenal era a minha meta, pois do que vejo, aquele clube parece valorizar muito os africanos.

»»» Perfil

Nome: Elídio José Panzo
Pseudónimo: Pirolito
Data de Nascimento: 7.4.1993
Naturalidade: Luanda
Nacionalidade: Angolana
Estado Civil: Solteiro
Filhos: Nenhum
Altura: 1.80 cm
Peso: 70 Kgs
Bebibas: Água
Número de calçado: 43
Prato predilecto: Feijoada
Cor preferida: Preta
Religião: Pentecostal
Calor ou cacimbo: Cacimbo
Esplanada ou discoteca: Discoteca
Boleia ou volante: Boleia
Droga: Um mal que deve ser banido
País: Angola
Província: Benguela